Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

28 de outubro de 2017

A DEGRADAÇÃO DO SER HUMANO X POLÍTICA.

| 2 comentários


A DEGRADAÇÃO DO SER HUMANO  X  POLÍTICA
Desrespeito e egoísmo caminham juntos no Congresso,
No paralelo da degradação humana.
Não obstante, reconhece-se o defeito de muitos,
Porem, sabe-se que o desagravo da natureza, que afana.
Valores invertem-se na profana vida politica!
Uns sobrepõe-se a coisas, acumulando impérios!
A maioria na busca da harmonia, bem vinda.
Derramado a gloria da vida, como ímpios…
Sem piedade, sufoca o povo com crueldade,
Sem compaixão e respeito aos seus leitores…
Que, em posição de submissão e fraqueza,
Não reage a imposição, faz-se de morto.
As impostas leis sucumbem seus anseios,
Inexistentes direitos! É só o domínio do poderio,
Dos inconscientes e egoístas, subjugando os meios.
O individuo frágil e incontestável, fica arredio.
Como a integridade do ser humano, resgatar?
Com a fragilidade das leis, para o apoiar.
Sem combate, o poder a reação fica a estagnar…
Não há local, não há conforto…É só o fraquejar…
O poderio do dinheiro e o poder a reinar…
A inconsistência frágil das leis, a exterminar.
O furto da liberdade sobrepujando o desejo do ser, a avançar, Numa velocidade incompressível, a transformar.
Campos, horizontes, natureza, sem se organizar.
Pois, o acumulo de dinheiro e coisas, aos olhos ofuscar!
Não há compreensão, não há amor. Cumplicidade á procurar…
Só há a ganancia, a arrogância! Que faz tudo desabar!…
Não se pode comparar, o ser racional,
Com o irracional, esdrúxula comparação irracional animal.
Que irracionalmente, reage, com seu instinto feroz!
E sabiamente, respeita a natureza, atroz!
O racional torna-se irracional
E incomparável ao animal, o ser racional,
Que desconhece o racional…
E maltrata, escraviza a outros, de forma fenomenal…
Como acreditar no ser, na sua evolução?
Só há confirmação!
Que a degradação do ser, está na cifra.
Embasada na mentira, na injustiça, que infla.
Podres políticos carregando a vulnerabilidade das leis,
A favor de sua satisfação, na constatação,
Escravizando o povo, que estagnado, carente, não acha a força para lutar,
Desabilita-se de esgravatar seu direito.
Na peleja da busca do certo, com veemência,
De buscar a sua liberdade esquecida, sem defeito.
Mas, a supremacia só vai se vangloriar, com admiração!
Enquanto existir a submissão…
autor: Rita Cidreira

28 de setembro de 2017

O TREM SOLITÁRTIO

| 0 comentários




O Trem Solitário.
Percorre o trem que carrega consigo o solitário Amor!
Percorre sobre trilhos traçados nas linhas do inconsciente…
Transitando entre capilares, veias e artérias do corpo,
Nas inconstâncias de suas adversidades temporais…

Ultrapassa seus medos e dores, concretizadas
sobre os reflexos dos sonhos.
Enfrenta o frio, o calor, o fogo das emoções,
Enfrenta o outono, o inverno, a primavera e o
verão no clamor das ilusões, em todas as
suas estações….

Na sua busca incansável da concreta realização,
Mas, sem solução chega ao coração,
Na estação da dor, das palpitações e emoções,
Desejando encontrar a resposta das sensações…

Longa espera para resolução.
E parte o trem carregando consigo
A solidão do amor até a próxima estação…

Ultrapassa os dias…
Ultrapassa o tempo…
Ultrapassa o vento…
Ultrapassa suas sensações e emoções

até atingir a velocidade da luz
E chegar na estação da mente
E descobre que, no fervor do fogo
do amor ardente no consciente,

O trem trafega solitário e carente,
carregando consigo o amor platônico crescente!…
(Todos os Direitos Reservados a Rita Cidreira.)

29 de agosto de 2017

Contido Amor

| 0 comentários


Contido Amor
Lutaria mil anos de batalha,
Só para ficar ao seu lado e lhe
Oferecer o meu carinho!…
Batalharia mil anos sem descanso,
Só para ter um tempo de demonstrar
O reluzente amor para lhe mimosear!…
Moveria céus e terras, só pra ver
Um só sorriso em seu rosto,
a me dedicar!…
Dar-lhe-ia meus dotes,
Só para fazê-lo feliz e poder
Compartilha contigo esta felicidade!…
Devotaria mil anos de vida,
Só porá tê-lo por um dia e dividi-lo
O amor contido em meu ser!…
Presentear-te-ia o meu tempo,
Só para que pudesse ter um
Momento para mim!…
Ofertar-lhe-ia uma vida inteira,
Só para ter um minuto da ternura
Do teu olhar e por um segundo,
Poder eternizar o amor que não vivi!…
(Todos os Direitos Reservados a Rita Cidreira)

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.