Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

1 de junho de 2008

Mais uma história de uma das nossas artista.


Por: Izabel Vasconcelos








22 de Janeiro
1977, morreu Maysa

Ela foi uma das maiores cantoras da nossa música popular. Era também compositora e escreveu 26 canções. Gravou bossa nova e participou do movimento, mas era conhecida mesmo como “a rainha da fossa”, por causa das músicas tristes que cantava. Também era conhecida por beber demais. Morreu com apenas 40 anos, num acidente, quando o carro que dirigia se chocou com uma pilastra na ponte Rio-Niterói.
Maysa Figueira Monjardim Matarazzo, nasceu em 6 de junho de 1936 na cidade de São Paulo, membro de uma família rica e tradicional do Espírito Santo. Desde a adolescência, cantava e tocava piano em festas familiares e já compunha músicas.
Aos 18 anos, casou-se com André Matarazzo, descendente do Conde Matarazzo, imigrante que, em São Paulo, se tornara um milionário industrial. André era 20 anos mais velho que Maysa.
Em 1955, conheceu o produtor musical Roberto Corte Real que, encantado com a sua voz, quis fazer dela uma estrela. Mas ela estava grávida e pediu que ele esperasse o nascimento de seu filho. (O filho de Maysa é hoje o famoso diretor de telenovelas, Jayme Monjardim).
Afinal, quando Jayme completou 1 ano de idade, Maysa concordou em gravar seu primeiro disco: “Convite Para Ouvir Maysa”, lançado a 20 de novembro de 1956, pela gravadora RGE.
Foi sucesso instantâneo.
Mas o sucesso abalou o casamento. Maysa acabou se separando, em 1959, de André Matarazzo, que se opunha ferozmente à carreira da esposa. E ela caiu em depressão.
Cantava: “Ouça, vá viver a sua vida com outro bem. Hoje eu já cansei de pra você não ser ninguém”, grande sucesso e composição sua. Outro sucesso inesquecível desta época é “Meu Mundo Caiu”.
Maysa ficou conhecida como “a rainha da fossa”.
“Todos acham que falo demais e que ando bebendo demais, que essa vida agitada não serve pra nada, andar por aí, bar em bar, bar em bar...”
Na TV Record de São Paulo apresentou no final dos anos 1950 o programa Encontro com Maysa.
Depois do fim de seu casamento, em 1960, Maysa mudou-se para o Rio e uniu-se à turma da Bossa Nova. Gravou o antológico “O Barquinho”, um marco da Bossa Nova, acompanhada pelo Tamba Trio. Namorou o produtor Ronaldo Bôscoli (que se casaria, depois, Elis Regina).
No auge do sucesso, foi se apresentar em vários países. Começou a beber e a se envolver em casos de amor que eram um prato cheio para a mídia.
Numa temporada na Europa, conheceu seu segundo marido, o espanhol Miguel Azanza e foi morar na Espanha.
O casamento não durou muito e Maysa voltou ao Brasil.
Teve casos amorosos com o ator Carlos Alberto e com o maestro Júlio Medaglia.
São de Maysa alguns dos discos mais importantes da bossa nova e da música romântica brasileira. Entre os seus maiores sucessos estão “Meditação”, de Tom Jobim e Newton Mendonça e “Se Todos Fossem Iguais a Você”, também de Tom e Vinícius de Moraes.
Numa manhã ensolarada de sábado, Maysa saía do Rio para ir à sua casa de praia, no litoral fluminense. Seu automóvel chocou-se contra um monumento no canteiro central da ponte Rio-Niterói.
Era 22 de janeiro de 1977 e o Brasil perdia, aos 40 anos de idade, uma de suas mais maravilhosas cantoras.

1 comentários :

  • Anônimo says:
    26 de fevereiro de 2009 00:10

    FUI ADMIRADORA DE MAYZA CUANDO TENIA 14 A#OS.TUVE SU LP CONVITE PARA OUIR A MAYZA.ME FASCINABA Y TODAVIA OIGO SU BELLA VOZ DECIR: "MEU MUNDO CAIU".NO ENTENDIA NADA,PERO SIEMPRE ME ENCANTO LA MUSICA BRASILERA, ASI QUEDITA, SUAVECITA,CALLADITA Y LAS SAMBAS, BOSSA NOVA.AMO TODO LO Q TIENE Q VER CON BRAZIL.FUI EN 1972,COMO ANIVERSARIO DE MI 1 ANIVERSARIO DE BODAS. ESTUVE EN RIO, LEME, PETROPOLIS,TERESOPOLIS,CRISTO DE CORCOVADO.FUE LO MAXIMO PARA MI/HOY ME ENTERO(POR CASUALIDAD Q MAYZA MURIO EN 1977. LO SIENTO MUCHO, PUES ELLA FORMO PARTE DE MI ADOLESCENCIA..GRACIAS POR PERMITIRME ESCRIBIR EN ESTE BLOG.ATENTAMENTE,ELVIGIA NAHMENS.CARACAS,VENEZUELA

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.