Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

9 de fevereiro de 2009

100 anos da morte de Carmem Miranda


09 de Fevereiro

1909, nasceu Carmen Miranda

A atriz e cantora Carmen Miranda foi um dos maiores mitos da nossa cultura popular. Ela foi a primeira e a única, até hoje, brasileira a se tornar uma superstar em Hollywood. E se transformou num ícone da cultura nacional.

Toda vez que você vê alguém com uma fruteira na cabeça, sapatos de plataforma, todo cheio de balangandans e com os olhos bem pintados, revirando as mãozinhas assim, o que é que você diz? Carmen Miranda.

Maria do Carmo Miranda da Cunha nasceu dia 9 de fevereiro de 1909 em Portugal,em Marco de Canavezes, distrito do Porto. A menina tinha apenas dois anos quando sua família mudou-se para o Rio de Janeiro, onde seu pai se estabeleceu como barbeiro. Foi a irmã de Maria do Carmo, Olinda, quem ensinou duas coisas a ela: a costura e o amor pela música brasileira.

Em 1925, a família mudou-se para a Travessa do Comércio n.13, onde instalaram uma pensõa, administrada pela mãe, e Carmen começou a trabalhar como vendedora e a criar lindos chapéus.



Foi em 1928 que ela cantou em público pela primeira vez, numa festa beneficente do Instituto Nacional da Música. Conquistou imediatamente a admiração do compositor Josué de Barros. Em 1929, faz enorme sucesso com a gravação da música “Taí”.

Em 1932, já está no cinema e vira uma das maiores estrelas brasileiras. Fez absoluto sucesso nas décadas de 30 e 40 e, descoberta pelo empresário Lee Schubert, foi fazer também sucesso nos Estados Unidos, em Hollywood, brilhando nas telas de lá depois de ter brilhado aqui no Cassino da Urca, em filmes nacionais e, principalmente, no Carnaval.

Cinco músicas, com o acompanhamento do Bando da Lua, foram suficientes para que ela conquistasse os americanos. Seus turbantes, suas sandálias de plataformas altíssimas, seus balangandãs viraram moda e estavam em todas as vitrines americanas e brasileiras. Carmen se torna a “brazilian bombshell”.



Em 1940 ela volta ao Brasil, em férias, e vai se apresentar no Cassino da Urca, a pedido de Darcy Vargas.

Naquele tempo os brasileiros tinham sentimentos nacionalistas e Carmem foi muito criticada aqui, por causa de seu sucesso lá, nos EUA. Tanto que respondeu às críticas com a música “Disseram que voltei americanizada”, que cantou ao lado de Grande Otelo.




Um ano depois, já de volta à América, torna-se a primeira artista latino americana a deixar impressas suas mãos e a sola de seus sapatos na Calçada do Teatro Chinês, em Hollywood.


Há quem diga ainda que o sucesso americano fez mal a ela, que a máquina hollywoodiana a devorou. Ela morreu lá, depois de participar do programa de TV de Jimmy Durante, no auge do sucesso, em 5 de agosto de 1955 mas seu enterro, aqui, mobilizou multidões. Multidões que já não tinham críticas, só louvação.

0 comentários :

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.