Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

26 de novembro de 2009

DIA DOIS DE DEZEMBRO É COMEMORADO O DIA DO SAMBA


ORIGEM DO TERMO SAMBA

Existem várias versões acerca do nascimento do termo "samba". Uma delas afirma ser originário do termo "Zambra" ou "Zamba", oriundo da língua Árabe, tendo nascido mais precisamente quando da ivasão dos mouros à Penísula Ibérica no século VIII. Uma outra diz que é originário de um das muitas linguas africanas, possivelmente do quinbundo, onde "sam" significa "dar", e "ba" receber" ou "coisa que cai"
No Brasil, acredita-se que o termo "samba" foi uma corruptela de "semba" (umbigada), palavra de origem africana - possivelmente oriunda de Angola ou Congo, de onde vieram a maior parte dos escravos para o Brasil.
Um dos registros mais antigas da palavra samba apareceu na Revista Pernanbucana, datada de fevereiro de 1838, quando Frei Miguel do Sacramento Lopes Gama escrevia contra o que chamou de "samba d'almocreve" - ou seja, não se referindo ao futuro gênero musical, mas sim a um tipo de folguedo (dança dramática) popular de negros daquela época. De acordo com Hiran da Costa Araújo, ao longo dos séculos, as festas de danças dos negros escravos na Bahia eram chamadas de "samba".
Em meados do século XIX, a palavra samba definia diferentes tipos de música introduzidas pelos escravos africanos, sempre conduzida por diversos tipos de botuques, mas que assumiam características próprias em cada Estado Brasileiro, não só pela diversidade das tribos de escravos, como pela peculiaridade de cada região em que foram assentados. Algumas destas danças populares conhecidas foram: bate-baú, samba-corrido, samba-de-roda, samba-de-Chave e samba-de-barravento, na Bahia; coco, no Ceará; tambor-de-crioula (ou ponga), no Maranhão; trocada, coco-de-parelha, samba de coco e soco-travado, no Pernanbuco; bambelô, no Rio Grande do Norte; partido-alto, miudinho, jongo e caxambu, no Rio de Janeiro; samba-lenço, samba-rural, tiririca, miudinho e jongo em São Paulo


E aqui na Bahia na cidade da beleza Salvador irá acontecer vários eventos a partir de hoje com muitos artista "sambistas" baianos e vindos de outros estedos, abaixo segue roteiros e programação.

Coroando uma semana que teve debates variados sobre o ritmo mais brasileiro de todos (veja detalhes nesta matéria), a cidade de Salvador celebra o Dia Nacional do Samba com shows gratuitos na Praça Municipal.

Sábado - 1/12 - 17 horas: Wilson das Neves, Gerônimo, Clarindo Silva, Bule-Bule, Roberto Mendes e Gêge de Nagô

Domingo - 2/12 - 16 horas: Gilberto Gil, Luiz Melodia, Dona Ivone Lara, Neguinho da Beija-Flor, Wilson das Neves, Nei Lopes, Nelson Rufino, Mariene de Castro, Paulinho Boca de Cantor, Walter Queiroz, Gerônimo, Edil Pacheco e Vevé.
Agradecemos à leitora Lina King Alves de Almeida a dica. Coloquei nos comentários a íntegra da matéria do Correio da Bahia. Vale lembrar que sexta (30/11) é o último dia dos debates.

 Programação
Ciclo de debates
(Salão dos Espelhos do Palácio Rio Branco, Praça Municipal, às
17h)
Hoje: O samba indígena (Fabio Gomes, Luis Carlos da Vila e
Milton Moura)
Amanhã: O samba da Bahia (Perfilino Neto, Walmir Lima, Waldir
Freitas de Oliveira)
Quinta-feira: O samba no candomblé da Bahia (Ordep Serra, Jaime
Sodré, Esmeraldo Emetério e Mônica Millet)
Sexta-feira: Perspectivas do samba (Luiz Américo Lisboa Júnior,
José Carlos Capinan e Alaor Macedo)
Shows
(Praça Municipal)
Sábado: Wilson das Neves, Gerônimo, Clarindo Silva, Bule-Blue,
Roberto Mendes e Gêge de Nagô, às 17h
Domingo: Gilberto Gil, Luiz Melodia, Dona Ivone Lara, Neguinho
da Beija-Flor, Wilson das Neves, Nei Lopes, Nelson Rufino,
Mariene de Castro, Paulinho Boca de Cantor, Walter Queiroz,
Gerônimo, Edil Pacheco, Vevé, às 16h"

Dia do Samba não será apenas feita
por artistas. Os sambistas vão se juntar a professores,
pesquisadores e estudiosos do estilo musical que representa
melhor o Brasil para discutir suas origens e futuro. O Ciclo de
Debates Samba - Tradição e Modernidade começa hoje e vai até
sexta-feira, sempre às 17h, no Salão dos Espelhos do Palácio Rio
Branco (Praça Municipal). No fim de semana, o ritmo desce do
salão e vai para a calçada em frente.

Para os shows, estão confirmados nomes de peso nacional como
Dona Ivone Lara, o ministro da Cultura Gilberto Gil, Nei Lopes,
Luiz Melodia, Neguinho da Beija-Flor e Wilson das Neves, entre
outros, e representantes baianos de diferentes gerações: Mariene
de Castro, Paulinho Boca de Cantor, Gerônimo, Roberto Mendes,
Vevé Calasans, Clarindo Silva, Bule-Bule, além, claro, dos
bambas Nelson Rufino, Walter Queiroz e Edil Pacheco (leia boxe
com programação). A entrada para os eventos é gratuita.

Fonte: Pesquisas no

Wikipédia
Sites sobre samba da Bahia
  

2 comentários :

  • Guará Matos says:
    26 de novembro de 2009 20:55

    Bela publicação, Lu.
    É isso mesmo, temos que divulgar nossa cultura, irmão. Parabéns!
    Lhe convido para ler e comentar no RIO ENTERTAINMENT/http://jafogandooganso.wordpress.com/ as seguintes publicações: RAINHA CLEMENTINA DE JESUS, SARAVÁ JONGO! E CANDEIA A LUZ NO SAMBA.
    São pesquisas feitas por mim no que há de mais tradição no samba do Rio de Janeiro.
    Abraços

  • Guará Matos says:
    30 de novembro de 2009 17:04

    Olá, amigos!
    Já estava me esquecendo de convidar você para visitar o Blog: RIO ENTERTAINMENT/ jafogandooganso.wordpress.com/ e conhcer a história de uma das mulheres mais revolucinárias de costumes do Brasil. Leila Diniz.
    Visita e deixa um comentário, ok?
    Bjs.

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.