Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

30 de dezembro de 2009

A primeira dama do rock brasileiro


31 de dezembro
1947, nasceu Rita Lee

Paulistana, ela recebeu a educação típica que era dada as moças casadoiras na São Paulo dos anos 1950. Estudou no Liceu Pasteur, teve aulas de piano com Magdalena Taliaferro. Mas a semente da revolução social dos jovens dos anos 1960 também estava nela, assim como o rock e a rebeldia.

Desde cedo, percebendo que era vítima também do machismo, ela encarou a vida com a irreverência que traz até hoje na sua imagem. Ela é Rita Lee, a nossa rainha do rock.

Filha de um imigrante norte americano, Charles Fenley Jones e de uma filha de italianos, Romilda Padula, Rita Lee Jones nasceu na cidade de São Paulo em 31 de dezembro de 1947.

Ainda muito menina foi integrar seu primeiro conjunto de rock, escondida dos pais. Um dia, num ensaio, teve uma crise de apendicite, seus pais foram chamados, e descobriram a travessura.

Durante a adolescência já se apresentava em shows e festas colegiais, primeiro como componente do Tulio’s Trio e depois numa banda só de garotas, a Teenage Singers.

Em 1964 as meninas se uniram a um trio de rapazes e formaram o Six Sided Rockers que mais tarde se chamaria Os Seis e chegaria a gravar um disco. Mas o grupo de desfez e sobraram apenas três componentes: Rita, Arnaldo e Sérgio que passaram a se chamar Os Bruxos. Mas, por sugestão do Ronnie Von, mudaram o nome para Os Mutantes.

Rita chegou a entrar na USP para fazer comunicação social na mesma turma de Regina Duarte e desistiu no primeiro ano.

Era 1967 e Gilberto Gil convidou Os Mutantes para o acompanharem na música que defenderia no badaladíssimo festival de MPB da TV Record: Domingo no Parque.

Muita gente estranhou as guitarras e os roqueiros no palco da MPB acompanhando Gil e também Caetano (que, em Alegria Alegria, trazia os Beat Boys).

Todos arrassaram.

E Os Mutantes se tornaram instantaneamente famosos. Com os baianos, integraram o movimento tropicalista. Gravaram seis discos juntos.

Mas, pouco tempo depois, em 1972, Rita Lee deixaria o grupo, que se desfez. Na verdade, Arnaldo e Sérgio acreditavam que as mulheres não haviam nascido para o rock e Rita partiu para a carreira solo para provar justamente o contrário.

Antes disso, porém, tentou o suicídio, tomando um balde de comprimidos. Foi salva por um amigo.

Com a banda Tutti Frutti, Rita Lee lançou grandes sucessos como Jardins da Babilônia, Ovelha Negra e outros.

Em 1976 se apaixonou pelo guitarrista Roberto de Carvalho e começaram a compor juntos, formando uma dupla que passaria para a história da música brasileira. Mania de Você e Lança Perfume são dois exemplos dos primeiros sucessos da parceria Rita-Roberto.

Nesse ano, grávida de 3 meses, Rita foi presa por porte ilegal de drogas. Ficou um mês na cadeia e cumpriu um ano de pena em regime domiciliar. Até hoje, no museu do DENARC de São Paulo, está exposta a maquininha de enrolar cigarros de maconha apreendida na casa dela.


.

Ninguém deu a menor bola para a condenação de Rita e ela continuou a fazer sucesso.

Rita e Roberto tiveram três filhos: Beto (1977), João (1979) e Antonio(1981).

Rita jamais deixou de fazer sucesso. Lançou discos de sucesso, fez cinema, rádio e televisão, escreveu regularmente para jornais e revistas e, até hoje, quatro décadas depois de começar sua carreira, é figura indispensável nos meios de comunicação.

Entre 1986 e 1992, escreveu quatro livros infantis. No começo dos anos 1990 trabalhou como atriz em novelas da Rede Globo de Televisão. Cantou com Elis Regina, num momento sempre reprisado pelos especiais de TV, e viu a filha de Elis, Maria Rita, incluir uma composição sua no primeiro CD.



Nos anos 1970, 80, 1996 e em 2004 Rita esteve internada por uma mistura de abuso de drogas, estafa e estresse.

Largou as drogas no final de 2005, ano em que nasceu sua neta Izabella, filha de Beto Lee

Depois de fazer parte do elenco do programa Saia Justa e de ter tido seu próprio programa, ambos no canal a cabo GNT, recentemente realizou tournê pelo país com a sua Caravana Roliday.

Rita é vegetariana e militante dos direitos dos animais.

Colaboração de: Isabel Vasconcelos
http://isabelvasconcellos.com.br

2 comentários :

  • Prof. Adinalzir says:
    30 de dezembro de 2009 22:27

    Essa é a grande Rita Lee...

    Que em 2010...
    Haja prosperidade em todos os lares.
    A consciência esteja na mente de cada pessoa.
    Todos possam cuidar do Planeta Terra.
    A paz e o amor prevaleçam.
    Todos os desejos se realizem.

    Um Feliz Ano Novo!

  • Guará Matos says:
    3 de janeiro de 2010 23:42

    Beleza de publicação.
    Aumente o som, encoste os moveis porque isso é Rita Lee, Rock da melhor qualidade!!!
    Maravilha!!!!
    Bjs.

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.