Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

24 de março de 2010

Nora Ney - Mais uma do mês de março

Imortalizada pelo seu maior sucesso, entre tantos, a música “Ninguém Me Ama”, Nora Ney foi uma das mais importantes cantoras brasileiras da década de 1950.

Ela foi pioneira em muitas coisas: foi a primeira a gravar Tom Jobim e também a primeira brasileira a gravar um rock e a primeira artista a assumir-se publicamente como comunista, além de -- numa época em que não havia divórcio e acabar um casamento era uma tragédia – ter largado seu marido e pai dos seus filhos, para ir viver com o também famoso cantor Jorge Goulart, com quem viveu, afinal, o resto da vida.

Iracema de Sousa Ferreira, ou Nora Ney, nasceu no Rio de Janeiro no dia 20 de março de 1922.

Aprendeu a tocar violão sozinha, numa época que tocar violão era coisa de malandro do morro, nunca de rapazes de boa família e muito menos de moças de boa família ou não.

Mocinha, começou a frequentar os programas de auditório das rádios cariocas, sempre fascinada pela música popular.

Mas sua carreira só se iniciou aos 28 anos de idade, em 1950, em 1953 já se tornara uma das grandes divas do rádio, cantando canções de Noel Rosa, Ary Barroso e Dorival Caymmi.

Começou pelas mãos do homem forte da Rádio Tupi-Tamoio, Sergio Vasconcellos. Haroldo Barbosa se encantou com a voz dela.

Frequentadora do Sinatra-Farney Fã Clube, lá fez amigos ilustres como João Gilberto, Baden Powell, Lúcio Alves e Carlos Manga.

Nora, no inicio de sua carreira, cantava jazz: Geswhin, Cole Porter, mas acabou se tornando uma das grandes e famosas intérpretes do samba canção e foi eleita Rainha do Rádio no início da década em 1953.

Seu nome artístico era Nora May, mas uma fã confundiu-se e a chamou de Nora Ney. Ela gostou e assumiu.

Getúlio Vargas se apaixonou pela voz dela e a tornou sua cantora predileta e ele ia vê-la nos teatros de revista, onde também se apresentava a vedete Virginia Lane, com quem o ditador teve um caso amoroso por anos a fio.

Nora Ney era crooner do Copacabana Palace quando conheceu outro cantor famoso, Jorge Goulart. Nora era casada e tinha dois filhos, Hélio e Vera. Mas separou-se do marido para ir viver com Jorge. Eles passaram o resto da vida juntos mas só se casaram 39 anos depois, no dia em que Nora completou 70 anos.

Jorge e Nora foram os primeiros artistas a se declararem abertamente comunistas.

Juntos eles se apresentaram em quase todo o mundo. Na China, Nora foi deliramente aplaudida por 45 mil pessoas ao cantar o seu hoje clássico “Ninguém Me Ama” e Jorge fez com que os chineses cantassem com ele, em portugues, o refrão de “Aurora”: “Se você fosse sincera, ooooo, Aurora, olha só que bom que era, ooooo Aurooora”.

No Brasil, Nora manteve por décadas uma coluna na popularíssima Revista do Rádio.

Em novembro de 1955, foi a primeira cantora brasileira a gravar um rock: “Rock Around The Clock”. Em uma semana, estava em primeiro lugar nas paradas de sucesso.

Em 1963, sua filha, Vera Lúcia, foi eleita Miss Guanabara, ficou em segundo lugar no Miss Brasil (neste ano, a vencedora foi Ieda Maria Vargas, que se tornou Miss Universo) e foi representar a beleza da brasileira em Londres, no concurso de Miss Mundo. Lá, também ficou em segundo lugar.

Com o golpe militar de 1964, Nora Ney e Jorge Goulart, saíram do Brasil para o exílio.

Nora Ney voltou aos palcos brasileiros e aos noticiários no começo dos anos 2000,  com o show “Cantoras do Rádio” que levou para os palcos Carmélia Alvez, Zezé Gonzaga, Ellen de Lima, Violeta Cavalcante, Rosita Gonzales e ela, que brilhava num longo preto, os cabelos presos num elegante coque, a mesma voz grave de sempre.

Nora Ney morreu no Rio de Janeiro em 28 de outubro de 2003, aos 81 anos de idade.

Fonte: Site Isabel Vasconcellos
www.isabelvasconcellos.com.br

Vejam um vídeo de Nora Ney, Ninguem me ama.

6 comentários :

  • Guará Matos says:
    24 de março de 2010 22:03

    Lu,
    Esse espaço aqui esta bombando, só boas informações!
    Abraços.

  • FERNANDO says:
    25 de março de 2010 08:32

    Oi, Luiz.
    Concordo com o Guará.
    Aliás, cara, p... mancada, só agora eu vi que não havia incluído um link para o seu excelente Blog lá no meu, embora venha visitando o amigo aqui já há algum tempo. Mas a correção foi devidamente providenciada. Desculpe a nossa falha, ok?
    Abração e um ótimo dia pra vc.

  • Lindalva says:
    25 de março de 2010 12:08

    Amigo Lu para esta menina Nora só tenho uma coisa a fazer CLAP CLAP CLAP e de pé. Beijos

  • Este comentário foi removido pelo autor.
    Meias de Seda (Suzy) says:
    25 de março de 2010 14:40

    Este comentário foi removido pelo autor.

  • Meias de Seda (Suzy) says:
    25 de março de 2010 14:41

    Lu, adorei ler essa pequena biografia da Nora, de quem não sabia absolutamente nada. Dela, só recordo da música "Ninguém me ama" que, de tanto ouvir minha mãe cantar, passei a usar para fazer chantagem emocional (segundo palavras da minha mãe e de minhas irmãs mais velhas...rs)quando me colocavam de castigo quando era criança...rsrs
    Parabéns pela postagem.
    Bjos ;)

  • Felina Mulher says:
    25 de março de 2010 17:43

    Amigos sao parte de nós...
    Da nossa alma...
    Completam o quadro mais belo sa nossa essencia, a ancora que nos segura numa tempestade...
    Para todos os amigos....
    um abraço

    E para ti,o meu beijo especial.Estou de volta!

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.