Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

18 de junho de 2010

Desaparece el alma del portugués

José Saramago



Antes de se dedicar à
literatura, Saramago
trabalhou como mecânico
Atualizado em 18/06/2010, às 10h44

José Saramago - filho e neto de camponeses - nasceu na aldeia de Azinhaga, província do Ribatejo, ao sul de Portugal, no dia 16 de novembro de 1922, ainda que os registros oficiais mencionem como data de nascimento o dia 18.

Seus pais mudaram para a capital, Lisboa, quando Saramago ainda não havia completado dois anos. Portanto, a maior parte da sua vida decorreu nessa que é uma das mais importantes cidades europeias, embora até o início da idade adulta passasse períodos numerosos e prolongados em sua aldeia natal.

Autodidata, chegou a fazer estudos secundários que, por dificuldades econômicas, não prosseguiu. Seu primeiro emprego foi como serralheiro, tendo exercido depois diversas profissões: desenhista, funcionário da saúde e da previdência social e tradutor.

Iniciou sua atividade literária em 1947, com o romance Terra do Pecado, só voltando a publicar (um livro de poemas) em 1966. Trabalhou durante doze anos numa editora, onde exerceu as funções de gerente de produção e editor de literatura. Também foi crítico literário da revista Seara Nova.

Em 1972 e 1973 fez parte da redação do jornal Diário de Lisboa, onde foi comentarista político, tendo também coordenado, durante cerca de um ano, o suplemento cultural desse vespertino.

Em 1975, tornou-se diretor-adjunto do jornal Diário de Notícias. Acuado pela ditadura de Salazar, a partir de 1976 passou a viver de seus escritos, inicialmente como tradutor, depois como autor. Saramago também participou da primeira Direção da Associação Portuguesa de Escritores e foi, de 1985 a 1994, presidente da Assembleia Geral da Sociedade Portuguesa de Autores.

Prêmio Nobel de LiteraturaSaramago era um autor prolífico. Além de romances, publicou diários, contos, peças teatrais, crônicas e poemas. Em 1980, alcança notoriedade com o livro Levantado do Chão. Outro romance, Memorial do Convento repetiria, dois anos depois, o mesmo sucesso.

Em 1991, publica O Evangelho Segundo Jesus Cristo, livro censurado pelo governo português - o que leva Saramago a exilar-se em Lanzarote, nas Ilhas Canárias (Espanha), onde viveu até sua morte.

Primeiro autor de língua portuguesa a receber o Prêmio Nobel de Literatura, em 1998, Saramago foi considerado, pelo crítico Harold Bloom, como "o escritor de romances mais dotado de talento dos que seguem com vida, um dos últimos titãs de um gênero em vias de extinção".

Entre seus outros livros estão os romances O Ano da Morte de Ricardo Reis (1984), A Jangada de Pedra (1986), Ensaio sobre a Cegueira (1995, adaptado para o cinema pelo diretor brasileiro Fernando Meirelles), Todos os Nomes (1997) e O Homem Duplicado (2002). Deve-se citar também a peça teatral In Nomine Dei (1993) e os dois volumes de diários recolhidos nos Cadernos de Lanzarote (1994-7).

Em janeiro de 2010, Saramago relançou o livro A Jangada de Pedra, que teve toda a renda da edição revertida para as vítimas do terremoto no Haiti.

Casado com a jornalista espanhola Pilar Del Rio em segundas núpcias, Saramago deixou uma filha (do primeiro casamento) e dois netos. "Comunista hormonal", como ele mesmo se classificou, Saramago faleceu aos 87 anos.

Folha de S. Paulo; Elpaís

Aqui os links que noticiara e comentaram sobre a morte de José Saramago: Lucidreira.

Muere a los 87 años el premio Nobel José Saramago

El autor de novelas como 'El evangelio según Jesucristo', 'Ensayo sobre la ceguera', 'La balsa de piedra' o 'Caín' ha fallecido en Lanzarote, donde residía, debido a un fallo multiorgánico.- La capilla ardiente se instalará en Tías (Lanzarote) y el entierro será en Lisboa
Saramago: "La muerte es la inventora de Dios"

Saramago: "La muerte es la inventora de Dios"

El corresponsal en Lisboa Francesc Relea le hizo en octubre de 2009 una entrevista por la publicación de su última novela


O escritor português José Saramago morreu nesta sexta-feira (18) em sua casa, em Lanzarote (Ilhas Canárias), aos 87 anos. A informação foi divulgada pelo jornal "El País".
O escritor ganhou o Prêmio Nobel da Literatura em 1998 com o livro "O Evangelho Segundo Jesus Cristo". Entre suas obras estão os romances "O Ano da Morte de Ricardo Reis" (1984), "A Jangada de Pedra" (1986), "Ensaio sobre a Cegueira" (1995), "Todos os Nomes" (1997), e "O Homem Duplicado" (2002).
Em 2008, o diretor brasileiro Fernando Meirelles levou para às telonas a versão para os cinemas do livro "Ensaio Sobre a Cegueira". A produção, que foi ambientada na Cidade Velha de Montevidéu, no Uruguai, traz no elenco nomes como Mark Ruffalo, Julianne Moore, Alice Braga, Gael García Bernal e Danny Glover.
No mesmo ano de lançamento do filme, o escritou ganhou uma exposição no Brasil, intitulada de "José Saramago: a consistência dos sonhos", com cerca de 500 documentos originais de sua carreira.


Fonte:  El País

O mundo que fala Português esta de luto e mais analfabeto!

Lu Cidreira

14 comentários :

  • Iza says:
    18 de junho de 2010 14:52

    Ainda quero ler muitas obras dele. Assim que acabar a faculdade. Ele soube enfrentar com maestria grande perseguição a suas ideias.

    Beijos!

  • Pelos caminhos da vida. says:
    18 de junho de 2010 17:08

    Descanse em Paz poeta.

    beijooo.

  • Tania regina Contreiras says:
    18 de junho de 2010 17:10

    Partiu, mas ficou!

    Abraços,
    Tânia

  • Guará Matos says:
    18 de junho de 2010 17:55

    Uma obra que fala por si.
    Saramago construiu castelos indestrutíveis.
    Bj.

  • Cris says:
    18 de junho de 2010 22:20

    Nada dizer, só a lamentar
    http://www.youtube.com/watch?v=P-7RppbowKo
    Eu diria...
    "Eu sei quem és prá nós"
    Beijos!

  • Meias de Seda (Suzy) says:
    19 de junho de 2010 12:56

    Saramago é unanimidade em todos os blogs que visitei hoje.
    Ele realmente merece toda a nossa reverência.
    Um ótimo final de semana pra vocês.
    Bjos ;)

  • FERNANDO says:
    19 de junho de 2010 13:37

    Uma vida longa para os nossos padrões, convenhamos, mas um perda expressiva para a literatura. Nunca fui fã de carteirinha, mas sempre admirei sua obra.
    Abraços.

  • Pelos caminhos da vida. says:
    19 de junho de 2010 14:20

    Voz de Amigo

    "É a voz do gostar,
    É a voz do alertar,
    dizendo nas palavras,
    hei! acorde...Quero te ajudar!!!
    É a voz que vem com o que precisamos ouvir,
    ler, perceber, interiorizar...
    Quando não conseguimos ler a nós mesmos,
    Quando nos falta o chão, o teto, o rumo..
    Vem como um "cutucão" benigno..
    Uma sacudida,
    Um alerta..
    Uma sirene que soa o nobre sentimento,
    de luz,
    imenso cuidar..
    Vem com tanta verdade,
    mas, com o cuidado de não magoar..
    Uma voz que Deus usa,
    que vem devagar..
    Que inunda...
    Que traz alegrias..
    Que contagia..
    Uma voz de anjo,
    Uma voz de irmão escolhido...
    Presentes e presente..
    Nos dois sentidos..o de estar e,
    o de jóia inestimável..
    Um mestre de consciência...
    Mestre paciente para ouvir,
    Ser cúmplice nas dores e alegrias...
    Mãos estendidas,
    entrelaçadas...
    Dádiva da vida...
    únicos,
    senhores do bem:
    VOZ DE AMIGO !

    (texto da net).

    Feliz Dia do Amigo e da Amizade pra vc.

    beijooo.

  • Dom Quixote (Thomaz) says:
    19 de junho de 2010 15:39

    Acho que com muita justiça todos lembramos de homenagear Saramago.

  • Felina Mulher says:
    19 de junho de 2010 20:10

    Mais um poeta se foi...dele guardaremos as palavras, essas nao morrerão jamais.


    Meus amigos estou morrendo de saudades de vcs.
    Um beijo em cada bochecha.

  • Prof. Adinalzir says:
    19 de junho de 2010 21:53

    Apesar de ser ateu declarado, o grande Saramago praticava e pregava a justiça social, coisa que muitos bispos, pastores e padres passam longe. E acreditava que para praticarmos o cristianismo não era necessário religião. Viva Saramago! Viva a inteligência, e a luta pela dignidade, e pelas minorias! Que Deus o tenha!

    Abraços, :-)

  • Ricardo Calmon says:
    20 de junho de 2010 10:33

    Belo tributo póstumo a Saramago um dos alicerces maior da portuguesa literatura,um abraço!

    viva la vida

  • Denise Guerra says:
    26 de junho de 2010 08:40

    Salve o mago Saramago!!! Portugal pode se orgulhar de ter um patrício tão nobre! Ele se foi, mas, deixou tudo de bom para celebrarmos sua vida aqui na terra! Bjs!

  • brasildobem says:
    27 de junho de 2010 20:06

    Obrigada pela visita e comentário lá no Brasil do Bem, seja sempre bem-vindo! Quanto ao saramago o vazio já ficou, aprendi a gostar de seus livros com o "Evangelho Segundo Jesus Cristo" e "Todos os Nomes", que é absolutamente maravilhoso.
    Abraços,
    Janeisa

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.