Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

7 de junho de 2010

Expressão Verbal das Emoções

Motivacional: Expressão Verbal das Emoções








Diferentemente dos animais, nós dispomos de uma forma de expressar o que vai na nossa alma: as palavras. É óbvio que, sendo a emoção um fenômeno com importante componente corporal, as palavras por si só não bastam para comunicá-las. E certamente são auxiliares valiosos. Mas, infelizmente, somos condicionados, desde cedo, a não falar sobre o que sentimos, principalmente se esse sentimento for percebido como algo que nos inferioriza.

Tudo pode estar minado por dentro, mas deve-se fazer todo o esforço do mundo para se exibir uma fachada de normalidade. Confessar medos e fraquezas é visto como perigoso para o prestígio pessoal e pode parecer um sinal de insegurança. Paradoxalmente, são justamente as pessoas mais seguras e confiantes que têm menor receio de confessar seus temores e falhas.

Uma das mais antigas descobertas da humanidade indica que o ato de confessar o que sentimos é bom para o corpo e para a alma. A tristeza compartilhada e a dor revelada diminuem as tensões geradas pela angústia e pelas perdas. Mas a importância e o benefício de falar sobre os sentimentos não se restringe apenas à dor.

É necessário também externar e compartilhar as coisas boas. Enfim, a questão é que a repressão das emoções – e de sua expressão verbal – não pode ser seletiva; deve-se “pôr para fora” todos os sentimentos; falar o que realmente se sente, reagir, sentir e externar afeto ou mágoa.

Se a emoção não se libera, agarra-se aos órgãos perturbando seu funcionamento. O desgosto que se pode exprimir por gemidos e lágrimas é rapidamente esquecido; já o sofrimento mudo remói incessantemente o coração e termina por abatê-lo.

Texto do Dr. Marco Aurélio Dias da Silva no livro "Quem ama não adoece"

11 comentários :

  • Guará Matos says:
    7 de junho de 2010 09:40

    Eo concordo plenamente com esse pensamento. Esconder, ou castrar os sentimentos nos deixam mais tristes e incompletos.
    Bj.

  • Tania regina Contreiras says:
    7 de junho de 2010 16:33

    É verdade, sim, não ser autêntico adoece profundamente. Nossas "crianças interiores" sofrem com isso, ficam sem expressão, enclausuradas no nosso faz-de-conta.

    Importantes reflexões essas.

    Abraços,
    Tânia

  • Cris says:
    7 de junho de 2010 21:17

    Expor sentimentos é um ato saudável. Mas para tudo na vida há um limite.
    A exposição demasiada, nos leva aos mesmos caminhos da repressão.
    Bjs!

  • Felina Mulher says:
    7 de junho de 2010 22:03

    As palavras saem da minha alma procurando inspiração no meu coração e quando finalmente encontram a magia que procuram, são ditadas pelos meus pensamentos e saem pelas pontas de meus dedos e mesmo quando jogadas ao vento, viram sementes de cores que encontram um cantinho doce onde imagino que irá florescer um sorriso... mas quando ditas a alguém em particular, essa semente transporta carinho e dela, pode nascer amor e amizade...

    Felina Mulher!
    Beijos meus amores....Amo vcs!

  • Mary says:
    7 de junho de 2010 22:51

    É isso, as doenças da alma se refletem no corpo, o amor é o grande antídoto contra todos os nossos males e pode, de fato, ajudar a curar e prevenir doenças.

  • Denise Guerra says:
    7 de junho de 2010 22:57

    Queridos, é bom dizer o que pensamos, e melhor ainda é falar o que sentimos. É pena que certas pessoas e lugares não nos permitem ser tão verdadeiros, mas, guardar não é legal. Obrigada pela presença de vcs dois nos meus blogs. Se ainda não votaram na enquete do blog Afro Corporeidade sobre a Copa queiram fazê-lo por favor. Bjs!!!

  • JOE ANT says:
    8 de junho de 2010 15:54

    Lu,
    Em continuação aos meus posts mais recentes e em
    afimação e conscientização do quão correto está este post, tomei a liberdade de copiar parte e inserir ligação para este seu post.
    Espero que não haja qualquer inconveniente.
    ...
    Receba toda a minha consideração e amizade.
    Bem haja +elas suas atenções para comigo.

  • Mariana says:
    8 de junho de 2010 18:48

    Eu sou totalmente transparente, expresso meus sentimentos "na cara" e tem situações q gostaria de ser diferente,
    mas faz parte da minha personalidade,acho q nasci assim.
    Fico abismada,como tem gente q consegue esconder o q sente.

  • Pelos caminhos da vida. says:
    8 de junho de 2010 20:54

    Expresso sempre todos os meus sentimentos, às vezes me arrependo por ter sido com a pessoa errada.

    beijooo.

  • Meias de Seda (Suzy) says:
    9 de junho de 2010 10:08

    Oi, meus queridos, bom dia!
    Bem, eu nasci com um pequeno defeito de fábrica... Falta-me um filtro para filtrar o que penso e o que falo, e essa minha impulsividade já fez estragos irreparáveis.
    Mas até que hoje em dia estou mais sensata...rs
    Externar o que se passa no nosso coração faz muito bem, desde que saibamos dosar as palavras para não magoar o outro. E isso eu ainda tô aprendendo.

    Beijinhos especiais pra minha florzinha sumida ;)

  • Cris says:
    9 de junho de 2010 18:47

    Oi Lu...

    Que bom que agora vc achou ..depois me diz como ficou a receita ok!?

    bjo pro ceis...

    Cris

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.