Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

4 de agosto de 2010

Meditando a Saudade

SAUDADE!
Ó pedaço de mim, ó metade afastada de mim
Leva o teu olhar, que a saudade é o pior tormento
É pior do que o esquecimento, é pior do que se entrevar

Ó pedaço de mim, ó metade exilada de mim
Leva os teus sinais, que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco e evita atracar no cais

Ó pedaço de mim, ó metade arrancada de mim
Leva o vulto teu, que a saudade é o revés de um parto
A saudade é arrumar o quarto do filho que já morreu

Ó pedaço de mim, ó metade amputada de mim
Leva o que há de ti, que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada no membro que já perdi

Ó pedaço de mim, ó metade adorada de mim
Lava os olhos meus, que a saudade é o pior castigo
E eu não quero levar comigo a mortalha do amor, adeus
Chico Buarque

14 comentários :

  • Guará Matos says:
    4 de agosto de 2010 19:40

    Oi, Rita!

    Chico Buarque sabe das coisas.
    Bela composição.
    Abraços.

  • Wanderley Elian Lima says:
    4 de agosto de 2010 20:06

    Oi Lu
    Essa música é a mais bonita e mais sofrida que conheço. Chico abusou da sensibilidade para escrevê-la.
    Bjux

  • Folhas de Andreza says:
    4 de agosto de 2010 20:14

    Saudades...palavra bonita e sofrida ao mesmo tempo...hj q acoredei cedinho,postei,senti a falta tua...bjks doce no ♥.

  • Tania regina Contreiras says:
    4 de agosto de 2010 20:34

    Nenhuma música fala da saudade com tanta propriedade, com tantaintensidade: é uma das minhas preferidas do Chico!
    Beijos

  • VELOSO says:
    5 de agosto de 2010 02:32

    CHICO É MUITO!!! Sou fã ótima escolha saudade daqui também!

  • Meias de Seda (Suzy) says:
    5 de agosto de 2010 08:17

    Minha flor!
    Saudade de você, é o que eu estava sentindo!
    Que bom ter você de volta.
    Essa música do Chico é linda, mas também triste...

    "A saudade pelos vivos é dor suave."
    (Camilo Castelo Branco)

    Beijos, pra ti e pro Lu ;)

  • Iza says:
    5 de agosto de 2010 10:39

    Rita!

    Que bom ver você novamente! adorei te ver lá no diário. ando sem muito tempo para acessar a web, mas tenha a certeza de que no dia a dia lembro muito das pessoas com quem me relaciono através dos blogs.

    quando acabar meu curso, neste ano vou me dedicar melhor a compartilhar sentimentos.

    Adoro você. Essa alegria de viver me contagia.

    Beijos!

  • Felina Mulher says:
    5 de agosto de 2010 11:35

    Minha linda,
    Chico enfatizou uma dor tão profunda...a dor de uma separação.
    Uma bela escolha.

    Um beijo meus amores.

  • Professora Carla Fernanda says:
    5 de agosto de 2010 23:20

    Também não pretendo carregar mortalha. É preciso que façamos o exercício do desapego e amar com liberdade. O apego é que causa o sofrimento. Tarefa difícil para nós ocidentais!
    Boa noite!!
    Carla Fernanda

  • FERNANDO says:
    6 de agosto de 2010 08:23

    Oi, Rita.
    A meu ver, essa é uma das composições mais "inspiradas" do impagável Chico Buarque de Hollanda.
    Bom final de semana pra vocês.

  • Pelos caminhos da vida. says:
    6 de agosto de 2010 10:09

    Uma das mais belas composições de Chico Buarque.

    O nosso caminho é feito pelos nossos próprios passos...
    Mas a beleza da caminhada depende dos que seguem conosco!

    (desconheço autoria).

    Fim de semana de luz, paz, amor, saúde.

    beijooo.

  • Cris says:
    7 de agosto de 2010 09:04

    Penso que essa música é o mesmo que um Hino para mães que perderam seus filhos.
    É triste,e,é linda.
    Beijos.

  • Denise Guerra says:
    7 de agosto de 2010 14:25

    Oi Ritinha, Chico Buarque é maravilhoso e esta música apesar de muito triste é belíssima e já fez parte da minha vida porque também perdi um filho, mas, Deus sabe o que faz! Obrigada pelas visitas! bjs!

  • TATY BE TATY Edição de Imagens says:
    9 de agosto de 2010 21:59

    Oi, seja bem vindo ao meu mundo. Meu livro de páginas abertas...
    Obrigada pelos comentários.
    Estou curtindo seu blog agora e vejo q tem muita informação, muita coisa, como se a net fosse toda aqui. como consegue??? kkkkk
    Mas a criatividade tá nota 10.
    Sou sua seguidora agora também.
    Beijos.
    Ah, e comente o quanto quiser.

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.