Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

9 de setembro de 2010

Saúde da coluna e ossos (Interesante)


DISTÚRBIOS ÓSTEOMUSCULARES RELACIONADOS AO TRABALHO:
Ênfase para Lombalgia
Os Distúrbios Músculo Esqueléticos Relacionados ao Trabalho ( DORT ) são uma causa importante de incapacidade que vêm crescendo rápida e progressivamente, acarretando múltiplos impactos em especial médicos, econômicos e sociais.
A primeira descrição científica sobre esta síndrome foi por Bernardino Ramazzini, em 1713 e considerado o "pai da medicina ocupacional".
No Brasil a incidência e a prevalência de diagnósticos de DORT assemelhasse aos países industrializados. Têm sua incidência em crescimento, entretanto, o seu impacto econômico não se encontra adequadamente mesurado. Nos Estados Unidos em 1985 , foram gastos 20 bilhões de dólares em indenizações, e portanto, as intervenções preventivas precoces diminuem os seus custos e melhoram o prognóstico.
O DORT é uma síndrome com múltiplos fatores :
psicológicos , tais como, estresse e distúrbios emocionais, podem preceder e são responsáveis pela manutenção de seus sintomas;
genéticos;
organizacionais - demanda, segurança, ambiente, relacionamento com superiores hierárquicos e colegas de trabalho;
individuais - personalidade, satisfação com o trabalho, relacionamento com familiares, tabagismo, obesidade, percepção inadequada sobre seu estado de saúde;
idade - redução da capacidade de trabalho após os 50 anos, devido à diminuição da capacidade aeróbica e força muscular que promovem uma diminuição do limiar de fadiga ;
outros - indenizações trabalhistas e questões de estabilidade no emprego.
Os principais fatores de risco para o desenvolvimento do DORT são:
1. Relacionados ao trabalho:
1. Sobrecarga Física - trabalhadores com sobrecarga física apresentam maiores problemas na coluna cervical e nos ombros 2. Sobrecarga biomecânica estática .3. Sobrecarga biomecânica, dinâmica ou de repetição.4. Inexperiência: trabalhadores inexperientes apresentam maior índice de problemas em membros superiores .5. Técnicas incorretas para execução de tarefas.6. Ambiente físico -
a) Espaço, ferramentas, acessórios, equipamentos e mobiliários inadequados.b) Desrespeito postural a angulações, posicionamento e distâncias.c) Utilização de instrumentos ou assentos de veículos que transmitem vibração excessiva.d) Ambiente de trabalho inadequado, tais como: ventilação, temperatura e umidade.
7. Sobrecarga mental - é um fator de mau prognóstico em doenças de membros superiores .
a) Trabalho monótono.b) Baixo suporte social e no trabalho.
2. Relacionados à carga horária:
1. Carga horária completa.2. Trabalho noturno.3. Trabalho monótono.4. Excesso de jornadas de trabalho (horas extras).5. Falta de intervalos apropriados.
3. Relacionados ao lazer e família:
1. Baixo suporte familiar.2. Lazer inadequado ou insuficiente.3. Solidão.
Entre as principais patologias relacionadas ao DORT temos:
Tenossinovite do punho e antebraço.
Síndrome do túnel do carpo.
Tendinite do ombro.
Epicondilite lateral.
Cervicalgia.
Lombalgia - Aumento dramático relacionado ao trabalho.
O principais distúrbios dolorosos mais freqüentes nos trabalhadores são :
Patologias da coluna vertebral (cervical, lombar e dorsal).
Síndromes miofasciais.
Tenalgias.
Mialgias.
As patologias dolorosas relacionadas ao DORT são multifatoriais e correspondem a um grupo heterogêneo de afecções, que muitas vezes não apresentam uma causa identificável, de alta incidência na prática diária da medicina , não podendo ser atribuídas unicamente às atividades ocupacionais. É fundamental investirmos na sua prevenção, o que proporcionará melhoria da saúde e aumento de segurança e produtividade.
As principais medidas de prevenção, são :
1. Medidas estruturais:
Melhoria do espaço de trabalho e mobiliário.
Escolha de ferramentas e instrumentos adequados.
Diminuição dos erros de postura (ajustando o local do trabalho, alterando a posição das ferramentas, orientando o trabalhador quanto aos erros de postura).
2. Medidas de organização:
Projetando um trabalho ergonômico (utilizando auxílio mecânico, permitindo pausas para o relaxamento muscular, distribuindo uniformemente o trabalho).
Estresse psicológico:
- Promovendo pausas no trabalho.- Minimizando os impasses no trabalho.
Treinamento
Informando os riscos específicos.Orientando corretamente sobre os métodos de execução do trabalho.Orientando as posturas corretas.Sugerindo pausas no trabalho.Terapia física ativa: trabalhadores submetidos à terapia física precoce retornam mais rapidamente ao trabalho
- Redução do número de visitas médicas- Redução do número restrições ao trabalho- Diminuição do número de afastamentos- Diminuição dos custos financeiros- Melhora da saúde
A prevenção ainda inclui fatores relacionados e não relacionados ao trabalho.
É importante também investirmos em ergonomia (ciência e tecnologia que tem como objetivo o ajuste confortável e produtivo entre o ser humano e o trabalho), pois a sua ausência promove:
1. Absenteísmos e perda de produtividade.2. Custos financeiros devido ao afastamento.3. Trabalhadores com restrições ao seu trabalho.4. Deterioração das relações humanas.5. Pressão sobre a empresa do fenômeno DORT.


Foto: Google imagem 



12 comentários :

  • Guará Matos says:
    9 de setembro de 2010 10:37

    Cuidar da saúde é primordial sempre.

    Bjs.

  • Água says:
    9 de setembro de 2010 11:48

    Olá Lu! Caramba! Não tinha a mais parca ideia desse problema! Importante cuidar de cabeça e corpo, sempre. Abraço

  • Mary says:
    9 de setembro de 2010 18:47

    Atividade física é o melhor caminho para afastar esse mal que atinge muitas pessoas.

  • Pelos caminhos da vida. says:
    9 de setembro de 2010 20:42

    Devemos cuidar bem da nossa saúde, tenho problemas na coluna e qdo começa a doer é só por Deus mesmo.

    beijooo.

  • Paulo Braccini says:
    9 de setembro de 2010 21:17

    Realmente são dores horríveis ... sei bem o q é isto ... mas é isto ... conhecendo o problema podemos cuidar melhor dele ...

    bjux

    ;-)

  • Cris says:
    9 de setembro de 2010 23:16

    Sei muito bem o que é uma "lombalgia".
    Infelizmente, já precisei me afastar do trabalho muitos dias , por causa das dores. Exaustão física.
    Hoje, procuro me cuidar melhor.
    Bela matéria!
    Beijos!

  • Ana Lúcia says:
    10 de setembro de 2010 08:15

    Oi amigo, nossa coluna realmente é um grande problema.Eu nunca tive lombalgia mas por outro lado fraturei as vértebras do pescoço num acidente de carro, que me fez viver anos com dores terríveis.Hoje aqui lutamos com um problema na lombar do meu marido, por isso cuidem-se sempre pq depois de instalado o problema resolver é dureza.Bjão e obrigada pelas visitas.

  • FERNANDO says:
    10 de setembro de 2010 08:54

    Oi, Luizão.
    Informações preciosas, como sempre.
    Entretanto, por mais que façamos, depois que entramos nos "enta" chegamos à idade do condor. Com dor aqui, com dor ali... risos.
    Bom vê-lo de volta, meu amigo. Senti sua falta nos últimos dias.
    Abraços.

  • Cris says:
    13 de setembro de 2010 20:49

    Lu Cidreira!
    Desejo que se recupere logo.
    Um abraço estendido à família!

  • Mariana says:
    14 de setembro de 2010 12:27

    Li no blog do Guará que tu estás doente da coluna.
    vim aqui desejar que fiques bom.
    Te cuida, faz o tratamento direitinho.
    Dizem que é horrível...(não quero sentir).
    Saúde, amigo, eu te desejo.

  • Mary says:
    15 de setembro de 2010 11:53

    Oi Lu, sentimos sua falta, que bom que está de volta, desejamos muita saúde e sucesso!
    Um grande abraço

  • Sil.. says:
    21 de setembro de 2010 23:23

    Oi Lu,

    Lendo esse texto, te digo:

    "Eu quem diga" rsrsrs, pois tenho artrodese de coluna lombar (6 pinos na coluna) por excesso de trabalho. Faz parte.

    Um abraço meu!

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.