Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

30 de dezembro de 2010

Dia de São Silvestre

31 de Dezembro          

Este Papa dos inícios da nossa Igreja era um homem piedoso e santo, mas de personalidade pouco marcada. São Silvestre I apagou-se ao lado de um Imperador culto e ousado como Constantino, o qual, mais que servi-lo se terá antes servido dele, da sua simplicidade e humanidade, agindo por vezes como verdadeiro Bispo da Igreja, sobretudo no Oriente, onde recebe o nome de Isapóstolo, isto é, igual aos apóstolos.
E na realidade, nos assuntos externos da Igreja, o Imperador considerava-se acima dos próprios Bispos, o Bispo dos Bispos, com inevitáveis intromissões nos próprios assuntos internos, uma vez que, com a sua mentalidade ainda pagã, não estava capacitado para entender e aceitar um poder espiritual diferente e acima do civil ou político. E talvez São Silvestre, na sua simplicidade, tivesse sido o Papa ideal para a circunstância. Outro Papa mais exigente, mais cioso da sua autoridade, teria irritado a megalomania de Constantino, perdendo a sua proteção. Ainda estava muito viva a lembrança dos horrores por que passara a Igreja no reinado de Diocleciano, e São Silvestre, testemunha dessa perseguição que ameaçou subverter por completo a Igreja, terá preferido agradecer este dom inesperado da proteção imperial e agir com moderação e prudência.
Constantino terá certamente exorbitado. Mas isso ter-se-á devido ao desejo de manter a paz no Império, ameaçada por dissenções ideológicas da Igreja, como na questão do donatismo que, apesar de já condenado no pontificado anterior, se vê de novo discutido, em 316, por iniciativa sua. Dois anos depois, gerou-se nova agitação doutrinária mais perigosa, com origem na pregação de Ario, sacerdote alexandrino que negava a divindade da segunda Pessoa e, consequentemente, o mistério da Santíssima Trindade. Constantino, inteirado da agitação doutrinária, manda mais uma vez convocar os Bispos do Império para dirimirem a questão. Sabemos pelo Liber Pontificalis, por Eusébio e Santo Atanásio, que o Papa dá o seu acordo, e envia, como representantes seus, Ósio, Bispo de Córdova, acompanhado por dois presbíteros. Ele, como dignidade suprema, não se imiscuiria nas disputas, reservando-se a aprovação do veredito final. Além disso, não convinha parecer demasiado submisso ao Imperador.
Foi o primeiro Concílio Ecumênico (universal) que reuniu em Niceia, no ano 325, mais de 300 Bispos, com o próprio Imperador a presidir em lugar de honra. Os Padres conciliares não tiveram dificuldade em fazer prevalecer a doutrina recebida dos Apóstolos sobre a divindade de Cristo, proposta energicamente pelo Bispo de Alexandria, Santo Atanásio. A heresia de Ario foi condenada sem hesitação e a ortodoxia trinitária ficou exarada no chamado Símbolo Niceno ou Credo, ratificado por S. Silvestre. Constantino, satisfeito com a união estabelecida, parte no ano seguinte para as margens do Bósforo onde, em 330, inaugura Constantinopla, a que seria a nova capital do Império, eixo nevrálgico entre o Oriente e o Ocidente, até à sua queda em poder dos turcos otomanos, em 1453.
Data dessa altura a chamada doação constantiniana, mediante a qual o Imperador entrega à Igreja, na pessoa de S. Silvestre, a Domus Faustae, Casa de Fausta, sua esposa, ou palácio imperial de Latrão (residência papal até Leão XI), junto ao qual se ergueria uma grandiosa basílica de cinco naves, dedicada a Cristo Salvador e mais tarde a S. João Batista e S. João Evangelista (futura e atual catedral episcopal de Roma, S. João de Latrão). Mais tarde, doaria igualmente a própria cidade.
Depois de um longo pontificado, cheio de acontecimentos e transformações profundas na vida da Igreja, morre S. Silvestre I no último dia do ano 335, dia em que a Igreja venera a sua memória. Sepultado no cemitério de Priscila, os seus restos mortais seriam transladados por Paulo I (757-767) para a igreja erguida em sua memória.
São Silvestre, rogai por nós!
Fonte: www.cancaonova.com

São Silveste

Ele era natural de Roma e governou a Igreja de Deus do ano 314 a 335.
A conversão de Constantino e do Edito de Milão modificarão os destinos da Igreja.
São Silvestre estabeleceu as bases doutrinais e disciplinares, que requeriam a Igreja em um novo contexto social e político em que o cristianismo se tornava a religião oficial do Império Romano.
Os cristãos já não eram mais perseguidos, podendo professar a sua crença abertamente.
E mais ainda, o próprio Imperador tomava a iniciativa de construir as primeiras basílicas, onde o povo pudesse se reunir por ocasião das grandes solenidades.
Se, por um lado, a tolerância religiosa contribui para a consolidação do catolicismo, por outro emparou a figura de São Silvestre, abrindo um precedente e um difícil entrosamento entre a Igreja e o Estado.
Esta aliança se explicava por força das circunstâncias do tempo, quando a Igreja saía de um período de perseguição que já se arrastava há 250 anos.
Foi sob São Silvestre que se realizou o primeiro concílio ecumênico da história da Igreja o Concílio de Nicéia, em 325, onde se definiu a divindade de Cristo.
E o curioso é que este concílio foi convocado pelo imperador Constantino, tal era a influência nos assuntos eclesiásticos.
São Silvestre foi um dos primeiros santos não-mártires cultuado pela Igreja.

PRECE

Da esperança pela vida nova
Deus, nosso Pai, hoje é o último dia do ano. Nós vos agradecemos todas as graças que nos concedestes através dos vossos santos.
E hoje pedimos e São Silvestre que interceda a vós por nós!
Perdoai as nossas faltas, o nosso pecado e dai-nos a graça da contínua conversão.
Renovai as nossas esperanças, fortalecei a nossa fé, abri a nossa mente e os nossos corações, não nos deixeis acomodar em nossas posições conquistadas, mas, como povo peregrino, caminhemos sem cessar rumo aos Novos Céus e à Nova Terra a nós prometidos.
Senhor, Deus nosso Pai, que o vosso Espírito Santo, o Dom de Jesus Ressucitado, nos mova a nos faça clamar hoje e sempre "Abba! Pai!" Venha a nós o vosso Reino de Paz e de Justiça.
Renovai a face da Terra, criai no homem um coração novo!
Fonte: www.pime.org.br

8 comentários :

  • Meias de Seda (Suzy) says:
    31 de dezembro de 2010 00:00

    Lu, meu amigo, desejo a você e a toda família Cidreira um Ano Novo próspero e feliz, com muita paz e saúde.
    Será que em 2011 a Ritinha aparece? rs
    Um grande abraço ;)

  • Blog da Fofa says:
    31 de dezembro de 2010 00:04

    Lu vou fazer essa prece, viu? Adorei. Um beijão lindo. Ah! Vou ver se faço o caruru no começo desse ano, rs. Bjão

  • Blog da Fofa says:
    31 de dezembro de 2010 00:05

    Ah E desejo p vc td de bom nesse novo Ano, pq vc merece é mto fofooooooo. bjo lindo

  • FERNANDO says:
    31 de dezembro de 2010 08:31

    Oi, Luizão.
    Passando rapidamente para lhe desejar boas entradas e um 2011 repleto de realizações.
    No início do ano seu amigo aqui volta a contribuir para seu Blog de tecnologia - por época das festas, a audiência cai e o tempo livre fica mais limitado, de modo que conto com sua compreensão.
    Abraços.

  • Brasil Desnudo says:
    31 de dezembro de 2010 09:10

    Bom dia,Amigo Lu!!

    De volta pra casa e, já em casa!!

    Cheguei hoje Lu, ainda apaixonado pela viagem, de poder ter reencontrado muitos amigos que fiz nesse nordeste maravilhoso...

    Te desejo um Ano Novo Repleto de muitas alegrias, cheio de paz e amor em seu coração...
    Que possamos poder compartilhar nossos conhecimentos e nossa amizade em 2011.

    Um grande abraço

    Marcio RJ

  • Marcos Mariano says:
    31 de dezembro de 2010 10:02

    Oi Lu
    não conhecia a história de São Silvestre, agora sei de quem é o nome dado a corrida de São Silvestre que acontece todos os anos, adorei a informação.


    Quero te desejar um 2011 de muita paz saude, sucesso, alegrias e realizações,felicidades pra vc e toda sua familia

    um grande abraço

  • Luis Nantes® says:
    31 de dezembro de 2010 10:19

    Por Deus, não conhecia a história, sabia? Agradeço a informação e mandou bem...
    Boa passagem de ano e se cuida...

  • Dom Quixote (Thomaz) says:
    31 de dezembro de 2010 12:50

    Ao grande amigo Lu, qeu sempre tem uma informação útil, um grande abraço e muito sucesso em 2011! Um abraço extensivo a Ritinha e ao Igor!

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.