Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

19 de dezembro de 2010

Edith Piaf-Nascimento 19 de dezembro

19 dezembro
1915, nasceu Edith Piaf

Anetta Gassion deu à luz a uma menina, na rua, debaixo de um poste, num bairro pobre de Paris, na noite de 19 de dezembro de 1915. Anetta vivia perseguindo o sucesso, cantando nos cabarés com o pseudônimo de Line Marsa, e deu à filha o nome de Edith. O pai da menina, Louis Alphonse, sobrevivia fazendo acrobacias nas ruas, em troca de alguns centavos e mal conheceu a filha já foi convocado para lutar na Primeira Guerra Mundial.
Nenhum dos dois desconfiava que a menina seria uma das maiores cantoras do mundo.
Edith, negligenciada pela mãe, foi criada pela avó. Quando seu pai voltou da guerra ela se uniu a ele para cantar e fazer acrobacias nas ruas.
Aos 17 anos se apaixonou, engravidou e teve uma filha que morreu de menigite aos dois anos de idade.
Foi logo depois da morte da filha que Edith foi descoberta, cantando nas ruas, por um empresário da noite parisiense, Louis Leplée, dono de um famoso cabaret na Champs Elysées. Foi ele quem começou a chamá-la de “la môme piaf”, que signica “pequeno pardal” e fez um auê tão grande quando da estréia dela que até Maurice Chevalier estava na platéia para conferir o talento da moça. Dois anos depois Leplée morreria assassinado em sua própria casa e Edith foi envolvida na investigação policial porque os assassinados dele eram conhecidos dela, do tempo em que vivia nas ruas.
Mas ela já era um sucesso. Um ano depois da estréia havia lançado um disco que fora um absoluto sucesso. No LP havia uma música composta por aquela que se tornaria sua melhor amiga por toda a vida:Marguerite Monnot.
Seu próximo empresário – e depois amante – foi Raymond Asso que acabou consolidando o nome artístico que a imortalizaria: em vez de Mome Piaf, Edith Piaf.
Os dez anos seguinte foram só sucesso. Em 1944 ela conheceu Yves Montand, que se tornaria uma ator mundialmente famoso. Apaixonaram-se. Mas ele a deixou assim que se tornou tão conhecido quanto ela. Há quem diga que ela foi a sua escada para o estrelato.
Logo depois de perder Yves, ela vê os pais morrerem.
É nessa época que começa a compor e, em 1945, escreve uma das músicas mais famosas do mundo de hoje: La Vie em Rose.
Edith Paif já é uma estrela internacional de primeira grandeza. No começo dos anos 1950 tem um caso de amor com Charles Aznavour e o torna famoso, ao levá-lo numa tourné pela América.
Em 1951 as sequelas de um acidente de carro começam a torná-la dependente de morfina.
Está lutando com a droga quando conhece aquele que ela própria declarou ser o grande amor de sua vida:o boxer Marcel Cerdan e ele acaba morrendo num acidente de avião.
Tanta tragédia pode ter contribuído para a morte prematura de La Piaf, que se vai, aos 48 anos, em 10 de outubro de 1963.
Aqui no Brasil, Piaf foi magistralmente interpretada nos palcos pela atriz Bibi Ferreira.

16 comentários :

  • Guará Matos says:
    19 de dezembro de 2010 01:52

    Sem qualquer dúvida uma das maiores estrelas da música de todos os tempos.

    Bj.

  • Sérgio Filho says:
    19 de dezembro de 2010 01:56

    Edith, a deusa da música romantica.

    Conheci ela ouvindo "Ne Me Quitte Pas", composta por Jacques Breu, que na voz dela fica divina. Ouvi na mini-série "Presença de Anita" transmitida pela Rede Globo anos atrás, foi reprisada uma ou duas vezes, não me recordo, mas foi nessa série que conheci Edith, nos primordios da minha adolescência, no tempo que eu assistia TV (Hoje não vejo mais).

    Enfim, me encantei com a moça, com a letra, vi o filme, gostei bastante. Suas músicas são ótimas, envolventes e cheias de amor, me lembra muitíssimo a poetisa Florbela Espanca, a musa dos versos.

    Muito bom Lu. Saber um pouco mais sobre ela. Valeu.

    Bom domingo,
    Aquele abraço!

  • Blog da Fofa says:
    19 de dezembro de 2010 02:46

    Lu, que triste a vida dela. Conhecia a voz: maravilhosa. Mas não conhecia sua história. Amo histórias de vida. A dela é muito triste... Beijos lindo, fike com Deus

  • Meias de Seda (Suzy) says:
    19 de dezembro de 2010 04:07

    Justa homenagem a essa grande diva da música.
    Aproveito para desejar a toda família Cidreira um Natal com muita harmonia, luz e amor.
    Um beijo especial para minha querida Ritinha sumidinha...rs
    Abraços ;)

  • Vampira Dea says:
    19 de dezembro de 2010 18:10

    Que homem culto!
    Vá lá no Dea e o Mundo Hj
    Beijos

  • Marcos Mariano says:
    19 de dezembro de 2010 19:48

    Ola lu
    nossa ta um post rico em informação
    eu não conhecia essa artista, meu primeiro contato com uma de suas canções foi na miniserie presença de anita onde tocava a musica "Ne Me Quitte Pas" realmente ta ai uma grande artista, fizeram resentemente um filme falando da vida dela,foi um filme ganhador de premios inclusive de melhor atriz

    parabéns pelo post

  • Tania regina Contreiras says:
    19 de dezembro de 2010 20:20

    Uma homenagem mais do que merecida a essa grande figura, Lu!

    Desejo-lhe e à sua família um feliz Natal e um Ano Novo iluminado...
    Abraços,

  • Sônia Silvino says:
    19 de dezembro de 2010 23:00

    Grande Piaf, amigo!
    Lendo as novidades por aqui
    e deixando beijinhos, abraços e um pensamento:

    "Minha concepção do natal, seja ele à moda antiga ou mais moderno, é algo bastante simples: amar uns aos outros. Mas, pense comigo, por que nós temos que esperar pelo Natal para agir assim?" (Bob Hope)

    Com carinho,
    Sônia Silvino's Blogs
    Vários temas & um só coração!

  • Wanderley Elian Lima says:
    20 de dezembro de 2010 05:24

    Oi Lu
    Amo de paixão Edith Piaf,em suas músicas eu viajo nas asas da imaginação.
    Abração

  • kleber says:
    20 de dezembro de 2010 07:38

    fala aí Luis
    como tens passado?
    mais uma celebridade de prestígio
    não conheci mais pela história ela fez uma enorme diferença não é mesmo.

  • Mariana says:
    20 de dezembro de 2010 11:52

    Mulher de talento.
    Sempre é bom escutá-la.
    Desejo um final de ano e q o próximo te dê mts realizações.
    Bjs

  • Paulo Braccini says:
    20 de dezembro de 2010 14:43

    Uma diva ... um mito ... para mim uma das maiores cantoras de todos os tempos ...

    Perfeita!

    bjão

    ;-)

  • Denise Guerra says:
    21 de dezembro de 2010 23:57

    Parabéns pela homenagem. Vi o filme sobre a vida de Piaf, é triste mas muito musical, como ela. Bjs!

  • Este comentário foi removido pelo autor.
    Denise Guerra says:
    21 de dezembro de 2010 23:57

    Este comentário foi removido pelo autor.

  • marcia santos says:
    23 de março de 2013 15:36

    Conheci Piaf,por ouvi outras pessoas da tv falarem dela, me apaixonei e fiquei curiosa qdo ouvi ela cantando em "o resgate do Soldado Rian" um dos atores fala que a musica é sobre uma mulher apaixonada, fiquei mais curiosa ainda, só que eu perguntava pros meus amigos e ninguém sabia, bem graças a Deus fizeram o filme, bem mto obrigada por me informar mais sobre essa verdadeira artista.

  • Este comentário foi removido pelo autor.
    marcia santos says:
    23 de março de 2013 15:37

    Este comentário foi removido pelo autor.

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.