Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

23 de janeiro de 2011

5 Pandemias Históricas

pandemias   
Ilustração do século XIV, tendo como assunto a peste negra

Todo brasileiro tem muitas preocupação com os contagio de doenças, como a gripe Suína ou gripe A Influenza, AIDS, Malaria, Dengue, Sarampo, Tétano e outras que já assolaram nosso país, por isso estamos colocando esta postagem a título de curiosidade e conhecimento aos nossos leitores. 
Espero que façam compreender mais um pouco sobre os cuidados que devemos ter com a prevenção.
 

A imprensa noticia a proliferação da gripe tipo A, mais conhecida como gripe suína.
Em virtude da rápida transmissão do vírus pelo mundo, a Organização Mundial de Saúde elevou o alerta de pandemia para o segundo nível.
O mundo já foi palco de cinco grandes pandemias causadas por proliferação de vírus.
Veja-as abaixo, em compilação postada pelo Neatorama:

01. A peste peloponesa

A primeira pandemia que se tem notícia foi descrita pelo historiador grego Tucídides.
m 430 aC, durante a guerra do Peloponeso entre Atenas e Esparta, uma grande peste dizimou cerca de 30.000 cidadãos de Atenas, o que equivalia a aproximadamente um terço dos atenienses.
onta Tucídides que as pessoas eram "subitamente atacadas por violentas dores de cabeça, vermelhidão e inflamação nos olhos. A garganta a ou língua sangravam, exalando um odor fora do normal. Depois vinha tosse, diarréia, espasmos e úlceras cutâneas."
Várias pessoas sobreviveram, mas muitas delas sem os dedos, cegos e até sem os órgãos genitais.

02. A peste de Antonine

Em 165 dC, o médico grego Galeno descreveu uma pandemia, cujos sintomas vitimaram Marcus Aurelius Antoninus, um dos imperadores romanos.
A doença chegou a matar cerca de 5.000 pessoas por dia em Roma.

03. A peste de Justiniano

Em 541-542 dC, uma doença mortal atingiu o Império Bizantino.
No auge da infecção, a doença, que ficou conhecida como Peste de Justiniano, matou cerca de 10.000 pessoas em Constantinopla.
A doença foi causada pela bactéria Yersinia Pestis, transmitida ao ser humano através das pulgas dos ratos-pretos.
Até o fim do surto, quase metade dos habitantes da cidade estava morta.
Historiadores acreditam que o surto dizimou um quarto da população na região Leste do Mediterrâneo.
Este surto, o primeiro de peste bubônica registrado na história humana, marcou o primeiro dos muitos focos da peste.

04. A peste negra

Depois da praga de Justiniano, houve muitos outros casos esporádicos de peste, mas nenhum tão grave como a Peste Negra do século XIV, que matou, na Europa, aproximadamente 25 milhões de pessoas, ou um quarto da população de então.

05. A gripe espanhola

Em março de 1918, o vírus influenza espalhou-se rapidamente por quase todo o mundo, atingindo cerca de 1 bilhão de pessoas.
Esta foi considerada a mais letal epidemia da história da humanidade: atingiu cerca de 100 milhões de pessoas, matando aproximadamente 20 milhões.
Fonte: www.nautilus.com.br

17 comentários :

  • Brasil Desnudo says:
    23 de janeiro de 2011 07:11

    Bom dia, Lu!!

    O medo do ser Humano ao longo da história, principalmente dos países que passaram por essas epidemias, onde aqui no Brasil, no começo do século passado, no Rio principalmente, onde Oswaldo Cruz na época foi considerado um lunático, pois ao entrar nas residências para vacinar os cidadãos vitimados por várias doenças, foi na época, criticado, mas depois, considerado um dos grandes estudiosos e salvadores da pátria por sua extravagância...

    Bela matéria, Lu!!

    Um ótimo domingo pra ti, Amigo!!

    MARCIO RJ

  • Lu Nogfer says:
    23 de janeiro de 2011 10:20

    Ola amigo!

    Doenças terriveis nao?

    A gripe influenza que é a que mais conheço, andou matando muitos e assombrando a outros!Me deu muito medo pq eu fiquei sabendo de muitos casos proximos!E meu medo nao era de contrair a doença porque eu logo me preveni mas era pelo os que estavam fora do programa de vacinação da Rede Pública.Tantos conhecidos, parentes...
    As condiçao finaceira do pais nunca esta preparada pra essas horas!
    Nas clinicas paticulares,o preço da uma dose era um absurdo para um assalariado!A coisa foi pank!

    Tudo bem que deu uma aliviada mas acho que os argaos publicos ficou muito a desejar na campanha de medidas de proteção coletivas ou individuais!

    Otma materia Lu!
    Eu aproveitei e desabafei aqui,né?rs
    Sorry!

    Beijos e otimo domingo!

  • Guará Matos says:
    23 de janeiro de 2011 11:01

    Ainda bem que tivemos Oswaldo Cruz por essas terras. Senão, amigo, isso aqui estaria um necrotério geral.

    Bjs.

  • O pé no saco says:
    23 de janeiro de 2011 12:59

    Parabéns pelo post, e você viu que a gente veio de atrás de você por não seguir a gente em visitar nosso blog..rsrsrs

  • Wanderley Elian Lima says:
    23 de janeiro de 2011 15:15

    Oi Lu
    Belo trabalho de pesquisa. Gostei.
    abração

  • Victor Faria says:
    23 de janeiro de 2011 15:40

    Olá, Lu!
    Parabéns pelo seu trabalho de pesquisa para este post!
    Abraço!

  • Antonio says:
    23 de janeiro de 2011 18:39

    Caro Lu:
    Parabéns pelo trabalho. Sempre encontramos informações relevantes aqui.. Boa semana

  • Maria Helena says:
    23 de janeiro de 2011 18:49

    Meu amigo, Lu!

    Seu post é rico de informaçãoes. À medida que lia fazia um paralelo sobre quanto já avançamos com a descoberta de medicamentos que já minimizam esse efeito devastador de algumas doenças.
    É preciso realmente o trabalho preventivo e a conscientização dos cuidados que se deve tomar para diminuir os riscos.
    Uma ótima semana pra você!
    É sempre com carinho que leio seus comentários no meu blog, meu quase conterrâneo! Somos vizinhos, né?
    Abraços!

  • Sônia says:
    23 de janeiro de 2011 19:33

    Muito interessante! E eu concordo com o Guará, Lu!
    Amigo querido!
    Visitar você é uma alegria para mim!
    Tenha uma linda semana!!!
    _*_*_*_*________*_*_*_*_
    ___*_________*___*__________*
    __*____________*_____________*
    __*______ ___VOCÊ____________*
    ___*___________É____________*
    ____*_______MUITO_______*
    ______*____ESPECIAL__________*
    ________*_ PARA MIM________*
    __________*__________*
    ____________*_____*
    ______________*--*
    _________________
    Beijocas, muitas!
    Sônia Silvino's Blogs
    Vários temas & um só coração!

  • Paulo Braccini says:
    23 de janeiro de 2011 21:35

    Faço minhas as palavras do Mestre Guará ...

    bjux

    ;-)

  • Blog da Fofa says:
    23 de janeiro de 2011 23:51

    Lu, Toda vez que venho aqui, me deparo com um carinho e cuidado com o próximo. Seus posts são um carinho para os leitores, demonstrando sempre preocupação, ensinando como prevenir acidentes, doenças. Adoro. Um bjoo grande meu amigo

  • Denise Guerra says:
    24 de janeiro de 2011 09:52

    Oi Lú, são as mazelas do homem que vão e voltam de diversas formas. Estive fora por alguns dias pois estava fazendo um curso de Música, dança e cultura africana com um prof de Ghana. em breve contarei como foi. Bjs!

  • Zil Mar says:
    24 de janeiro de 2011 10:06

    Oi Lu...que trabalho interessante vc fez...

    O mundo vive assolado e desolado pelas epidemias e pândemias há muito mais tempo do que eu imaginava...

    obrigada pela informação!


    bjo e bom inicio de semana!


    Zil

  • Lindalva says:
    24 de janeiro de 2011 13:05

    Interessante e instrutiva esta postagem amigo Lu, como sempre tu escolhe a dedo as matérias :-) olha amigo quanto ao navegador uso o chrome ok? Beijos e uma semana com saúde!

  • Anne Lieri says:
    24 de janeiro de 2011 17:46

    Lu,um relato fiel e bem detalhado das diversas epidemias ao longo da história.No final,acredito que existe cura para tudo,basta ter bom investimento em pesquisas.Gostei muito de seu texto!Bjs,

  • Assi Sales says:
    26 de janeiro de 2011 15:24

    Parabéns, Lu. Seu post, conciso, está bastante elucidativo. O que seria do Mundo, se o bondoso "todo-poderoso" vez por outra não fizesse uma limpeza no excesso de contingente populacional!

  • Eduardo says:
    27 de janeiro de 2011 10:13

    Caramba, é cada coisa que acontece neste mundo, erradicá-las foi um dever dos homens, qual acontecerá com a AIDS, só ter paciência, creio na Evolução Humana e descobrir a cura, tanto como fazer a destruição da espécie, provém do homem.
    Já tinha lido seu post mas faltou-me comentar. Excelente.
    Grande abraço.

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.