Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

26 de fevereiro de 2011

Dia do Humorista / Comediante

26 de Fevereiro

 

Aos 02, sucesso é: conseguir andar.
Dia do Comediante
Aos 04, sucesso é: não mijar nas calças.
Dia do Comediante
Aos 12, sucesso é: ter amigos.
Dia do Comediante
Aos 18, sucesso é: ter carteira de motorista.
Dia do Comediante
Aos 20, sucesso é: fazer sexo.
Dia do Comediante
Aos 35, sucesso é: ter dinheiro.
Dia do Comediante
Aos 50, sucesso é: ter dinheiro.
Dia do Comediante
Aos 60, sucesso é: fazer sexo.
Dia do Comediante
Aos 70, sucesso é: ter carteira de motorista.
Dia do Comediante
Aos 75, sucesso é: ter amigos.
Dia do Comediante
Aos 80, sucesso é: não mijar nas calças.
Dia do Comediante
Aos 90, sucesso é: conseguir andar.

Humor
O humor é um estado de ânimo cuja intensidade representa o grau de disposição e de bem-estar psicológico e emocional de um indivíduo.
A palavra humor surgiu na medicina humoral dos antigos Gregos. Naqueles tempos, o termo humor representava qualquer um dos quatro fluidos corporais (ou humores) que se considerava serem responsáveis por regular a saúde física e emocional humana.
O humor é uma das chaves para a compreensão de culturas, religiões e costumes das sociedades num sentido amplo, sendo elemento vital da condição humana. O homem é o único animal que ri, e através dos tempos a maneira humana de sorrir modifica-se acompanhando os costumes e correntes de pensamento.
Em cada época da história humana a forma de pensar cria e derruba paradigmas, e o humor acompanha essa tendência sócio-cultural. Expressões culturais do humor podem representar retratos fiéis de uma época, como é o caso, por exemplo, das comédias gregas de Plauto e das comédias de costumes do brasileiro Martins Pena.

Definições do indefinível

Nada mais humorístico do que o próprio humor, quando pretende definir-se (Friedrich Hebbel).
Definir o humor é como pretender pregar a asa de uma borboleta usando como alfinete um poste de telégrafo (Enrique Jardiel Poncela).
Humor é a maneira imprevisível, certa e filosófica de ver as coisas (Monteiro Lobato).
O humorismo é o inverso da ironia (Bergson).
O humorismo é o único momento sério e sobretudo sincero da nossa quotidiana mentira (G. D. Leoni).
O humor é o açucar da vida. Mas quanta sacarina na praça! (Trilussa).
O humor é o único meio de não sermos tomados a sério, mesmo quando dizemos coisas sérias: que é o ideal do escritor (M. Bontempelli).
O humor compreende também o mau humor. O mau humor é que não compreende nada (Millôr Fernandes).
O espírito ri das coisas. O humor ri com elas (Carlyle).
A fonte secreta do humor não é a alegria, mas a mágoa, a aflição, o sofrimento. Não há humor no céu (Mark Twain).
O humor é uma caricatura da tristeza (Pierre Daninos).
O humor é a vitória de quem não quer concorrer (Millôr Fernandes).
A própria essência do humor é a completa, a absoluta ausência do espírito moralizador. Interessa-lhe pouco a pregação doutrinal e a edificação pedagógica. O humor não castiga, não ensina, não edifica, não doutrina (Sud Menucci).
O humorismo é dom do coração e não do espírito (L. Boerne).
O humorismo é a arte de virar no avesso, repentinamente, o manto da aparência para por à mostra o forro da verdade (L. Folgore).
O humor tem não só algo de liberador, análogo nisso ao espirituoso e ao cômico, mas também algo de sublime e elevado (Freud).
Humorismo é a arte de fazer cócegas no raciocínio dos outros. Há duas espécies de humorismo: o trágico e o cômico. O trágico é o que não consegue fazer rir; o cômico é o que é verdadeiramente trágico para se fazer (Leon Eliachar).(*)
O humorismo é a quintessência da seriedade (Millôr Fernandes).
O humorista é um forte bom, vencido, mas sobranceiro à derrota (Alcides Maia).
O humor é a polidez do desespero (Chris Marker).
(*) Definição laureada com o primeiro prêmio ("PALMA DE OURO") na IX Exposição Internacional de Humorismo realizada na Europa Bordighera, Itália, 1956.

Teorias do humor

Teorias da superioridade
Estas teorias partem do pressuposto que todo riso é oriundo da sensação de superioridade de um indivíduo frente a outro ou alguma situação. Traduz-se o riso como uma resposta a uma "gloria repentina" advinda da percepção de superioridade por parte do indivíduo. A superioridade pode se dar não somente pela depreciação do outro, mas também, da ética e da moral estabelecidas como em piadas e trocadilhos que zombam das regras sociais ou mesmo gramaticais.
Teorias da incoerência
A incoerência aqui é tida como força motriz de toda situação cômica, sendo a mesma identificada como uma "experiencia frustrada". Immanuel Kant alegava que o humor surge da "transformação repentina de uma grande expectativa para o nada". O humor é tido como a dissolução violenta de uma atitude emoção, que e produzida pela associação de duas idéias inicialmente distantes. Segundo estes preceitos a piada de boa qualidade deverá necessariamente mesclar dois elementos altamente contrastantes de forma que se estabeleça forte relação entres ambos.
Para que a piada tenha boa aceitação pelo público é essencial que este esteja inteirado das idéias opostas que se apresentam na piada. Da mesma forma, o comediante, deve se inteirar sobre os aspectos sócio-culturais do público para que consiga estabelecer relações inusitadas para aquela plateia, uma vez certas relações podem parecer inusitadas para um grupo e não para outro.
Teorias do alívio
Provém da remoção de uma tensão, Sigmund Freud teorizou que esta tensão é resultado da ação da "censura", nome que deu às proibições internas que impedem o indivíduo de dar forma aos seus impulsos naturais. Segundo Freud, o humor, seria uma forma de enganar a censura e portanto provocar alívio e por conseguinte o riso. A censura é enganada se a quebra da proibição for disfarçada por uma ideia que não denote algo proibido. Como um insulto dito como um elogio.
Fonte: www.possibilidades.com.br, www.releituras.com,   pt.wikipedia.org,

7 comentários :

  • Guará Matos says:
    26 de fevereiro de 2011 00:16

    Meus cumprimentos aos mestres do riso, em especial ao fantástico Chico Anysio.

    Bjs.

  • Denise Guerra says:
    26 de fevereiro de 2011 10:46

    Um PARABÉNS especial às mulheres humoristas que entram neste mercado apertado e mais masculino! Valeu Lú! bjs!

  • Wanderley Elian Lima says:
    26 de fevereiro de 2011 11:30

    Parabéns a todos os humoristas, pois eles alegram a nossa vida. Adorei as ilustrações do post rsrsrsr
    Abração

  • Anne Lieri says:
    26 de fevereiro de 2011 18:30

    Lu,como sempre um post completo,muito bom!Adorei saber mais da origem do humor e,principalmente as tirinhas,são demais!Bjs,

  • Anne Lieri says:
    26 de fevereiro de 2011 18:31

    Lu,como sempre um post completo,muito bom!Adorei saber mais da origem do humor e,principalmente as tirinhas,são demais!Bjs,

  • Professora Carla Fernanda says:
    26 de fevereiro de 2011 22:17

    Boa noite!
    Parabéns aos humoristas!
    O humor é o que faz com que nossa vida seja divertida e supotável nas horas enfadonhas. Um casamento sem humor, por exemplo, é o ó do borogodó Lu.
    Beijos,
    Carla

  • Victor Faria says:
    27 de fevereiro de 2011 12:08

    Parabéns a todos os humoristas pelo dia!

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.