Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

10 de março de 2011

10 de Março Dia do Telefone

História do Telefone

Meio de comunicação verbal com emprego da corrente elétrica. As ondas do som da voz entram no bocal do fone e agitam um microfone que contém carvão granulado por trás de uma delgada lâmina de metal, o diafragma. As vibrações do diafragma causam a compressão dos grânulos, o que lhes altera a resistência à passagem da corrente elétrica. Daí resulta uma corrente variável que é levada por um fio condutor à extremidade oposta da linha, onde passa no auricular de outro telefone, para dentro de um eletro-imã, e faz vibrar um diafragma de aço, fixado à frente, de acordo com as variações da corrente. As vibrações do diafragma do auricular são transformadas em sons idênticos aos que, originariamente, incidiram sobre o microfone do bocal no outro extremo da linha. (Verbete extraído da "Moderna Enciclopédia Pongetti Júnior para a Juventude - 1969).
Esta era a definição para o telefone há 30 anos atrás, hoje, modernas células fono-captoras cumprem o papel que à época era feito pelo carvão.
Telefone
Desenho esquemático do telefone naquela época
clique para ampliar
Antes de 1900, o brasileiro Pe. Roberto Landell de Moura conseguiu transmitir e receber mensagens faladas com um aparelho rudimentar que funcionava sem o uso de fios. Foi ele o inventor da válvula de três pólos ou triodo, com o qual era possível modular uma corrente elétrica e transmití-la sem fios a longas distâncias.

Telefone Candle Stick 1926
Telefone Candle Stick 1926

Telefone 1926
Telefone 1926


1876 - 10 de março
Em Boston , Massachussetes, Alexander Graham Bell, nascido na Escócia, utiliza seu invento para transmitir uma mensagem ao seu auxiliar Thomas Watson: era o Telefone ! . Em maio desse ano, Alexander Graham Bell, com seu invento já patenteado, levou o telefone para a Exposição Internacional comemorativa ao Centenário da Independência Americana, na Filadélfia, colocando-o sobre uma mesa à espera do interesse dos juízes, o que não correspondeu às expectativas. Dois meses após, D. Pedro II, Imperador do Brasil, chega em visita à Exposição. Tendo, há tempos, assistido a uma aula de Graham Bell para surdos-mudos, saudou o jovem professor. Dom Pedro II abriu caminho para a aceitação do invento. Os juízes começaram a se interessar. O Telefone foi examinado. Graham Bell estendeu um fio de um canto a outro da sala, dirigiu-se ao transmissor e colocou D. Pedro na outra extremidade. O silêncio era total. D. Pedro tinha o receptor ao ouvido quando exclamou de repente: Meu Deus, isto fala ! Menos de um ano depois, já estava organizada, em Boston, a primeira Empresa Telefônica do mundo, a Bell Telephone Company, com 800 telefones.
1901
Pe. Landell de Moura testa seus inventos e registra no Serviço de Patentes dos Estados Unidos - U.S. Patent Office, três inventos originais: "Um transmissor de ondas", um tipo especial de "telégrafos sem fios" e um modelo pioneiro de "telefone sem fios". .

Telefone 1935
Telefone 1935

Telefone 1937
Telefone 1937

O Telefone no Brasil

1879 - 15 de novembro
Surgia, no Rio de Janeiro, o primeiro telefone, construído para D. Pedro II nas oficinas da Western and Brazilian Telegraph Company. Foi instalado no Palácio de São Cristóvão, na Quinta da Boa Vista, hoje, Museu Nacional. Foi autorizada a organização da Cia. Telefônica Brasileira através do Decreto Imperial nº 7.539.
1883
O Rio de Janeiro já possuía cinco estações de 1000 assinantes cada uma e, ao terminar o ano, estava pronta a primeira linha interurbana ligando o Rio de Janeiro a Petrópolis.
1888 - 13 de outubro
Estava formada a Telephone Company of Brazil, com capital de US$ 300 mil, integralizado por 3 mil ações de US$ 100.
1910
Foi inaugurado o primeiro cabo submarino para ligações nacionais entre Rio de Janeiro e Niterói. Nessa época, 75% dos telefones instalados no país pertenciam à Rio de Janeiro and São Paulo Telephone Company e, o restante, distribuía-se por outras 50 empresas menores.
1923 - 11 de janeiro
A Rio de Janeiro and São Paulo Telephone Company passou a denominar-se Brazilian Telephone Company, facultada a tradução do nome para o português. 28 de novembro - A Brazilian Telephone Company passou a denominar-se Companhia Telefônica Brasileira - CTB. Foi instalada, em São Paulo, a primeira central automática do País, que dispensava o auxílio da telefonista.
1932 - 28 de janeiro
Foram inaugurados os circuitos rádio telefônicos Rio de Janeiro - Buenos Aires, Rio de Janeiro - Nova York e Rio de Janeiro - Madri.
1939 - 27 de julho
Foi instalado no país, o 200.000º telefone automático pela Companhia Telefônica Brasileira - CTB.

Telefone 1944
1956 - 28 de novembro
Telefone 1944
Foi nacionalizada a CTB, fixando sua sede no Rio de Janeiro, com serviços extensivos a São Paulo. Introduzido o sistema de micro-ondas e de Discagem Direta a Distância - DDD.
1960
Inicia-se, no Brasil, a fabricação de peças e equipamentos telefônicos.
1962 - 27 de agosto
Foi criado o Código de Telecomunicações do Brasil através da Lei 4.117. A Empresa Brasileira de Telecomunicações - Embratel foi criada com a tarefa de construir o Sistema Nacional de Telecomunicação, e explorar as telecomunicações de âmbito internacional e interestadual, empregando recursos provenientes do Fundo Nacional de Telecomunicações, constituído de uma taxa de 30% sobre as tarifas telefônicas.
1967 - 28 de fevereiro
Criado o Ministério das Comunicações, tendo como patrono o Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon.

Telefone 1952
1972 - 11 de julho
Telefone 1952
O Poder Executivo foi autorizado a constituir a Telecomunicações Brasileiras S/A - Telebrás, através da Lei 5972 que instituía a política de exploração de serviços de telecomunicações. A partir daí, a responsabilidade pelo funcionamento de todo o sistema de telecomunicações do Brasil coube à Telebrás (empresa holding), à Embratel e às empresas estaduais que foram criadas através da incorporação formal dos serviços existentes no território nacional.

Telefone de Parede 1955
1997 - 16 de julho
Telefone de Parede 1955
Sancionada pelo Presidente da República a Lei Geral das Telecomunicações - LGT nº 9.472 que: regulamenta a quebra do monopólio estatal do setor; autoriza o governo a privatizar todo o Sistema Telebrás e cria a Anatel - Agência Nacional de Telecomunicações, com a função de órgão regulador das Telecomunicações. É uma entidade integrante da Administração Pública Federal indireta, submetida a regime autárquico especial e vinculada ao Ministério das Comunicações.

Telefone 1956
1998 - 29 de julho
Telefone 1956
De acordo com a nova Lei Geral das Telecomunicações, acontece a privatização do Sistema Telebrás na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro. O Sistema Telebrás, avaliado em R$ 13,47 bilhões e vendido por R$ 22 bilhões, foi dividido em 12 empresas:
Na telefonia fixa
Tele Centro Sul Participações S.A., Tele Norte Leste Participações S.A. e Telesp Participações S.A.
Na telefonia móvel
Tele Norte Celular, Tele Centro Oeste Celular, Tele Nordeste Celular, Tele Leste Celular, Telesp Celular, Tele Sudeste Celular, Telemig Celular e Tele Celular Sul.
Embratel
Operadora de longa distância.
Ericsson 1951

Ericsson 1951

Telefonia Celular no Mundo e no Brasil

Apesar da comunicação móvel ser conhecida desde o início do século XX, somente em 1947, passou a ser desenvolvida pelo Laboratório Bell, nos EUA. No final da década de 1970 e início de 80, o Japão e a Suécia ativam seus serviços com tecnologia própria e em 1983 a companhia americana AT&T criou uma tecnologia específica implantada pela primeira vez em Chicago. A partir daí, a telefonia celular ganhou visibilidade e passou a ser adotada na década de 80 por quase todos os países. Com a incrível expansão do mercado, surgiu a segunda geração dessa tecnologia, a telefonia celular digital.

Brasília

início da década de 1970
implantado um serviço anterior à tecnologia celular, contando com 150 terminais.
Em 1984 teve início à análise de sistemas de tecnologia celular no Brasil, que escolheu para funcionar no país, o sistema analógico AMPS - padrão americano. O mesmo aconteceu em todos os outros países do continente americano e em alguns da Ásia e Austrália.

As primeiras cidades brasileiras a usar o serviço, foram

Bahia

O Serviço Móvel Celular foi inaugurado oficialmente em 20 de julho de 1993, mesma data da III Conferência Ibero-Americana de Chefes de Estado (Cumbre). A primeira ERB foi ativada três meses antes, para atender à III Cumbre, na Central Telefônica do Itaigara, onde hoje funciona uma das dependências da Telemar S/A.
Rio Grande do Sul
A telefonia móvel chegou ao Rio Grande do Sul em 18 de dezembro de 1992, funcionando apenas em Porto Alegre, Guaíba, Eldorado do Sul, Gravataí e Litoral Norte do Estado, com uma capacidade inicial de 4 mil assinantes. Em 1993, a capacidade foi ampliada para 20 mil assinantes.

São Paulo

Considerado o último dos grandes mercados de serviço móvel celular do mundo teve sua inauguração no dia 6 de agosto de 1993 numa área de concessão que envolveu 620 municípios - 64 na região metropolitana e 556 no Interior.
No começo, os aparelhos de telefone pesavam quase meio quilo e os assinantes tinham que pagar 20 mil dólares para entrar no sistema, seja com os aparelhos de telefone para automóveis, que ficavam fixos nos carros, ou com aqueles que podiam ser carregados.
Em 1997, com a liberação da Banda B para as empresas privadas, o sistema aumentou sua área de abrangência e, conseqüentemente, o número de aparelhos de telefone que servia.
A partir do dia 31 de janeiro de 1998, o serviço celular passou a ser operado pela Telesp Celular S.A., na Banda A.
No dia 29 de julho de 1998, com a maior privatização de todos os tempos, um consórcio formado pela Telefónica Internacional, a Iberdrola e a NTT Itochu comprou a Tele Sudeste Celular Participações, holding que controlava a Telerj Celular (Rio de Janeiro) e a Telest Celular (Espírito Santo). O serviço digital CDMA da Telebahia Celular foi lançado no dia 16 de janeiro de 1998, porém, já vinha sendo usado na empresa como projeto-piloto da NEC, desde abril de 1997. As primeiras experiências operavam com sete ERBs, espalhadas estrategicamente pela Região Metropolitana de Salvador.
A Telebahia Celular não somente foi pioneira no lançamento da tecnologia CDMA - sigla em inglês para Acesso Múltiplo por Divisão de Código - como também a primeira a oferecer o serviço de "Caixa de Mensagem" gratuitamente para seus clientes.
A Telesp Celular lançou em 28 de junho de 2000 o serviço WAAAP, sendo a primeira operadora no Estado de São Paulo, a oferecer o serviço de Internet no celular - Internet de Bolso.

Saiba mais...

O WAAAP oferece, entre outros serviços, o envio e recebimento de e-mails, acesso ao sistema bancário, notícias on-line gerais e especializadas, verificação das condições do trânsito, compras, consulta ao roteiro gastronômico para escolha de restaurantes e bares, e consulta de cinemas, além de horóscopos, jogos e outros serviços.
O mercado brasileiro cresceu muito em 1999, quando o número de celulares passou de 7,4 para 15 milhões.
Em janeiro de 2001, com a liberação das Bandas C, D e E, o sistema aumentou ainda mais, tanto no que diz respeito às áreas de abrangência quanto ao número de aparelhos móveis.

Tecnologia

O CDMA é a tecnologia escolhida para a terceira geração de celulares em todo o mundo e foi aprovada em 1999 pela União Internacional de Telecomunicações (UIT). Apresenta a melhor performance entre as disponíveis para a transmissão de dados via celular e permite a oferta de produtos e serviços de terceira geração (3G), sem precisar adquirir novas faixas de radiofreqüência.

Fonte: www.bricabrac.com.br, www.museudotelefone.org.br

13 comentários :

  • Guará Matos says:
    10 de março de 2011 01:45

    Adorei e fidelidade aos verdadeiros acontecimentos sobre a invenção e desenvolvimento do telefone.
    Muito legal.

    Bjs.

  • Marcos Mariano says:
    10 de março de 2011 04:33

    Ola amigo Lu, estou de volta, estive sumido devido a alguns probleminhas, mas ja estou de volta, olha eu juro que nem sabia que tinha o dia do telefone, foi bem informativo saber um pouco da história dessa invenção que tanto necessitamos nos dias de hoje.

    o Telefone Candle Stick de 1926 parece até aquelas latas com barbante que brincavamos quando eromos criança rs muito bom esse artigo.

    um grande abraço

  • FERNANDO says:
    10 de março de 2011 08:18

    Oi, Luizão.
    Mais uma excelente postagem, sem dúvida alguma. Aliás, raramente paramos para pensar em como essa tecnologia evoluiu nos últimos tempos.
    Há pouco mais de 30 anos, quando eu passava férias no litoral e queria falar com a minha namorada, aqui em Sampa, precisava recorrer à telefonista e esperar (horas, em certas ocasiões) a chamada ser completada. Depois da privatização das Teles - que acabou com os famigerados "planos de expansão" -além de uma expressiva melhoria no serviço, você pede uma linha e em poucos dias ela é instalada.
    Isso sem mencionar a telefonia móvel celular, que, a despeito do preço da tarifa, facilita sobremaneira a vida de todos nós.
    Um grande abraço e até mais ler, meu rei.

  • Este comentário foi removido pelo autor.
    FERNANDO says:
    10 de março de 2011 08:19

    Este comentário foi removido pelo autor.

  • Pelos caminhos da vida. says:
    10 de março de 2011 09:24

    Hoje já não conseguimos ficar sem o Telefone, gde texto...

    beijooo.

  • Victor Faria says:
    10 de março de 2011 11:03

    Não sabia que hoje era o Dia Telefone.
    Valeu pela lembrança, amigo!

  • Wanderley Elian Lima says:
    10 de março de 2011 16:55

    Oi Lu
    Mas uma grande curiosidade que você nos apresenta. E hoje é impossível viver sem ele, principalmente nas grandes cidades.
    Abração

  • Anne Lieri says:
    10 de março de 2011 17:07

    Lu,um histórico perfeito,com curiosidades sobre a chegada do telefone que eu não conhecia,como a reação de D.Pedro II ao ter contato pela primeira vez com o aparelho.Muito informativo e divertido!Bjs,

  • Professora Carla Fernanda says:
    10 de março de 2011 20:51

    Boa noite Lu!
    Vc fez uma verdadeira revisão da evolução des maravilhosa invenção Lu. Parabéns!
    Carla Fernanda

  • Tania regina Contreiras says:
    10 de março de 2011 21:49

    Lu, seu blog é uma excelente fonte de pesquisa para estudantes, sabia? E como serei para sempre eterna estudante....:-)
    Beijos,

  • Maria Helena says:
    10 de março de 2011 22:22

    Lu, você realmente é um expert em pesquisa. Puxa, eu nem sabia que era o dia do Telefone! Matéria maravilhosa! Abraços!

  • Faa Cintra says:
    11 de março de 2011 21:43

    Pra mim, uma das melhores invenções..

  • Dom Quixote (Thomaz) says:
    13 de março de 2011 14:29

    Boa invenção, mas tem gente que exagera. Coisa mais irritante é vc estar conversando com alguém, e ser seguidamente interrompido com seu interlocutor atendendo o telefone fixo ou celular.

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.