Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

14 de março de 2011

Dia Nacional da Poesia e dia do vendedor de Livros

14 de Março

Esta data lembra o nascimento do escritor baiano Castro Alves (1847-1871), poeta romântico movido pelos anseios de liberdade e justiça. Defensor ferrenho do fim da escravidão, escreveu obras clássicas como “Navio Negreiro” e “Espumas Flutuantes”.
A poesia é uma arte literária que combina palavras, brinca com seus significados e recria as estruturas das mensagens. Tudo para expressar emoções, idéias e sensações com originalidade e impacto.
Como toda forma de arte, insere-se sempre em um contexto cultural e histórico. Na Antigüidade, os poemas eram cantados ao som da lira, daí a denominação gênero lírico.
Algumas características da poesia são o ritmo, a rima, os versos (linhas), as estrofes (conjuntos de versos) e a métrica (numeração das sílabas poéticas, identificadas por sua sonoridade).
No entanto, os poetas modernistas introduziram o verso livre, despreocupado com essas obrigatoriedades de forma. Este estilo é seguido por grande parte dos autores contemporâneos.
"Que é a poesia? uma ilha cercada de palavras por todos os lados"
O Dia Nacional da Poesia, não por acaso, coincide com a comemoração do nascimento do grande escritor baiano Castro Alves. Poeta do Romantismo, foi autor de belíssimas obras, como o “Navio Negreiro” e “Espumas Flutuantes”. Sua arte era movida pelo amor e pela luta por liberdade e justiça.

O que é poesia

Poesia é uma arte literária e, como arte, recria a realidade. O poeta Ferreira Gullar diz que o artista cria um outro mundo “mais bonito ou mais intenso ou mais significativo ou mais ordenado – por cima da realidade imediata”.
Para outros, a arte literária nem sempre recria. É o caso de Aristóteles, filósofo grego que afirmava que “a arte literária é mimese (imitação); é a arte que imita pela palavra”.
Declamando ou escrevendo, fazer poesia é expressar-se de forma a combinar palavras, mexer com o seu significado, utilizar a estrutura da mensagem. Isto é a função poética.
A poesia sempre se encontra dentro de um contexto cultural e histórico. Os vários estilos poéticos, as fases de cada autor, os acontecimentos da época e tantas outras interferências muitas vezes se misturam à obra e lhe dão novos significados.

Características do estilo poético

Antigamente, as poesias eram cantadas, acompanhadas pela lira, um instrumento musical muito comum na Grécia antiga. Por isto, diz-se que a poesia pertence ao gênero lírico.
Geralmente a expressão “poesia” se aplica à estrutura de texto em versos. Os versos são as “linhas” do poema. Um conjunto de versos forma uma estrofe.
Algumas características básicas da poesia são o ritmo, a divisão em estrofes, a rima. Um poema também possui métrica, que é a contagem das sílabas poéticas dos versos. Nem todos estes quesitos estão sempre presentes. Os poetas modernistas, por exemplo, adotaram o verso livre, despreocupado com a rima e a métrica
Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
A palavra "poesia" tem origem grega e significa "criação". É definida como a arte de escrever em versos, com o poder de modificar a realidade, segundo a percepção do artista.
Antigamente, os poemas eram cantados, acompanhados pela lira, um instrumento musical muito comum na Grécia antiga. Por isso, diz-se que a poesia pertence ao gênero lírico. Hoje, os poemas podem ser divididos em quatro gêneros: épico, didático, dramático e lírico.
As linhas de um poema são os versos. O conjunto desses versos chama-se "estrofe". Os versos podem rimar entre si e obedecer à determinada métrica, que é a contagem das sílabas poéticas de um verso. Os versos mais tradicionais são as redondilhas; a redondilha menor tem cinco sílabas, e a maior com sete; os versos decassílabos, dez; os alexandrinos, doze.
A rima é um recurso que confere musicalidade aos versos, baseando-se na semelhança sonora das palavras do final ou, às vezes, do interior dos versos. Rima, ritmo e métrica são características especiais de um poema e que podem variar, dependendo do movimento literário da época.
No Brasil, os primeiros poemas surgiram junto com o seu descobrimento, pois os jesuítas usavam versos para catequizar os índios.
Depois, surgiram outras formas de poesia, como o barroco (1601-1768), o arcadismo (1768-1836), o romantismo (1836-1870), o parnasianismo (1880-1893), o simbolismo (1893-1902), o pré- modernismo (1902-1922), o Modernismo (1922-1962), até a forma de hoje.
O Dia Nacional da Poesia é comemorado em homenagem ao nascimento de Castro Alves, em 14 de março de 1847. Poeta do romantismo, ele foi um dos maiores nomes da poesia brasileira. Suas obras que mais se destacaram foram: Os escravos (no qual há o seu famoso poema Navio Negreiro) e Espumas flutuantes, cujas características principais são a valorização do amor e a luta por liberdade e justiça. Há outros nomes importantes da poesia brasileira: Alberto de Oliveira, Gonçalves Dias, Raimundo Correia, Olavo Bilac, Casimiro de Abreu, Cecília Meireles, Jorge de Lima, Ferreira Gullar, Manuel Bandeira, Mário de Andrade, Mário Quintana, Carlos Drummond de Andrade e muitos outros.

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, www.ftd.com.br, www.paulinas.org.br



14 de Março

LivroDepois de algumas horas após a comemoração do Bibliotecário, é chegada a hora de comemorar o dia de alguém não menos importante para a disseminação do livro - o vendedor de livros. O livro é um portal mágico que oferece prazer, conhecimento e entretenimento. Não temos dúvida sobre a importância das histórias na formação de uma criança, a literatura infantil é o início da formação do leitor. O interesse pela leitura deve surgir cedo, quando a criança ainda não sabe decifrar o código, mas lê com sua interpretação de mundo, ouvindo a história que lhe contam, imagina e vivência a mesma.
Na Antigüidade e no começo da Idade Média, os livros eram manuscritos em rolos de papiro ou pergaminho. Na Europa, os livros formados por páginas costuradas em uma lombada surgiram no século XIII. Mas ainda eram manuscritos, o que os tornava raros e caros. Os Chineses foram os pioneiros na arte de imprimir livros, usando blocos de madeira com caracteres entalhados. Passava-se tinta nesses blocos, que eram em seguida aplicados ao papel. Os primeiros livros tratavam de magia ou de temas escolares.
Mas o livro mais antigo que se tem conhecimento é datado de 11 de maio de 868 e foi encontrado nas grutas de Dunhuang, na região chinesa de Xinjiang. São discursos de Buda para seu discípulo Subhuti. Por volta de 1040 o alquimista chinês Pi Cheng usou de argila cozida para produzir os primeiros tipos móveis, os quais podiam ser reutilizados após a impressão, porque as letras eram entalhadas separadamente.
O conhecimento dos tipos móveis chegou à Europa muitos anos depois e foi aperfeiçoado pelo alemão Johannes G. Gutenherg (1400-68) que, em1438 começou a fazer impressões com tipos de metal, que proporcionavam maior nitidez à escrita. Uniu os tipos metálicos em palavras, frases, parágrafos e finalmente, páginas. Seu livro mais famoso é a Bíblia de Gutenberg, imprensa entre 1451 e 1456.
Em 1448 Gutenberg se associou a Johann Fust, que financiou a criação da imprensa. A sociedade dos dois terminou em 1455. Fust processou Gutenberg e exigiu que ele lhe entregasse seu material como pagamento do empréstimo. Isso levou Gutenberg à ruína.
Fonte:UFGNet

8 comentários :

  • Geyme Mannes says:
    14 de março de 2011 06:51

    Homenagem certeira aos bons livros, meu amigo!!!!
    Já pensou como a vida seria preto e branco sem a companhia de um bom livro de cabeceira, um livro de viagem, o livro que lemos antes de dormir..., Como seria nao ter a satisfacao de ler a ultima página de um ótimo romance, desprover da oportunidade de viajarmos em uma aventura literária, na ficcao de uma boa obra... Crazy!!! Quase nao dá pra imaginar!!!! Viva o livro, Gutenberg, a imprensa, os autores e os leitores!!! Viva voce!
    Beijao grande!!!!

  • Wanderley Elian Lima says:
    14 de março de 2011 08:56

    Parabéns a todos os poetas, e obrigado por encantarem a nossa vida.
    Grande abraço.

  • Guará Matos says:
    14 de março de 2011 09:56

    E os poetas!
    Apenas escrevem sobre emoções
    Elas surgem
    De todo jeito
    E os poetas as expõem

    Bjs.

  • Pelos caminhos da vida. says:
    14 de março de 2011 16:25

    Uma bela homenagem amigo.

    Viva a Poesia e os Poetas.

    beijooo.

  • T@CITO/XANADU says:
    14 de março de 2011 16:59

    A poesia do lobo
    No uivo solitário do se saber animal.
    A poesia do homem
    Na procura incomum do se sentir espiritual.

    Tácito

  • Anne Lieri says:
    14 de março de 2011 18:36

    Lu,grandes revelações no seu texto!Eu agora entendo porque a poesia sempre me traz aquela ideia de sonoridade,de ritmo!Era cantada pelos gregos...rsss....E o primeiro livro em 868...que coisa mais interessante,não é mesmo?Adorei e desejo a vc e seus colaboradores um feliz dia da poesia!Bjs,

  • Anne Lieri says:
    14 de março de 2011 18:37

    Lu,grandes revelações no seu texto!Eu agora entendo porque a poesia sempre me traz aquela ideia de sonoridade,de ritmo!Era cantada pelos gregos...rsss....E o primeiro livro em 868...que coisa mais interessante,não é mesmo?Adorei e desejo a vc e seus colaboradores um feliz dia da poesia!Bjs,

  • Professora Carla Fernanda says:
    14 de março de 2011 19:04

    Lu escrever é um ato de coragem!
    Parabéns poetas!
    CArla Fernanda

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.