Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

4 de dezembro de 2011

Voluntariado uma ação voluntária


Quando pensamos na ação voluntária, associamos imediatamente à idéia de alguém numa situação superior que vai de encontro ao inferior, ao carente, ao necessitado de ajuda. E é normal que pensemos assim.
No episódio das torres gêmeas, em Nova Iorque, por exemplo, assistimos muitas pessoas auxiliando os bombeiros a tentar achar sobreviventes entre os destroços e mesmo a limpar a área atingida.
Uma imagem que nos faz pensar no que foi dito acima: pessoas que estão livre do problema em questão ajudando os que se encontram em situação difícil.
Mas acontece que o ato do voluntariado é algo bem mais profundo e sensível.
Estendermos as mãos ao próximo, ao semelhante, é um ato que exige primeiro coragem, ou seja, disposição em se comprometer, em doar seu tempo ou seu talento, segundo generosidade, que também pode ser entendida como real solidariedade, aquela que não espera nada em troca, e terceiro que enfrentemos nossa própria fraqueza.
E estar diante da própria fraqueza é admitir que, ao ajudar, queremos nos sentir melhores, curar nossas próprias feridas, superar nossas próprias limitações.
O ato voluntário, por isso, é antes de tudo - ou deve ser antes de tudo - um ato impensado, mas não impensado no sentido de não refletir (ao contrário! Exige de nós muita reflexão e equilíbrio interior), mas impensado no sentido de se lançar.
De se jogar de peito aberto.
Como quem diante de uma grande onda, ao invés de recuar, mergulha.

A importância do trabalho de cada voluntário
Nos bairros e comunidades, nos grupos de auto-ajuda e nos clubes, nas igrejas, nas associações culturais e esportivas, nas instituições sociais e nas empresas, um número imenso de pessoas ajudam umas às outras e ajudam a quem está em situação mais difícil.
Ao doarem sua energia e sua generosidade, os voluntários estão respondendo a um impulso humano básico: o desejo de ajudar, de colaborar, de compartilhar alegrias, de aliviar sofrimentos, de melhorar a qualidade da vida em comum. Compaixão e solidariedade, altruísmo e responsabilidade são sentimentos profundamente humanos e são também virtudes cívicas.
Ao nos preocuparmos com a sorte dos outros, ao nos mobilizarmos por causas de interesse social e comunitário, estabelecemos laços de solidariedade e confiança mútua que nos protegem em tempos de crise, que tornam a sociedade mais unida e fazem de cada um de nós um ser humano melhor.
Pelos benefícios que traz para o próprio voluntário, para as pessoas com quem o voluntário se relaciona, para a comunidade e a sociedade como um todo, é que o voluntariado merece ser valorizado, apoiado, divulgado e fortalecido.
Fonte:  www.ibge.gov.br ,   arquivo.portaldovoluntario.org.br


6 comentários :

  • Maria Helena says:
    4 de dezembro de 2011 23:06

    Amigo, desde a semana passada que tento postar um comentário e não conseguia.
    Obrigada pelo carinho de sempre e pelos posts de utilidade pública.
    Tenha uma ótima semana!
    Abraços!

  • Vampira Dea says:
    4 de dezembro de 2011 23:07

    Tomara que a cada dia o povo tome mais consciência e se jogue. Uma linda semana

  • Carla Fernanda says:
    5 de dezembro de 2011 12:18

    Uma ação de amor!
    Lu vc nunca se atrasa amigo. Chega sempre em boa hora :D
    Beijos!

  • ZilMar says:
    6 de dezembro de 2011 01:12

    Lu...sua visita muito me honra..

    adoro seus posts...pois de cada um tiramos uma lição...um aprendizado para a vida...

    acredito que o "voluntariado é um dos maiores atos de amor ao proximo"

    recebe mais quem o faz...

    bjo querido..

    Zil

  • Mary says:
    6 de dezembro de 2011 16:59

    Oi Lu, vim agradecer sua visita e comentário, Uma ótima tarde pra vc.
    Bjs

  • Anne Lieri says:
    6 de dezembro de 2011 17:42

    Lu,que texto maravilhoso!O voluntariado é mesmo um trabalho de coragem,pois diante dos problemas dos outros vemos a nossa pequenez e temos que encará-la, o que não é facil!Adorei sua postagem!Bjs,

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.