Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

30 de janeiro de 2012

Os quadrinhos em seu dia uma justa homenagem

Dia 30 de janeiro é dia dos quadrinhos.
Para quem já sabe o que é história em quadrinhos, fica fácil lembrar da Mônica, do Cebolinha, do Cascão e da Magali, personagens da Turma da Mônica, criados pelo Mauricio de Sousa.
Ou do Mickey, do Pato Donald, do Pateta e do Zé Carioca, criados por Walt Disney nos Estados Unidos.

Tem também os super-heróis como o Batman, o Super-Homem, o Incrível Hulk e os X-Men. Estes personagens você já pode conhecer do cinema e também da televisão.
Mas você sabia que muitos deles começaram nos quadrinhos?
Só depois, quando começaram a ficar famosos, ganharam espaço nas telas e conquistaram ainda mais fãs.
Os fabricantes de brinquedos e produtos infantis perceberam isto e criaram vários produtos com a cara e a marca desses personagens.
Ao lado da televisão, do rádio, do cinema e da imprensa, as histórias em quadrinhos tornaram-se uma das mais importantes formas de expressão.

Depois de conquistar o público infantil, elas foram invadindo diversos gêneros:
Aventura
Ficção científica
Terror
Crítica social
Etc.

 primeira revista em quadrinhos publicada no Brasil foi O Tico-tico, em 1905, dedicada às crianças. Os primeiros números traziam o personagem Chiquinho, que era a versão nacional de Buster Brown, criado por Richard Outcault.
Com o tempo, nasceram heróis nacionais, como Lamparina, de J. Carlos; Reco-reco, Bolão e Azeitona, de Luis de Sá; Mônica e Cebolinha, de Maurício de Souza. O Pererê, de Ziraldo, marcou a população adolescente dos anos 60.
Pelo mundo todo surgiram personagens inesquecíveis. O camundongo Mickey, criado por Walt Disney, conquistou a todos com sua simpatia. O pré-histórico Brucutu seguiu a linha dos heróis grosseiros e invencíveis.
Fantasma, Super Homem, Capitão Marvel e tantos outros firmaram definitivamente o gênero no panorama mundial.
A primeira história em quadrinhos surgiu em 1823, em Boston. Era um almanaque que, ao lado de anedotas e passatempos, incluía a novidade.
A primeira revista cômica em quadrinhos foi a Yankee Doodle, que surgiu em 1846, em Nova York.
Em 1895, o americano Outcault introduziu o uso dos balões, trazendo o diálogo para o meio do quadro.
Em 1897, surgiu a onomatopéia, ou seja, palavras e sinais representando ruídos e sons.
Foi uma idéia genial de Rudolph Dirks, criador dos Sobrinhos do Capitão.
Fonte:  www.ibge.gov.br,   Planeta Educação  

Também se comemora neste dia o dia da Saudade, vamos ler e ouvir uma composição do nosso maluco beleza Raul Seixas.


Composição: Raul Seixas e Jay Vaker
Hoje é o dia da saudade, é!
Hoje é feriado é o dia da saudade (3x)
Hoje eu vou beber para celebrar
O aniversário de seu Gaspar
Deve ter festa em algum lugar...
Hoje é feriado é o dia da saudade (2x)
Hoje não tem aula pra garotada
Velhas de varizes na calçada,
Só na saudade
Para o campeão do melhor glutão
Um pé de macarrão
O palhaço que come lixo
Limpa a avenida para o bloco
Do chorão passar
Hoje é feriado é o dia da saudade (2x)
Para o campeão do melhor glutão
Um pé de macarrão pra ele
O palhaço que come lixo,
Limpa a avenida para o bloco do chorão passar
Hoje é feriado é o dia da saudade (6x)


30 DE JANEIRO


E também é comemorado o dia da Saudade

A palavra Saudade traz em si, diversos significados que podem ser interpretados de acordo com o contexto onde é aplicado. Sua origem encontra-se no Latim, Solitate, e se pesquisada, descobriremos que a conotação contemporânea distanciou-se da original. Saudade não mais se refere ao sentimento de solidão preservado em variações de línguas românicas como o espanhol: soledad e soledat.
Sobre a saudade, podemos encontrar definições como "Sentimento mais ou menos melancólico de ausência, ligado pela memória à situações de privação da presença de alguém ou de algo, de afastamento de um lugar ou de uma coisa, ou à ausência de certas experiências e determinados prazeres já vividos e considerados pela pessoa em causa como um bem desejável"; ou "Lembrança nostálgica e, ao mesmo tempo, suave, de pessoa ou coisa distante ou extinta. Pesar pela ausência de alguém que nos é querido". Como sinônimos, encontramos Lembrança e Nostalgia.
Em 30 de janeiro celebra-se o "Dia da Saudade". Na gramática Saudade é substantivo abstrato, tão abstrato que só existe na língua portuguesa. Os outros idiomas têm dificuldade em traduzi-la ou atribuir-lhe um significado preciso: Te extraño (castelhano), J'ai regret (francês) e Ich vermisse dish (alemão).
No idioma inglês encontramos várias tentativas: homesickness (equivalente a saudade de casa ou do país), longing e to miss (sentir falta de uma pessoa), e nostalgia (nostalgia do passado, da infância). Mas todas essas expressões estrangeiras não definem o que sentimos.
São apenas tentativas de determinar esse sentimento que nós mesmos não sabemos exatamente o que é. Não é só um obstáculo ou uma incompatibilidade da linguagem, mas é principalmente uma característica cultural daqueles que falam a língua portuguesa.

5 comentários :

  • Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz says:
    30 de janeiro de 2012 11:18

    que bom tê-lo de volta querido ... bjão

  • Pelos caminhos da vida. says:
    30 de janeiro de 2012 13:01

    Uma merecida homenagem, parabéns ao nosso amigo Veloso que faz do espaço dele lindas tirinhas...hoje ele tb é homenageado.

    beijooo.

  • Geraldo Mendes says:
    30 de janeiro de 2012 13:38

    Pois então, já não sou tão criança assim, mas adoro os gibis da turma na Mônica, no entanto, há algo que muito me preocupa: Essa mania do "politicamente correto", veja só: A Mônica é dentuça e gorda; o cascão não toma banho; a Magali é gulosa; o cebolinha fala errado e pratica bulliyng contra a Mônica... Vão acabar com a Turma da Mônica??? Duvido! Temos de ficar atentos com esses modismos que criam para alienar todo mundo...

    Bjo bom... Bela lembrança!!!

  • José María Souza Costa says:
    30 de janeiro de 2012 19:23

    Interessante.
    Quem nunca leu, uma revista em quadrinhos ?
    Parabens, pela lembrança

  • Fernanda Bender says:
    11 de setembro de 2013 08:11

    Tanto que falo no meu blog sobre Quadrinhos e não sabia que eles tinham uma data comemorativa...
    Lu, tenha uma ótima semana, um abraço!
    http://duasepocas.blogspot.com.br/

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.