Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

9 de agosto de 2012

Espirrar faz bem para a saúde diz estudo


Alergias podem ter surgido para nos proteger de toxinas ambientais.
A maioria dos especialistas vê as alergias como reações imunes equivocadas contra substâncias inócuas como pólen ou amendoim. Alguns, no entanto, propõem uma teoria de alergias fundamentalmente diferente: nariz irritado, tosse e coceira podem ter evoluído para nos proteger de produtos químicos tóxicos, como veneno de cobra, presentes no ambiente e em alimentos.

Há muito tempo imunologistas acreditam que quem tem alergia é vítima de uma resposta tipo 2 equivocada, que se acredita ter evoluído para nos proteger de parasitas. Essa reação fortalece as barreiras protetoras do corpo e promove a expulsão de invasores.

Nosso corpo luta também contra substâncias nocivas usando a resposta tipo 1, que elimina diretamente patógenos como vírus, bactérias e células infectadas. A ideia é que patógenos menores podem ser mortos, mas é mais eficiente enfrentar os maiores defensivamente.

Ruslan Medzhitov, imunobiólogo da Yale University, nunca aceitou a ideia de que as alergias são “soldados anônimos do exército antiparasita do corpo”. Os parasitas e as substâncias que provocam alergias, chamadas alergênicas, “não têm nada em comum”. Primeiro porque existe um número quase ilimitado de alergênicos; segundo porque reações alérgicas podem ser extremamente rápidas – da ordem de segundos – e “uma resposta a parasitas pode demorar um pouco mais”, justifica o pesquisador.

Em um artigo publicado em abril na Nature [Scientific American é parte do Nature Publishing Group], Medzhitov e seus colegas argumentam que as alergias não são um erro, elas surgiram por uma razão: “Como nos defender de algo que inalamos por acaso? Produzindo muco, ficando com o nariz escorrendo, espirrando e tossindo. Se estiver em nossa pele, evitamos a substância devido à irritação ou tentamos remover ao coçar”, reforça o pesquisador. Da mesma maneira, se ingerimos algo alergênico nosso corpo pode reagir com vômitos.

Entre as evidências citadas por Medzhitov está um estudo de 2006, publicado na Science, relatando que células-chave envolvidas em respostas alérgicas se degradam e desintoxicam veneno de cobra e de abelha. Um estudo de 2010, publicado no Journal of Clinical Investigation, sugere que respostas alérgicas à saliva de carrapatos impedem que eles se fixem no corpo e se alimentem.

Como isso concorda com o conhecimento atual sobre alergias? Um estudo de 2011, publicado no New England Journal of Medicine, relata que crianças que crescem em fazendas, expostas a muitos microrganismos, apresentam menor tendência a desenvolver asma e alergias. Essa ideia, conhecida como “hipótese da higiene”, sugere que quem convive com bactérias e vírus no início da vida investe mais recursos imunes em respostas tipo 1. Medzhitov sustenta que essa hipótese pode coexistir com a dele.

Por fim, a teoria de Medzhitov levanta mais perguntas que respostas, mas muitos concordam que suas suspeitas são plausíveis: “Isso nos estimula a desenvolver algumas hipóteses novas”, ressalta Kari Nadeau, imunologista da Escola de Medicina da Stanford University. 

Fonte:
Scientific American 

3 comentários :

  • Aleatoriamente says:
    9 de agosto de 2012 07:02

    Bom dia Lu.
    Geralmente espirro muito quando o lugar está empoeirado, mas acho que deve ser assim. O organismo respondendo a altura, como um alerta.

    Como sempre digo: você nos presenteia com textos bem elucidativos e eu adoro te ler.
    Beijão meu amigo

  • Anne Lieri says:
    9 de agosto de 2012 11:16

    Lu,eu tenho um problema com o frio: é só começar e acordo com rinite,conforme o dia esquenta passa!Gostei muito dessa matéria!bjs,

  • Vampira Dea says:
    15 de agosto de 2012 00:04

    Sempre desconfiei disso, só que essa defesa as vezes é pior que o invasor rrs
    Bj

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.