Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

15 de agosto de 2012

Uma trajetória de sucesso Altamiro Carrilho

Imagem do Google

Altamiro Aquino Carrilho (Santo Antônio de Pádua, 21 de dezembro de 1924 - Rio de Janeiro, 15 de agosto de 2012) foi um músico, compositor e flautista brasileiro.
Altamiro gravou mais de cem discos, compôs cerca de duzentas canções, tendo se apresentado em mais de quarenta países difundindo o Choro brasileiro. É o flautista com maior número de gravações registradas na história do disco no Brasil, além de ser considerado por críticos e especialistas da área, como um dos maiores flautistas da história do instrumento.
Morreu na manhã desta quarta-feira (15), no Rio, o flautista Altamiro Carrilho, de 87 anos. Na segunda-feira (13) ele passou mal e foi levado para uma clínica particular em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio. A causa da morte ainda não foi divulgada.
Ainda não há informações sobre o enterro do músico e compositor. Segundo a família, Altamiro esteve internado durante muito tempo com problemas pulmonares, que o deixaram bastante debilitado.
De acordo com a assessoria de imprensa do hospital São Lucas, no Rio, Carrilho esteve internado entre 7 e 24 de julho, tendo retornado para um atendimento no dia 27. No mesmo dia, retornou para sua casa. Seu quadro era de neoplasia pulmonar.
Altamiro foi um virtuoso da flauta transversal, com mais de 200 músicas compostas e mais de uma centena de discos gravados. Filho de Lyra de Aquino Carrilho e do dentista Octacilio Gonçalves Carrilho, o músico tinha sete irmãos, incluindo o também flautista Álvaro Carrilho.
Depois de tocar tarol na banda Lira de Árion, começou a estudar flauta. Iniciou a carreira nos programas de calouros, tendo obtido o primeiro prêmio no Calouros em Desfile, de Ary Barroso. Fez fama como improvisador e participou de numerosos grupos, discos e shows. Em 1949 gravou seu primeiro choro, "Flauteando na Chacrinha", no ano seguinte montou seu próprio conjunto na Rádio Guanabara. Em 51 substituiu Benedito Lacerda no conjunto regional de Garoto, contratado pela Rádio Mayrink Veiga. Lá acompanhou grandes estrelas como Vicente Celestino, Orlando Silva e Francisco Alves. Formou o grupo Altamiro e Sua Bandinha, que teve programa na TV Tupi e emplacou o sucesso "Rio Antigo", com mais de 700 mil cópias vendidas. Nos anos 60 excursionou fora do país, e na década seguinte passou a ser um dos flautistas mais requisitados, por conta do movimento de redescoberta do choro. Continua em atividade, participando de gravações e shows, privilegiando o choro.
Discografia
Juntos (2002) (participação/Dois no Choro, EUA)
Millenium (2000)
Flauta Maravilhosa (1996)
Brasil Musical - Série Música Viva - Altamiro Carrilho e Artur Moreira Lima (1996)
Instrumental No CCBB- Altamiro Carrilho e Ulisses Rocha (1993)
Cinqüenta anos de Chorinho (1990)
Bem Brasil (1983)
Clássicos em Choro Vol. 2 (1980)
Clássicos em Choro (1979)
Altamiro Carrilho (1978)
Antologia da Flauta (1977)
Antologia do Chorinho Vol. 2 (1977)
Antologia da Canção Junina (1976)
Antologia do Chorinho (1975)
Pixinguinha, de Novo - Altamiro Carrilho e Carlos Poyares (1975)
A flauta de prata e o bandolim de ouro - Altamiro Carrilho e Niquinho (1972)
A furiosa ataca o sucesso (1972)
Dois bicudos (1966)
Altamiro Carrilho e sua bandinha no Largo da Matriz (1966)
A banda é o sucesso (1966)
Choros imortais nº 2 (1965)
Uma flauta em serenata (1965)
Altamiro Carrilho e sua bandinha nas Festas Juninas (1964)
No mundo encantado das flautas de Altamiro Carrilho (1964)
Choros imortais (1964)
Recordar é Viver Nº 2(1963)
Bossa Nova in Rio (1963)
Recordar é Viver nº 3 (1963)
A Bandinha viaja pelo Norte (1962)
Vai Da Valsa (1961)
Desfile de Sucessos (1961)
O melhor para dançar - Flauta e Órgão (1961)
Era só o que flautava (1960)
A bordo do Vera Cruz (1960)
Parada de Sucessos (1960)
Chorinhos em desfile (1959)
Dobrados em desfile (1959)
Boleros em desfile nº 2 (1959)
Altamiro Carrilho e sua bandinha na TV - nº 2 (1958)
Homenagem ao Rei Momo (1958)
Boleros em Desfile (1958)
Enquanto houver amor (1958)
Recordar é viver (1958)
Revivendo Pattápio (1957)
Altamiro Carrilho e sua flauta azul (1957)
Ouvindo Altamiro Carrilho (1957)
Natal (1957)
Altamiro Carrilho e sua bandinha na TV (1957) 
  

Fonte: Wikipédia, G1


6 comentários :

  • Evanir says:
    16 de agosto de 2012 00:21

    Boa Noite Meu Amigo.
    Depois de uma pequena pausa estou correndo para voltar a visitar minhas lindas amizades.
    Quanto a sua postagem foi uma grande perda para nossa musica brasileira.
    E percebi que conhecia bem a grande obra deixada por ele.
    Um abraço carinhoso e amigo,Evanir.

  • Aleatoriamente says:
    16 de agosto de 2012 13:56

    Olá LU.
    Assisti pelo jornal ontem.É sempre triste saber que alguém dormiu para sempre.Mas as sementes dele irão ser sinfonia para muitos né?
    Que Deus lhe guarde sempre com as coisas mais preciosas que necessite.

    Um beijo para ti meu amigo querido, muito querido.

  • Anne Lieri says:
    16 de agosto de 2012 14:57

    Muito triste a partida desse grande compositor!Sua flauta era um belo passarinho!Perfeita biografia e homenagem!bjs,

  • José María Souza Costa says:
    16 de agosto de 2012 18:32

    Este blogue presta à Sociedade Brasileira, postando toda a Discografia, do Altamiro Carrilho, um trabalho inimaginável.
    Parabens, parabens, mesmo.
    Felicidades

  • Antonio says:
    16 de agosto de 2012 23:08

    Concordo com todos. Mais uma perda para a música brasileira.Altamiro Carilho deixou como legado a sua discografia,deu visibilidade à flauta e deixou como imagem o seu eterno bom humor...Vai fazer falta,como tantos outros..Parabéns pela sua lembrança..abraços

  • Tunin says:
    18 de agosto de 2012 14:11

    Saudades desse grande flautista brasileiro.
    Muito bem lembrado, Lú!
    Abração.

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.