Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

4 de janeiro de 2013

Dia de Nossa Senhora das Rosas







A Rosa simboliza há muito tempo grande mistério.
Na catacumba de São Calixto (Século III) os cristãos pintavam rosas como sinal do paraíso.
São Cipriano de Cartago escreve que é o sinal do martírio.
No século V a rosa já era sinal metafórico da Virgem Maria.
Edulio Caelio foi o primeiro a chamar a Maria “rosa entre espinhos”.
Quatro séculos depois o monge Teófanes Graptosusa faz a mesma comparação referindo-se à pureza de Maria e a fragrância de sua graça.
Para Tertuliano e Santo Ambrósio a raiz representa a genealogia de Davi; o broto é Maria e a flor, rosa, é Cristo.


Nossa Senhora das Rosas
A veneração da Rosa Mística remonta aos primeiros séculos do cristianismo.
No hino “Akathistos Paraclisis” das igrejas do Oriente, é como uma espécie de Rosário cantado a invocação: “Maria, Tu, Rosa Mística, da qual saiu Cristo como milagroso perfume.” Podemos ver também como nas Ladainhas Lauretanas (1587, em honra à Santíssima Virgem, que trazem o título de Maria Rosa Mística.
A partir do século V que a rosa passou a simbolizar Maria Santíssima. As gravuras e ícones marianos orientais representam a Mãe Imaculada com o Filho nos braços e uma rosa na mão. O ocidente deu outras expressões a essa iconografia Mariana. Sob título de "Madona da Rosa" ou "Madona das Rosas", foram executadas diversas obras especialmente para adornar diversos Santuários no mundo.
A devoção à Nossa Senhora "das Rosas" teve início no século XV e está ligada a dois fatos extraordinários, ocorridos na região da Brescia, Itália.
Era noite de 3 para 4 de janeiro de 1417, quando dois mercadores romanos dirigiram-se à localidade de Brescia, rumo à Bérgamo (Itália), quando acabaram se perdendo em um bosque dum vilarejo chamado Albano. Estavam a oito quilômetros do destino, mas perdidos na selva, quando foram duramente castigados pelo frio e pela fome, já que o local estava coberto pela neve. Neste momento pediram fervorosamente auxílilo ao Senhor, invocando a ajuda e intercessão da Virgem Maria, fazendo o firme propósito de erguerem uma capela em sua honra, caso os libertasse daquela situação desesperadora. Foi quando subitamente veio do céu um raio de luz rompendo a escuridão, onde um grande feixe luminoso indicou o caminho até a entrada da cidade.
Com ânimo renovado, sentiram grande júbilo diante do maravilhoso milagre.
Ao aproximarem-se da basílica de Santa Maria Maggiore, quando ainda rezavam agradecendo a Deus, sucedeu-lhes um segundo milagre. A Virgem Imaculada apareceu num trono de nuvens, rodeada de rosas. Tinha no colo o Menino Jesus, que também trazia na mão um pequeno maço de rosas. Era um espetáculo do paraíso realizando-se diante dos seus olhos.
Ao amanhecer, a notícia defundiu-se rapidamente junto ao povo e também junto à autoridade civil; o fato prodigioso foi grande sinal de benevolência da parte do céu para a cidade de Bérgamo, aflita por muitos problemas, já que a Itália atravessava sérias contendas, inimizades e discórdias, principalmente pelo fato da Igreja encontrar-se contundida pela divisão de cismas. Isto fez com que São Bernardino de Sena suplicasse uma bênção especial à Nossa Senhora, no mesmo instante daquela noturna aparição.
Todas as intenções de erigir um templo em reconhecimento à tantas graças recebidas por parte de Nossa Senhora, foram informadas ao novo Papa Martinho V, eleito no Concílio de Constança, em 11 de novembro de 1417. No ano seguinte (1418), foi o próprio Papa quem autorizou a construção do templo mariano no Monte Bérgamo, hoje Monte Róseo, inaugurada em maio daquele ano. Os mercadores que haviam feito doações para a primeira obra, acabaram adquirindo também um terreno no vilarejo de Albano, local do primeiro milagre e aí construíram uma capela também dedicada a Nossa Senhora das Rosas.
A devoção de Nossa Senhora das Rosas atravessou séculos e reascendeu-se com por ocasião da difusão da epidemia de cólera, em 1855. O pároco de Albano não só exortou a população a recorrer à Nossa Senhora das Rosas, mas fez um voto de erigir no local onde estava a capela, um Santuário em sua homenagem, caso cessasse o contágio. O contágio cessou em 20 de setembro de 1855, iniciando-se a construção do santuário com aclamação unânime da população local.
Nossa Senhora das Rosas é celebrada no dia 04 de Janeiro, conforme decreto pontifício firmado em 1877 pelo Papa Pio IX.

ORAÇÃO

Rosa Mística, Virgem Imaculada, Mãe da Graça para honra de Vosso Divino Filho, nos prostramos diante de Vós implorando a misericórdia de Deus: Não por nossos méritos mas pelo amor de Vosso Coração Maternal, nós vos suplicamos que nos concedais proteção e graça com a certeza de que nos haveis de atender.
Ave Maria....

Rosa Mística, Mãe de Jesus, Rainha do Santo Rosário e Mãe da Igreja, Corpo Místico de Cristo, nos Vos pedimos que concedais ao mundo dilacerado pela discórdia a unidade e a paz e todas aquelas graças que podem mudar o coração de tantos de teus filhos.
Ave Maria...

Rosa Mística, Rainha dos Apóstolos, fazei florescer à volta da mesa da Eucaristia muitas vocações sacerdotais e religiosas que difundam, com a santidade de sua vida e com o zelo apostólico pelas almas, o reino de Vosso Filho Jesus por todo o Mundo. E derramai sobre nós também a abundancia de Vossas graças celestiais!
Ave Maria...

Salve Rainha.....Rosa Mística, Mãe da Igreja, rogai por nós!

São José, varão feliz, que tivestes a dita de ver e ouvir o próprio Deus, a quem muitos reis quiseram ver e não viram, ouvir e não ouviram; e não só ver e ouvir, mas ainda traze-lo em vossos braços, beija-lo, vesti-lo e guarda-lo!

V.Rogai por nós, bem aventurado São José!
R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amem.

Ó Deus que nos concedestes o sacerdócio real, nos vos pedimos que assim como São José mereceu cuidar e trazer em seus braços como carinho o vosso Filho Unigênito nascido da Virgem Maria, façais que nós vos sirvamos com o coração limpo e boas obras, de modo que hoje recebamos dignamente o sacrossanto Corpo e Sangue do Vosso Filho e na vida futura mereçamos alcançar o premio eterno. Amém.   
Até nós quase não sabíamos que existia o dia  dessa Senhora, N. Sra. das Rosas, foi uma  surpresa descobrirmos e colocarmos para os nossos leitores e seguidores que curtem esse tipo de comunicação.

 Fontes: www.paginaoriente.com , matrizsaogeraldo.vilabol.uol.com.br
Postagem programada para os dias de férias.


3 comentários :

  • Crista says:
    4 de janeiro de 2013 17:15

    Bem vindo em meu blog e em meu coração.

  • Rose Rabelo says:
    5 de janeiro de 2013 23:51

    Oi Lu,
    Recebi um selo literário e precisei indicar alguns blog´s e decidi que o seu, merecia divulgação.
    Quando puderes da uma passadinha lá no meu blog para conferir.
    Segue meu link: http://www.roserabeloblog.blogspot.com.br
    Ha, mudei o layout .. depois me diz se gostou, tá?
    Bom fim-de-semana!!!!
    Rose

  • ✿ chica says:
    6 de janeiro de 2013 07:04

    Que ela abençoe a todos nós! Boas férias! abraços,chica

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.