Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

16 de março de 2013

Ler autores clássicos estimula o cérebro

Imagem: Google

Poesia afeta o lado direito do cérebro, onde são armazenadas lembranças autobiográficas. Ler autores clássicos, como Shakespeare, William Wordsworth e T.S. Eliot, estimula a mente e a poesia pode ser mais eficaz em tratamentos do que os livros de autoajuda, segundo um estudo da Universidade de Liverpool publicado nesta terça-feira (16).

Especialistas em ciência, psicologia e literatura inglesa da Universidade monitoraram a atividade cerebral de 30 voluntários que leram primeiro trechos de textos clássicos e depois essas mesmas passagens traduzidas para a "linguagem coloquial".

Os resultados, que serão apresentados nesta semana em uma conferência e que o "Daily Telegraph" antecipa hoje, mostram que a atividade do cérebro "dispara" quando o leitor encontra palavras incomuns ou frases com uma estrutura semântica complexa, mas não reage quando esse mesmo conteúdo se expressa com fórmulas de uso cotidiano.

Esses estímulos se mantêm durante um tempo, potencializando a atenção do indivíduo, segundo o estudo, que utilizou entre outros textos de autores ingleses como Henry Vaughan, John Donne, Elizabeth Barrett Browning e Philip Larkin.

Os especialistas descobriram que a poesia "é mais útil que os livros de autoajuda", já que afeta o lado direito do cérebro, onde são armazenadas as lembranças autobiográficas, e ajuda a refletir sobre eles e entendê-los desde outra perspectiva. O professor David, encarregado de apresentar o estudo, explicou:

— A poesia não é só uma questão de estilo. A descrição profunda de experiências acrescenta elementos emocionais e biográficos ao conhecimento cognitivo que já possuímos de nossas lembranças. Após o descobrimento, os especialistas buscam agora compreender como afetaram a atividade cerebral as contínuas revisões de alguns clássicos da literatura para adaptá-los à linguagem atual, caso das obras de Charles Dickens.
Fonte: EFE


7 comentários :

  • Donetzka Cercck Lavrak Alvarez says:
    16 de março de 2013 02:24

    Verdade,Lu.

    Ótimo post,como sempre.

    A leitura dos clássicos faz com que criemos nosso próprio estilo e tenhamos vocabulário,formas de expressar nossas experiências de vida.

    Eu li muito por toda a minha vida e amo escrever.Tenho meu estilo próprio,claro.


    Obrigada pelas visitas,amigo.

    É sempre um prazer ler suas ótimas publicações.



    Beijos e lindo fim de semana

    Donetzka

  • Wanderley Elian Lima says:
    16 de março de 2013 08:54

    Oi Lu
    Adoro poesias, basta ver o meu blog, além de serem boas para mente, elas são um encanto para a alma.
    Abraço

  • Tania regina Contreiras says:
    16 de março de 2013 09:00

    É verdade. Na Arteterapia exploramos muito o lado direito do cérebro através das várias modalidades artísticas.

    Poesia sempre!

    Beijos,

  • Ingrid Mimos says:
    16 de março de 2013 11:54

    Olá vim através do Agenda dos Blogs,conhecer seu cantinho...Gostei e já estou te seguindo.
    Parabéns pelo blog...Te convido a fazer uma visita ao meu blog se você quiser é claro http://ingridmimos.blogspot.com.br/
    Beijos Ótimo Fim de Semana

  • Anne Lieri says:
    16 de março de 2013 18:03

    Lu,confesso que na vida li poucos classicos! Tá aí algo que sempre me cobro e comecei a ler agora "Em busca do tempo perdido" de Proust por indicação da nossa amiga Luciana Santa Rita.Vamos ver se fico mais esperta!...rss...bjs,

  • Luma Rosa says:
    16 de março de 2013 23:39

    Não vou duvidar dessa pesquisa! Com certeza, ler T.S. Eliot estimula muito mais o cérebro se comparado a leitura de E.L.James, que deve estimular outras partes do corpo humano e olhe lá!! Todo estímulo a leitura é bem-vindo!! Que sejam os clássicos os estimulantes, melhor ainda! Mas duvido que alguém que não tenha algum convívio com a poesia, consiga se sentir estimulado. Primeiro educa-se para a leitura e depois educa-se para os estilos literários. Nascer lendo clássicos não é para qualquer um!! Beijus,

  • Tunin says:
    17 de março de 2013 19:21

    Pouco leio os clássicos, Lú, mas vou me esforçar para superar a resistência. Muito boa a postagem.
    Abração.

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.