Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

7 de agosto de 2013

A MENTE APAGA REGISTROS DUPLICADOS

Este texto é fantástico!
Não deixe de ler e guarde para, daqui a um tempo, ler novamente.



O cérebro humano mede o tempo por meio da observação dos movimentos..

Se alguém colocar você dentro de uma sala branca vazia, sem nenhuma mobília, sem portas ou janelas, sem relógio.... você começará a perder a noção do tempo.

Por alguns dias, sua mente detectará a passagem do tempo sentindo as reações internas do seu corpo, incluindo os batimentos cardíacos, ciclos de sono, fome, sede e pressão sanguínea.

Isso acontece porque nossa noção de passagem do tempo deriva do movimento dos objetos, pessoas, sinais naturais e da repetição de eventos cíclicos, como o nascer e o pôr do sol.

Compreendido este ponto, há outra coisa que você tem que considerar:

Nosso cérebro é extremamente otimizado.

Ele evita fazer duas vezes o mesmo trabalho.

Um adulto médio tem entre 40 e 60 mil pensamentos por dia.

Qualquer um de nós ficaria louco se o cérebro tivesse que processar conscientemente tal quantidade.

Por isso, a maior parte destes pensamentos é automatizada e não aparece no índice de eventos do dia e portanto, quando você vive uma experiência pela primeira vez, ele dedica muitos recursos para compreender o que está acontecendo.

É quando você se sente mais vivo.


Conforme a mesma experiência vai se repetindo, ele vai simplesmente colocando suas reações no modo automático e 'apagando' as experiências duplicadas.

Se você entendeu estes dois pontos, já vai compreender porque parece que o tempo acelera, quando ficamos mais velhos e porque os Natais chegam cada vez mais rapidamente.

Quando começamos a dirigir automóveis, tudo parece muito complicado, nossa atenção parece ser requisitada ao máximo.

Então, um dia dirigimos trocando de marcha, olhando os semáforos, lendo os sinais ou até falando ao celular ao mesmo tempo.

Como acontece?
Simples: o cérebro já sabe o que está escrito nas placas (você não lê com os olhos, mas com a imagem anterior, na mente); O cérebro já sabe qual marcha trocar (ele simplesmente pega suas experiências passadas e usa , no lugar de repetir realmente a experiência).

Ou seja, você não vivenciou aquela experiência, pelo menos para a mente. Aqueles críticos segundos de troca de marcha, leitura de placa são apagados de sua noção de passagem do tempo.

Quando você começa a repetir algo exatamente igual, a mente apaga a experiência repetida.

Conforme envelhecemos as coisas começam a se repetir - as mesmas ruas, pessoas, problemas, desafios, programas de televisão, reclamações, -.... enfim... as experiências novas (aquelas que fazem a mente parar e pensar de verdade, fazendo com que seu dia pareça ter sido longo e cheio de novidades), vão diminuindo.

Até que tanta coisa se repete que fica difícil dizer o que tivemos de novidade na semana, no ano ou, para algumas pessoas, na década.

Em outras palavras, o que faz o tempo parecer que acelera é a...

ROTINA


A rotina é essencial para a vida e otimiza muita coisa, mas a maioria das pessoas ama tanto a rotina que, ao longo da vida, seu diário acaba sendo um livro de um só capítulo, repetido todos os anos.

Felizmente há um antídoto para a aceleração do tempo:
M & M (Mude e Marque).

Mude, fazendo algo diferente e marque, fazendo um ritual, uma festa ou registros com fotos.

Mude de paisagem, tire férias com a família (sugiro que você tire férias sempre e, preferencialmente, para um lugar quente, um ano, e frio no seguinte) e marque com fotos, cartões postais e cartas.


Tenha filhos (eles destroem a rotina) e sempre faça festas de aniversário para eles, e para você (marcando o evento e diferenciando o dia).

Use e abuse dos rituais para tornar momentos especiais diferentes de momentos usuais.


Faça festas de noivado, casamento, 15 anos, bodas disso ou daquilo, bota-foras, participe do aniversário de formatura de sua turma, visite parentes distantes, entre na universidade com 60 anos, troque a cor do cabelo, deixe a barba, tire a barba, compre enfeites diferentes no Natal, vá a shows, cozinhe uma receita nova, tirada de um livro novo.

Escolha roupas diferentes, não pinte a casa da mesma cor, faça diferente.


Beije diferente sua paixão e viva com ela momentos diferentes.

Vá a mercados diferentes, leia livros diferentes, busque experiências diferentes.

Seja diferente.


Se você tiver dinheiro, especialmente se já estiver aposentado, vá com seu marido, esposa ou amigos para outras cidades ou países, veja outras culturas, visite museus estranhos, deguste pratos esquisitos.. . em outras palavras...
V-I-V-A. !!!

Porque se você viver intensamente as diferenças, o tempo vai parecer mais longo.

E se tiver a sorte de estar casado(a) com alguém disposto(a) a viver e buscar coisas diferentes, seu livro será muito mais longo, muito mais interessante e muito mais v-i-v-o... do que a maioria dos livros da vida que existem por aí.

Cerque-se de amigos.

Amigos com gostos diferentes, vindos de lugares diferentes, com religiões diferentes e que gostam de comidas diferentes.

Enfim, acho que você já entendeu o recado, não é?

Boa sorte em suas experiências para expandir seu tempo, com qualidade, emoção, rituais e vida.


E
S CR EVA em tAmaNhos diFeRenTes e em CorES
di fE rEn tEs !

CRIE, RECORTE, PINTE, RASGUE, MOLHE, DOBRE, PICOTE, INVENTE, REINVENTE... 


                                                 VIVA!!!

Por Airton Luiz Mendonça
(Artigo do jornal O Estado de São Paulo)
Recebido por e-mail da prima amiga: Eli Cidreira
 Foto: Imagem do Google: http://comunidade.bemsimples.com/

21 comentários :

  • Folhas de Andreza says:
    6 de agosto de 2010 15:02

    Uauuuu...to mudando...to vivendo.
    Bjks doce ♥ e lindo fds...

  • Wanderley Elian Lima says:
    6 de agosto de 2010 15:49

    Oi Lu
    Realmente temos que coragem de viver, e não somente estar vivo.
    Abração

  • Guará Matos says:
    6 de agosto de 2010 18:39

    Viver é não ter a vergonha de ser feliz... (Gonzaguinha).
    Legal!
    Bjs.

  • Tania regina Contreiras says:
    6 de agosto de 2010 18:45

    Maravilhoso post Lu, explica um sem-número de sensações nossas e mostra que é preciso reinventar sempre o contidiano. Renovar-se, renovar, mudar e mudar sempre: ótimo!
    Beijos,
    Tânia

  • Lindalva says:
    6 de agosto de 2010 20:58

    Um loooooooooooooooooongo texto. Que maravilha o li duas vezes, não por não entender a primeira vez, mas para expandir meu tempo com uma boa leitura. Viver a vida. Sumo né amigo, mas sabes que sempre voltarei e olha o happy hour está a acontecer e não te vi por lá :-( ainda há tempo :-) beijos no teu coração e 1 FELIZ DIA DOS PAIS TODOS OS DIAS.

  • Marcos Mariano says:
    6 de agosto de 2010 23:10

    Ola amigo Lu

    muito interessante e curioso
    ver a forma como nossa mente trabalha
    ai agente começa a entender um monte
    de coisas que agente acha que tem aver com o nosso estato de espirito
    e na verdade é uma funcionalidade do cerebro, como as senssaçoes de prazer e satisfação.

    muito informativo ese post

    grande abraço

  • Cris says:
    7 de agosto de 2010 08:57

    Bela matéria!
    No trabalho com crianças da Educação Infantil, é necessária,
    a organização de uma rotina, para que as crianças se sintam mais seguras no ambiente escolar.
    No caso do adulto, eu por exemplo,
    a rotina é desgastante.
    Ótimas dicas para se seguir.
    Beijos.

  • Folhas de Andreza says:
    7 de agosto de 2010 13:09

    ..vc me diz que seus pais não entendem...mas vc não entende seus pais...são crianças como vc, e o que vc vai ser quando vc crescer...
    Feliz dia dos pais (se for ou se tiver)com bjks doce no ♥.

  • Denise Guerra says:
    7 de agosto de 2010 14:23

    Oi Lu, nossa mente é um grande carro forte cheio de coisas importantes mas, que não sabemos avaliar. Parabéns pela valiosa informação! FELIZ DIA DOS PAIS!!!BJS!!!

  • Brasil Desnudo says:
    8 de agosto de 2010 07:59

    Bom dia Lu!!

    Maisuma vez, agradeço pela sua visita, mas hoje te convido, pois há uma mensagem especial para você..

    Um ótimo domingo de muita Paz e Alegria em seu coração.

    Abraços

    MARCIO rj

  • Meias de Seda (Suzy) says:
    8 de agosto de 2010 13:04

    Beijar diferente? Hum...good suggestion...rs
    A rotina é mesmo pavorosa, mas, nem sempre é possível fugir dela.

    Ritinha, querida, obrigada pelas visitas. Adoro você, viu?

    Lu, feliz dia dos pais!

    Beijos mil ;)

  • Professora Carla Fernanda says:
    8 de agosto de 2010 13:52

    Bom diaaaa Lu, feliz dia dos pais. Concordo plenamente e pode acreditar, estou precisando colocar esta sabedoria em prática. Adorei ler isto! Por isto, te ofereço com carinho, meu selinho " Viva o amor!"
    Passa lá.
    Carla Fernanda

  • FERNANDO says:
    9 de agosto de 2010 08:19

    Oi, Luizão.
    Deveras interessante esse texto. Tinha uma idéia de que a coisa funcionasse mais ou menos assim, de modo que foi bom vê-la confirmada e aprimorada com a riqueza de detalhes que você nos ofereceu.
    Abraços e uma semana luminosa a todos.

  • Felina Mulher says:
    9 de agosto de 2010 13:46

    Tuas partilhas são maravilhosassssss...obrigada sempre por isto.

    Desejo uma semana cheinha de alegrias.


    besoso

  • Paulo Braccini says:
    9 de agosto de 2010 14:47

    Este Lu é SUPIMPA mesmo ... que coisa mais espetacular ... viajei aqui no texto ... super instigante tudo isto ...

    adorável ...

    bjux querido amigo

    ;-)

  • Delírios Gourmet says:
    9 de agosto de 2010 15:36

    Gostei muito do seu blog e já sou seguidora. Quando puder, visite o meu cantinho, tá? Uma ótima semana!

    http://deliriosgourmet.blogspot.com

  • Reflexo d Alma says:
    9 de agosto de 2010 15:36

    Ei Lu!
    Então o post é maravilhoso!
    Ele acaba proe xplicar tambem pq as mulheres executam muitas tarefeas ao memso temo quase que automaticamente, enquanto os homens
    em sua maiora menor quantidade.
    Então é por isso que vivo bem, pq mudo de rotina todos os dias, quando não com muita frequencia.Penso que vou dormir um tempo as 23 hs e acabo indo pra cama a 21hs ous as 3 da manha;as vezes penso que ficarmeso eu o par em casa sossegados por um tmepo dai a casa enche.Adoro viver assim.
    Mas quanto a citação linda na no blog do Guará,ele é generoso.Sou fã do grande jornalista e profissional da comunicação que ele é , ele sabe disso .
    E devo a ele por conhecer vc e o Fernando, seres que vou aprendendo a gostar alem do blog.
    Linda semana.
    Bjins entre sonhos e delírios
    devo

  • Mariana says:
    9 de agosto de 2010 18:00

    tem coisas q queremos lembrar e a mente apagou, e o q queremos esquecer a mente não apaga...

  • Beth Muniz says:
    8 de agosto de 2013 12:33

    Sim.
    E de forma seletiva nos protege daquilo que não tem tanta importância...
    Ficam os melhores.

    Fantástica máquina humana!
    Beijo Lu.

  • Dorli says:
    8 de agosto de 2013 20:07

    Oi Lu,
    Por que você acha que cheguei aos 66 anos de vida bem disposta.
    -39 anos de trabalho
    -Fiz mais de 30 concursos por puro prazer, sem decepção.
    - Vou à hidroginástica às 16,30 às 5,15h
    -Chego em casa à noite
    -Faço todo mundo rir
    - Falo besteiras
    -amo demais
    -Da uma loucura vou a uma cidade diferente.
    Leio cada livro inacreditável, é só olhar no meu perfil, vai me achar louca
    Talvez seja uma louca que ama a vida.
    Detesto rotina, portanto a coisa que faço com mais amor na minha casa é comida. Adoro cozinhar. Só...
    Adorei tudo da postagem, alíás, li alto para meu filho, ele adorou, pegou o carro e se mandou e disse-me: vou sair da rotina.kkk
    Beijos e obrigada
    Lua Singular

  • Felisberto Junior says:
    13 de agosto de 2013 12:33

    Olá!Boa tarde
    Lu
    realmente, um texto para ler, guardar e reler.
    Muito interessante sabermos como a nossa mente "trabalha".Dizem que quando nós entendermos como nossa mente trabalha, nossa prática fica fácil. Em outras palavras, se nós pudermos caminhar em plena atenção com nossa consciência, nossos pés seguirão naturalmente.
    Muito bela a partilha!
    Obrigado pelo carinho da visita
    Bela semana
    Abraços

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.