Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

29 de maio de 2014

Infecção urinária pode levar à UTI


Quando não tratada adequadamente, a doença pode evoluir para Sepse
A infecção urinária é uma doença muito comum entre as mulheres. Segundo dados da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), aproximadamente, 3% das mulheres jovens sofrem com a doença. Entre as adultas o número cresce, cerca de 20%, terão pelo menos, uma infecção urinária na vida.

A infectologista Eliana Bicudo, do Hospital Santa Luzia, em Brasília, explica que a infecção é mais comum na população feminina devido à anatomia do corpo. “A uretra, canal que liga a bexiga ao meio externo, é muito pequena, o que favorece a entrada de bactérias no trato urinário, levando à infecção”, esclarece a especialista.

A doença é silenciosa, o que dificulta o diagnóstico. Além disso, se não for tratada, a infecção urinária pode levar a outras complicações, comprometendo a saúde da pessoa. “A pielonefrite acontece quando infecção urinária acomete o rim, infectando o órgão. Esta doença pode causar dores intensas na região das costas”, alerta a infectologista. 

O que muitos não sabem é que a infecção urinária pode levar o paciente à UTI. Isso porque as bactérias causadoras da patologia podem entrar na corrente sanguínea, evoluindo o quadro da pessoa para Sepse. “Por ser uma doença sistêmica, a Sepse causa a falência cardíaca, que se não tratada na primeira hora pode levar à morte”, ressalta Dra. Eliana.

A infectologista reforça que a Sepse é desenvolvida quando o paciente já apresenta um quadro infeccioso não tratado. “Ao notar problemas urinários, a pessoa já deve procurar um especialista, para que ele comece o tratamento rapidamente e evite as complicações da enfermidade”, indica.

Sintomas como febre, pressão baixa, taquicardia e hipotermia devem ser avaliados com urgência por um médico, pois são características da Sepse. “O paciente com Sepse deve ser encaminhado imediatamente à UTI”, conclui a infectologista.


Fonte: Agencia Nacional de Vigilância Sanitária
Leiam mais sobre dor pélvica no link abaixo:
http://lucidreira.blogspot.com.br/2011/07/saude-da-mulher-dor-pelvica-suas-causas.html

3 comentários :

  • Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz says:
    29 de maio de 2014 13:17

    #tenso isto ...

  • Dorli says:
    30 de maio de 2014 09:48

    Oi Lu,
    Minha mãe morreu dessa doença e que morte terrível, nem quer lembrar.
    Obrigada pelo carinho
    Lua Singular

  • Tunin says:
    30 de maio de 2014 10:38

    As mulheres estão mais sujeitas a esse risco, face a sua anatomia. Todo cuidado é pouco!
    Abração, Lú.

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.