Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

28 de agosto de 2014

Cuba e sua História


História

Antes da chegada dos primeiros espanhois, em outubro de 1492, Cuba estava habitadas por dois grupos indígenas: os tainos e os ciboneis. Os tainos pertenciam aos povos de língua arawak e habitabam a ilha A Espanhola, Porto Rico, parte de Jamaica e o leste de Cuba. Os ciboneis habitavam as Antilhas na pré-história, porém, devido às invasões, primeiro dos arawaks e depois dos caribes, foram afastados aos ecxtremos ocidentais das ilhas de Cuba e Haiti. Estes grupos indígenas viviam principalmente da caça e a pesca; trabalhabam a cerâmica de forma rudimentar, a agricultura e o tecido e seus toscos instrumentos eram fabricados com osos de animais e pedras. Alguns moravam em cavernas das zonas altas da ilha. Os índios tainos tinham sobmetidos aos ciboneis, considerando-lhes casta inferior.

Época Colonial e a breve Ocupação dos Ingleses

Em muito pocos anos os espanhóis fundaram os primeiros povoados, como La Habana, Santiago de Cuba, Camagüey e outras pequenas concentrações humanas, imprimindo uma política de exploração dos recursos naturais da ilha, sobretudo nos jazigos mineiros e posteriormente no cultivo das terras, através das encomendas (a concesão do direito a tributos de um determinado grupo de indígenas, em troca de educação religiosa). Tainos e ciboneis, ate esta injusta situação, desapareceram, igual que ma maioria dos territórios conquistados pelos espanhóis.
No século XVI, Espanha envia ao Novo Mundo ao Adiantado Dom Diego Velázquez, quem funda as sete primeiras vilas: Nossa Senhora da Assunção de Baracoa, São Salvador de Bayamo, Santiago de Cuba, A Santissima Trinidade, Sancti Spíritus, Santa Maria do Porto do Príncipe (atual Camagüey) e San Cristóbal de La Habana.
Graças à situação estratégica, La Habana consolidou-se rápidamente como um importante porto de tráfico de mercadurias, atraindo piratas e corsários. A Coroa Espanhola, como primeira medida preventiva, acordou escoltar com barcos de guerra todos os navios merfcantes, para depois fortificar os portos. La Habana foi escolhida como o porto de concentração da Flota das Índias, tirando a primacia de Santo Domingo.
No século XVI a atividade mais importante era a criação de gado nas extensas fazendas chamadas hatos. Foi introduzida a cana de açúcar, aparecendo os primeiros "engenhos" (fábricas). Foi o cultivo da cana que originou a introdução de escravos africanos a partir do ano 1595.
No século XVII, perante a crescente demanda de tabaco na Europa, o cultivo extendeu-se na ilha e convertiu-se no produto mais rentável de Cuba. Foi no século XVII quando uma série de circunstâncias (sobretudo pelas revoltas que seguiram-se na Ilha da Espanhola) convirtiram Cuba no principal produtor de açúcar do mundo. Cuba foi administrada como uma capitania general do Vicerreinado da Nova Espanha (México).
No ano de 1762 a ilha foi ocupada pelos ingleses por um breve tempo de 10 meses, semeando os alicerces de uma nova política liberal a ser continuada pelos espanhois. Nesse momento Cuba era a colônia com maior população preta.

Os Movimentos de Independência

Com os movimientos independentistas no resto dos países latino americanos, os cubanos optaram por negociar com a coroa, conformando-se com algumas concessões conformándose com algunas concessões no livre comércio com outros países. Aliás, esta situação reforçou a conciência nacional, e no ano de 1868 proclamou-se a república, com Carlos Manuel de Céspedes na frente, otorgando a liberdade aos oescravos. Esta guerra duró 10 anos e concluiu com a vitória espanhola assinando-se a paz em Zanjón no ano de 1878. Dois anos depois a escravatura foi abolida. Porém, a situação de mal-estar continuava e no ano de 1892 José Martí fundou o Partido Revolucionário Cubano, conciliando os interesses das classes e forças sociais. Em 1895 Martí ordenou o início da guerra, que durou três anos. O General Weyler foi enviado para sufocar os movimentos, mas fracassou. A situação piorava, elo que os Estados Unidos, com fortes interesses na ilha, interveio militarmente aniquilando a frota espanhola, ocupando os territórios e assinando o Tratado de Paris (1898) pelo qual se entregaba aos Estados Unidos Cuba, Porto Rico e Filipinas.

Presença Norte americana

Cuba proclamou sua independência no ano 1902 com uma série de restrições impostas pelos Estados Unidos. Este periodo do ano 1898 a 1959 é conhecido como "Seudo-república", já que a presença norte americana contava com certos privilégios, como o controle sobre os tratados exteriores, a possibilidade de invadi-la militarmente ou a adquisição de bases navales no litoral (Guantánamo e a Ilha de Pinos).

A ditadura de Fulgéncio Batista

Durante os primeiros quarenta anos do século XX segueram-se diversos governos militares e civis, caraterizados pela corrupção, provocando o deterioro do sistema político. Em 1925 o general Machado toma o poder e continúa com o regime repressivo. Os problemas da ilha expandiram-se enquanto o preço da cana nos mercados internacionais cai sensivelmente, e o povo faz uma greve geral. Em 1936 Miguel Mariano Gómez derrota Machado, adotando medidas de caráter social urgentes. Esta época dura por pouco tempo já que o coronel Fulgéncio Batista, quem controla os destinos políticos desde as sombras, assume o poder no ano 1940. Permanece por quatro anos até ser derrotado em eleições pelo Dr. Grau San Martín. Após dele segue Prío Socarrás no mandato, com um governo de corrupção e violência. Porém, em 1952 Batista subiu de novo ao poder após dar um golpe militar sob pretexto da má gestão do governo, iniciando assim uma ditadura que iria-se prolongar até o ano 1959, com a chegada de Castro e seus homens.

A Revolução Cubana e o Socialismo

O primeiro intento de Fidel Castro por derrocar Batista foi no ano de 1953, mas não tive sucesso nenhum. Exilado no México e na companhia do Chê Guevara prepara o assalto à ilha e desembarca em 1956 na Província de Oriente. Desde a Serra Maestra inicia os ataques guerrilheiros que culminariam, após três anos, com a fugida de Batista e a entrada triunfal de Fidel em La Habana.
En 1960, perante o bloqueio dos Estados Unidos, Cuba confiscaria as posses norte americanos sem compensação alguma. Com estas medidas inicia-se o deterioro das realações diplomaticas e os Estados Unidos impõem um bloqueio à ilha que continúa até hoje.

Fonte: www.rumbo.com.br

Continuaremos nas próximas postagens.

4 comentários :

  • Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz says:
    28 de agosto de 2014 09:52

    De um sonho de liberdade a outra ditadura sangrenta e persistente ...

    Qdo li o título pensei que ias falar do drink ... rs ... meu maior porre da vida foi com Cuba Libre ... OMG!!!

  • Beth Muniz says:
    28 de agosto de 2014 17:29

    País maravilhoso...

    Com gente hospitaleira e alegre, assim como os baianos e os cariocas.

    Conheço razoavelmente bem.

    Vivi por lá um tempinho...

    Santiago de Cuba, para os cubanos, é a província mais emblemática. Foi lá que todo o processo da Revolução Cubana começou.

    Quando lá estive, vivia em La Lisa, que fica bem pertinho do centro e do hotel Habana Libre, outro símbolo nacional e marco da tomada de Habana.

    Valeu Lu,

    Você me fez viajar outra vez para La Islã que tanto Pablo Milanês canta. Rs

    Um abraço.

  • Homem, Homossexual e Pai says:
    29 de agosto de 2014 12:55

    cuba tem uma história riquissima! e um povo encantador! felizes mesmo com todas as idas e vindas que sofrerem em sua historia! abs

  • Tunin says:
    29 de agosto de 2014 19:37

    Aqui a gente toma um banho de cultura. Aprende e reaprende. é uma delícia!
    Abraços, Lú.

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.