Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

1 de setembro de 2014

Cuba e sua história - continuação 2


LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

O arquipélago cubano está formado pela ilha de Cuba, a Ilha da Juventude ou de Pinos e por mais de 4.000 caios e ilhotas. Encontra-se no Mar Caribe, muito perto do Trópico de Cáncer, à entrada do Golfo do México, entre a América do Norte e a América do Sul. Pelo norte e leste é banhada pelo Oceano Atlântico e pelo sul pelo mar Caribe. Seu extremo ocidental, o cabo de San Antonio aponta ao vórtice da península mexicana do Yucatão, enquanto que o oriental fica a 77 quilômetros só da ilha A Espanhola (Haiti e República Dominicana).
Cuba é a maior ilha das Antilhas Maiores (ocupa quase a mitade de todo o território), com 110.922 quilômetros quadrados. De forma alongada e estreita mede 1.250 quilômetros de comprido e sua largura máxima é de 96 quilômeros. Suas costas somam perto de 5.746 quilômetros com mais de 200 baias e 300 praias naturais. Seu relevo está reduzido a uma planície de escassa altitude e cuja uniformidade é quebrada por pequenas elevações ou lombas, cubrindo dois terços do território nacional. Nos extremos elevam-se lomas, cobrindo dois terços do território nacional. Nos extremos erguem-se dois sistemas montanhosos sem relação nenhuma entre eles. No extremo ocidental surgem a Sierra de los Organos e Sierra del Rosário, ambas às duas de altitude modesta. Na parte oriental aparece outro sistema montanhosos de maior importância, formado pelas serras Maestra e de Nipe, íngremes e mais elevadas, até alcançar os 1.997 metros no Pico Turquino. Na parte centro-meridional, as montanhas da Sierra del Escambray e de Trinidad elevam-se acima dos 1.100 metros.
As costas do Atlântico são muito "complexas", devido à abundância de golfos, baías e pequenas ilhas, separadas por estreitos passos de arrecifes. En contraste, a costa do Mar Caribe es mais acesivel pero com ilhas e arrecifes como o dos Jardines de la Reina, no oriente o o Arquipélago dos Canarreos no ocidente. Estas ilhas são a maior parte formações coralinas, como no caso do Arquipélago de Sabana-Camagüey (Jardines del Rey) ao longo da costa setentrional da ilha.
Os rios. Embora numerosos, são de curso curto, exceto alguns a correrem no sentido do eixo longitudinal da ilha. O mais comprido é Cauto (250 quilômetros), para o Mar Caribe, o Sagua, ao Atlântico e o Jatibonic do Sul, a desmbocar no Caribe.
Cuba se encontra a 140 quilômetros das Bahamas, a 180 quilômetros da Florida, a 210 quilômetros de Cancún e a 146 quilômetros da Jamaica. Sua capital é La Habana com perto de 2.500.000 habitantes.

FLORA E FAUNA

O mais surpreendente da fauna e flora de Cuba é que não existe nenhum animal ou planta perigoso para o homem. Além disso, das 8.000 espécies de flora, perto da mitade é endêmica, quer dizer, oriunda e exclusiva do país, sendo una das mais ricas e variadas das Antilhas.
Flora
O revezamento das duas estações causa o predomínio da vegetação herbácea sobre a lenhosa e, em realidade, abundam mais na ilha as savanas (extensas zonas cobertas de ervas com pinhos) do que os bosques, não existindo zonas desérticas em todo o território. Nos bosques abundam espécies madereiras muito úteis como os acajús, ébanos, granadilhos, cedros, carvalhos, guayacanes, jiquíes, flamboianes ou árvores do fogo, jacarandás, mangos, goiabeiras, anacardos, zapotes, cacaus (com apariência de arbusto mas sempre árvores), amendoeiros índios e outros mais de madeira dura. Nas planícies os pastos são abundantes, enquanto na parte oriental da ilha dominam os bosques úmidos muito densos, onde abunda a palma manaca. Este paraíso é completado por nunerosas variedades de plantas como mangues roxos, adelfas, caudas de gato, bouganviles, orquídeas, espinilhos (entre milhares de palmas), coqueiros, canas de açúcar e uma boa variedade de frutas troipicais.
Fauna
A flor nacional, que se encontra em quase todo lugar, é a flor borboleta, de cor branca que florese com a temporada das chuvas. A àrvore nacional á a palma real, a espécie mais abundante e que chega medir de 20 a 30 metros de altura.
Quanto á fauna é muito variada e á a própria dos climas sub-tropicais. Aliás, diferença-se em que não tem. No país, nenhuma espécie perigosa para o homem, ou seja, não tem feras e nem insetos (com mais de 7.000 espécies) considerados perigosos.
O país tem um dos fundos marinhos mais belos e surpreendentes do mundo, com mais de 4.000 espécies de moluscos e mais de 9.000 esoécies de peixes.
Por outro lado em Cuba se encontra as menores espécies do mundo: o sapinho (sminthillus limbatus) e o beija-flor ou zunzunito (mellisuga heleane) o pássaro mosca de 5 centímetros de comprido. Destacam entre os répteis algunas cobras, entre elas a chamada majá.
Na ilha se encontra, entre as mais de 300 espécies de aves, flamingos, diversas qualidades de periquitos, corujas nanica, pica-paus, graças boieras, gaviões, pombas torcaces. Faisões, e os coloridos tocororos, a ave nacional por seu peito de cores vermelho, azul e branco (como os da bandeira cubana). Destacam também o porco jívaro, tomeguines do pinhar, queixadas, morcegos, borboletas, iguanos, caracoles, crocodrilos, manjuaries, peixes-bois (estes três últimos em perigo de extinção), entre muitas outras espécies.
Espaços Protegidos
Cuba conta com perto de 15.000 quilômetros quadrados de Parques Naturais protegidos e geralmente deconhecidos pelos turistas. As razões são, em alguns casos,
Pela dificuldade para aceder a eles e em outros pelo desconhecimento do setor turístico, já que estão sendo promovidos muito recentemente.
Nas Reservas da Biosfera encontra-se espécies da flora e fauna oriundas da região, especialmente aves e fauna marinha. Destacam a Reserva da Biosfera da Península de Guanahacabibes e a de Cuchillas del Toa em Guantânamo; quanto a Parques Naturais o da Ilha da Juventude, o Parque Marinho Cayo Caguama o da Grande Pedra em Santiago de Cuba.
Para quem quiser visitar alguma destas zonas o melhor é acudir aos escritórios de turismo, que costumam se encontrar nos principais hotéis do país, aonde será bem informado.
Facilitamos os nomes de alguns paraísos naturais:
- Reservas da Biosfera;
- Península de Guanahacabibes e Sierra del Rosario, em Pinar del Río;
- Parque Baconao, em Santiago de Cuba;
- Cuchillas del Toa, em Holguín e Baracoa, Guantánamo;

Arte e Cultura

Da arte pré-colombiana cubana existem muito poucos testemunhos, mas sabe-se que faz 4.000 anos já habitavam alguns grupos humanos. Encontraram-se restos de construções destinadas à jogos e cerimônias, assim como vasilhas de cerâmica muito simples e rudimentares.
Arquitetura
Nos anos da conquista e da colônia espanhola, graças à sua estratégica situação, Cuba converteu-se em objetivo desejado pelos corsários e piratas, pelo que a arquitetura daquela época centrou-se na constução de fortificações das que ainda ficam expoentes como o Castelo dos Três Reis (ou do Morro).
Apesar que La Habana funcionava como a residência do governador desde tempos anteriores, foi no ano de 1607 quando, por Real Decreto, convirtiu-se em capital. A cidade velha, em torno à Praça de Armas, conserva suas caraterísticas da época colonial e desenvolveu-se urbanísticamente de acordo ao traçado regular em damero.
Seus belos palácios barrocos e suas igrejas guardam a história daqueles tempos. Declarada pela UNESCO Patrimônio Cultural da Humanidade, La Habana sobressae de entre muitas cidades coloniais da América Latina. Destacam a Catedral de estilo barroco "cubano" (quer dizer, mais sóbrio) ou o Palácio dos Marqueses de Aguas Claras, considerado como um dos mais belos exemplos da arquitetura colonial.
Pode-se dizer que a arte tive um desenvolvimento tardio, provocado sobretudo pela falta de mão de obra indígena e a ausência de bons materiais, à exceção das madeiras nobres, com as que realizaram, em base à desenhos de influência mudejar, balcões, grades, balaustradas, gelosias de janelas, etc.
Entre as coinstruções mais representativas com este tipo de ornamentação destacam a do Convento de Santa Clara, construido entre 1638 e 1644. Das conhecidas como "sem ornamento" sobressaem as igrejas de São Francisco de Paula e a Igreja de São Francisco.
Durante o século XIX em Cuba desenvolvem-se importantes obras de qualidade, especialmente a construção de numerosos palacetes. No século XX, graças à presença de nunerosos arquitetos extrangeiros que trabalharam junto aos arquitetos cubanos, sobretudo pela Revolução Cubana, construem-se obras que destacam maiormente pelo ecleticismo.
Um exemplo é o conjunto de Escolas de Arte de La Habana ou o Conjunto Rresidencial de Manicaragua, nos edifícios que formam a Cidade Universitâria.
Pintura
Quanto as artes plásticas as obras mais importantes provém dos séculos XIX e XX, especialmentre as producidas com a fundação da Associação de Pintores e Escultores, onde a tendência dominante era a exaltação da linha e a cor. Entre os numerosos pintores cubanos destacam as obras de Vicxtor Manuel, Amélia Peláez, Marcelo Pgolotty e Manuel Mendive, entre outros.
Teatro
Pode se dizer que as artes cênicas têm seu início com a representação de obras líricas, em clara vantagem sobre as clássicas.
Diversos teatros foram construidos na primeira mitade do século XIX: no ano 1822 construe-se o Coliseu em Santiago de Cuba e em 1837 o Tacón em La Habana, atusal Teatro Nacional Garcia Lorca.
Neles representaram-se zarzuela, ópera, teatro bufo (gênero de origem fancesa, onde a ironia e o jogo de palavras constituim o eixo central), assim como diversas obras de outra índole. Entre os autores do XIX, o precursor é Francisco Covarrubias, criador de sainetes.
No século XX vai-se desenvolvendo um teatro crioulo onde temas locais são representados; é neste contexto que desenvolve o teatro bufo. Por sua parte os Patronatos Teatrales favoreciam a proliferação de atores. A Revolução impulso o teatro e durante os anos 60 criou-se o Teatro Estudo, que levou aos cenários importantes obras. Nos 70 é o triunfo do teatro social, destacando o grupo Teatro Escambray. Entre os autores cubanos, Virgilio Piñera é um dos mais reconhecidos, junto à Carlos Felipe e os mais modernos Héctor Quintero e Abelardo Estorino.
O Balé Nacional de Cuba, criado com o triunfo da Revolução, tem dado figuras de talhe internacional como é o caso da bailarina Alicia Alonso.
Literatura
Quanto à literatura, a figura mais relevante e de maior influência foi nos começos José Martim, quem acreditava no futuro de uma sociedade multi-rracial e propunha a mestiçagem entre a língua e a tradição espanholas com as tradições americanas. Além de sua participação em diversos momentios na história política de Cuba, Martim escreveu numerosos ensaios, diversos artigos de política e história, assim como críticas literárias. Aliás, sua obra de maior prestígio são os "Versos Simples", publicados depois de sua morte no ano 1913. Também destaca o santiagueiro José Maríoa Heredua e Gertrudis Gómez Avellaneda, sem esquecermos de Cirilo Villaverde, autor de "Cecilia Valdés".
Quem plasmou como ninguém em seus versos a cultura afro-cubana foi o genial Nicolás Guillén. Dize-se que fue Alejo Carpentier o precursor do "Realismo Mágico" e entre suas melhores obras destacam "O Século das Luzes" e o "Reino deste Mundo".
Cinema
Até a chegada da Revolução o cinema visto na ilha é, sobretudo, de procedência extrangeira. Na década dios anos 50 começam aparecer nomes como Garcia Espinosa e Gutierrewz Alea, um diretor de cinema que até o seu falecimento faz uns anos tem dado ao cinema obras sumamente interessantes, desde filmes como "Memórias do Subdesenvolvimento", "Sete mortos à praço fixo" ou "O Burócrata", até outras que trascenderam as fronteiras como "Fresa e Chocolate".
Nos anos 60 o Instituto Cubano da Arte e Indústria do Cinema impulsa a aparição de novos talentos como Santiago Alvarez, Humberto Solás ou Manuel Octavio Gómez.
Dos contemporâneos citamos a Octavio Cortázar, Jorge Fraga, Enrique Poineda ou Juan Padrón, entre outros, este último especialista em animação.
Música
Quanto às expressões musicais Cuba foi um importante centro gerador de diversas tendências musicais. Na ilha executam-se rítmos que têm sua base na música de origem crioulo (e depois seria datada e modificada pelos escravos pretos, procedentes da África), pelo que o resultado é uma explosão de rítmos muito variados. Destacam a habanera, o danzón, a sandunguita (a sandunga é uma dança popular mexicana originária de Chiapas e típica da região de Tehuantepec e Oaxaca), o samba, de origem
brasileira, a cong, executada por grupops colocados em dupla fila e ao compasso de um tambor, o chá chá chá, derivado da combinação de determinados rítmos de rumba e mambo e, finalmente, a rumba, de orígem africana, o rítmo masis popular na ilha. Suas orígens remontam-se ao século XIX e, segundo algumas teorias, nasce ao misturar-se com os rítmos da habaneira, muito mais antiga que esta. Para sua execução são utilizados instrumentos de percusão.
Com o triunfo da Revolução inicia-se um forte movimento musical conhecido como a "Nova Trova Cubana" com temas comprometidos de alto conteúdo político e social. Destacam Pablo Milanés e Silvio Rodríguez.
O "feeling" surgiu em Cayo Hueso, popular bairro habaneiro; dize-se que é um "sentimento bolerizado", seus principais representantes são Cesar Portillo, Omara Prtuondo, José Antonio Méndez e Elena Burke.
O que fora de Cuba é conhecido como "salsa" vem do som cubano. Nasceu no Oriente a finais do século XIX e foi-se extendendo por tuda a ilha e nos últimos anos por parte do mundo. Entre os grandes soneros encontam-se Benny Moré, Generoso Jiménez, El Guayabero, Omara Portuondo, Juan Formell, Lázarro Herrera, Celeste Mendoza, Pancho Amat e o bem sucedido Compay Segundo, entre outros muitos.
Em casa, na rua, na praia, quañlquer lugar é bom para improvisar uma festa onde a dança e a música não podem faltar. La Habana está cheia de lugares parea bailar ou escutar "son", alguns são turísticos, mais outros, como o Salão Vermelho, são de ambiente muito cubano. Entre os instrumentos mais utilizados para tocar "son" estão a tumbadora (conga), o três, a guitarra, trombeta, maracas e claves, principalmente.

Gastronomia

A cozinha crioula cubana é uma explosão de sabores cuja orígem está na mestiçagem de ingredientes e formas de cozinhar, próprio da Espanha, África, as Antilhas e, em medida menor, no longuíquo Oriente. Uma mistura enriquecida pelas aportações das diferentes regiões de Cuba. Este encontro gastronômico madurou nos últimos quatrocentos anos.
Os espanhois aportaram os legumes, o arroz, os cítricos como laranja e limão, e a carne de vaca, enquanto os africanos trouxeram a presença de inhãme; e do Novo Mundo a mandioca, o milho, o boniato ou quimbombó.
Aconselhamos para experimentar o verddeiro arroz à cubana com bananas, ovos, carne, cebola e outros ingredientes. Continuando com os arrozes, o arroz com frango acompanhado de queijo ralado, o congrí, preparado com feijão roxo ou o famoso arroz "mouros e critãos", onde o comensal mistura os ingredientes à seu gosto. Todos eles são uma delícia.
Quanto á peixe, fucará surpreso que seu consumo não seja muito popular, pois os cubanos preferem carne. Os mais consumidos são o pargo e o cherne ou mero. Experimente a lagosta à borboleta na chapa acompanhada de uma deliciosa sopa de camarões e milho, cebola e mançã, entre outros ingredientes. Também poderá desfrutar de gostosos canguerejos.
As carnes de porco e vitela têm a maior demanda. O porco assado, acompanhado de feijão preto e arroz, ou o picadinho, com carne de boi cortada em troós e acompanhada de verduras, todos dois são uma delícia. Porém, o prato mais tradicional é o ajiaco, cuja preparação leva tempo pela quantidade de ingredientes. Para se fazer uma ideia, este prato consiste em carne de porco, toucino, boniato, malanga, mandioca ou cabaça, milho tenro, bananas, molho crioulo e um longo et-cétera. Tendo oportunidade, não deixe de experimentá-lo (geralmente tem de pedí-lo antecipadamente por encarrego).
Como acompanhante de muitos pratos encontrará os plátsanos chatinos ou tostones, bananas "machos" em fatias e o fufú, onde as bananas são amassadas com o punho e fritadas. Experimente o chicharrón, corteças de porco bem fritas, e os bobós, feitos com farinha de mandioca.
Para acabar, algo doce. As sobremesas cubanas destacam por ser deliciosa e diferentes. Pode começar com uma fruta como o coco, goiaba ou fruta bomba ou mamão (evite usar o termo "papaya" na região do Oriente, pois lá é referido aos genitais femininos). Continue com um delicioso sorvete preparado com baunilha e canela ou tente o arroz com leite, o bonatilho de coco ou os pudins

Bebidas

Quanto às bebidas, recomendamos para beber água engarrafada. Vinhos podem-se conseguir nos restaurantes de luxo, por serem de importação.
Aconselhamos-lhe para copstumar com a boa cerveja cubana. Entre as marcas mais populares encontra-se a Hatuey, de maior gradação e a Cristal. Porém, se prefere pode amarrarse nos sucos, que provocam um prazer ao bebê-los. Em Cuba chamam-se jugos, como em muitas outras zonas da América Latina. Quanto ao café, costuma beber em goles pèquenos ou "buchitos". Costuma server-se bem açucarado.
Quanto às bebidas espiritosas, o rei é o rum, o álcool mais consumido no mundo, só, com gelo ou em um cuba livre (com refresco de cola). Além disso, com rum são preparados a maioria dos cocteles cubanos e não pode abandonar a ilha sem ter degostado um verddeiro mojito preparado com Hjabana Ccclub branco. Continue com um delicioso daiquirí, com rum seco, suco de limão e gelo picado, e termine com o Eespecial Hemingway, preparado com uma culher de suco de pomelo, marasquino, limão e gelo.

Onde Comer

Quanto à restaurantes em La Habana, recomendamos La Bodeguita del Medio, um dos mais famosos de Cuba, onde desfilram personagens como Ernest Hemingway, Nicolás Guillén o Ava Gardner. Encontra-se na Habana Vieja, rua empedrado No. 207. Não pode abandonar o lugar sem ter provado um dos mojitos melhor preparados em toda a ilha.
O restaurante El Barracón no Hotel Habana Libre, L e 23 em Vedado, com boa cuzinha crioula; o restaurante El Floridita, Obispo esquinha Montserrate, para mariscos; o restaurante La Divina Pastora, no Parque el Morro-Cabaña, que destaca pela arquitetura, os espetáculos afro-cubanos, a música e as espléndidas vistas à La Habana Vieja.
Na parte Nova pode ir no Tocororo, calle 18, entre 3a. y 5a. em Miramar, com uma decoração muito especial entre plantas tropicais. A comida é excelente.
O restaurante El Patio, no mesmo palácio do Marqués de Aguas Claras, em La Habana Vieja. O lugar é excepcional e se especializam em peixe e mariscos.
Na capital encontrará restaurantes que servem especialidades italianas, árabes, chinesas ou francesas. Em Varadero recomendamos Las Américas, na estrada do mesmo nome, o mais popular da zona; El Retiro Josone (Avenida 1a. entre 56 e 59), um complexo de restaurantes para todos os gostos; El Bodegón Criollo (Ave. de la Playa e calle 40) para comidas crioulas; La Patana, na lagõa de Paso Malo, especializado em peixes e mariscos ou o Albacora em 59 e Mar, entre os clássicos.
Em Pinar del Río, La Casa de Don Tomás (Salvador Cisnero No. 141, Viñales), que destaca pelos preços e bom serviço.
Em Santiago de Cuba, o San Juan na estrada de Siboney e Ave. Manduley com pratos crioulos e internacionais.
Em Cayo Largo, o restaurante El Corderito, calle 39 e 24, para os que gostarem desta especialidade e o Río, na calle 32 e Río Nueva Gerona, especializado em peixes e mariscos.
Em Camagüey, El Ovejito, calle Hermanos Aguero No. 280, em una antiga casa colonial (precisa reservar com anticepação).

Compras

Cuba não pode ser comparada, quanto à compras, com outras zonas de Las Antilhas. Aqui os artesanatos são escassos e os artigos interessantes não são muito numerosos. Aliás, não desanime pois em Cuba encontrará, apesar de sua reduzida variedade, artigos que difícilmente encontraria em outros lugares.
Comece por una visita às numerosas lojas da maioria dos hoteles e nos aeroportos. Nelas vende-se desde doces ou roupa, sapatos, perfumes (geralmente falsificações de marcas reconhecidas) há óculos para sol. Lembre que os pagos realizam-se em dólares norte americanos. Aconselhamos-lhe realizar as compras em La Habana, pois na capital concentra-se a maioria dos produtos das outras regiões, além de concentrar a melhor oferta e variedade.
O tabaco cubano conta com una consolidada fama, devido à boa qualide. Existem diversas marcas e recomendamos para comprar tabacos ou charutos nas lojas oficiais ou nas fábricas, pois os ofrecidos pelos vendedores instalados nas ruas, apesar de apresentá-los em caixas devidamente seladas e de marcas reconhecidas, são de inferior qualidade. Na Casa Partagás na rua Industria No. 520, poderá escolher entre muita variedade. Entre as marcas mais reconhecidas e de excelente qualidade, além de Partagás, encontram-se o tabaco de Montecristo, Cohíba, Gener ou H. Upmann.
O rum é outro dos produtos mais reconhecidos, que pode-se adquirir nas lojas para turistas. Têm brancos, idosos, extras ou extra superiores. No aeroporto costuma ser mais caro. Leve de volta para casa alguns óculos de Havana Club, Bucanero, Caney, Matusalén, Paticruzado ou Caribbean Club. Em licores um Guayabita del Pinar ou então licor de abacaxi, cacau, menta, café ou de Marrasquino que oferece Habana Club.
Em artesanato encontrará talhas de madeira realizadas em caoba, ébano o guaiacão preta, pças de cobre pincelado, bijutaria, joalharia realizada em coral negro o em prata, moedas, artigos em pele de crocodrilo (dos criadeiros oficiales cubanos), cartões postais, afiches, mapas e diversos "souvenirs". O Palácio do Artesanato, em uma antiga construção colonial, em Cuba No. 64 em la Habana Vieja, é o centro por excelência dos trabalhos realizados a mão.
Se procura bordados vâ à El Quitrín, em Obispo e São Ignacio, onde poderá admirar o trabalho de elaboração. Se busca alguma coisa fora dos circuitos habituais não deixe de visitar o mercdinho dos artesões aos sábados pela manhã, na Praça da Catedral ou na Casa do Jóvem Criador, em San Pedro e Sol, em La Habana Vieja.
As guayaberas cubanas são outro dos artigos mais solicitados. São camisas plisadas muito típicas na região do Caribe. Em La Maison, calle 16 e Ave 7a. Miramar encontrará a mais ampla variedade, além de poder solicitar que desenhem uma à medida.
Quanto à arte e antigüidades, são comercializados pelo Fundo de Bens Culturais. O escritório central fica na Plaza Vieja, onde pode-se conseguir ls trabalhos em pintura e escultura dos artistas cubanos, não considerados patrimônio cultural. Em algumas galerias, como La Acacia se encontram excelentes obras. Para antigüidades o melhor lugar é o Palácio da Arte na calle 72 e Ave. 5a. Miramar, onde, além de algunas antigüidades, encontrará móveis dos séculos XIX e XX.
Se gosta de livros, em Cuba, procurando entre os numerosos títulos de pouco interesse, poderá encontrar boas obras de literatura, viagens, obras científicas ou técnicas à preços de riso. Quanto à música, podem-se adquirir os títulos dos grupos e solistas de mais prestígio, asim como fitas e compact discos. Aliás, tem bom número de lojas e vendedores das ruas (onde se paga em dólares) que oferecen boa música. Vâ na Tienda Chaplín na rua 23, Vedado, onde além de una boa variedade de fitas encontrará livros e afiches de cinema. Para terminar não esqueça comprar algum frasco de marmelada, uma caixa de pastas, confituras de chocolate e una bolsa de auténtico café cubano.

0 comentários :

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.