Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

2 de dezembro de 2014

História Dia Nacional do Samba

Dia Nacional do Samba foi criado por um vereador baiano, Luis Monteiro da Costa, para homenagear Ary Barroso que já havia interpretado grandes sucessos como “Na Baixa do Sapateiro” mas que nunca havia pisado na Bahia.
No dia 02 de Dezembro em uma visita do compositor a Bahia, o vereador então criou esse dia em homanagem ao compositor e a memória do Samba.
Atualmente apenas duas cidades no Brasil costumam comemorar esse dia, Salvador e Rio de Janeiro, realizando eventos em homenagem ao dia e aos músicos.

Dia Nacional do Samba
Se perguntarmos aos gringos o que surge em suas mentes quando pensam na palavra "Brasil", imediatamente eles responderão: "Carnaval, Ronaldinho, Caipirinha e... Samba".
O Samba é um gênero musical rapidamente associado ao nosso país. A animação presente nas rodas retrata a alma do brasileiro. E o dia 02 de dezembro é marcado por ser o Dia Nacional do Samba.
Reza a lenda que a escolha do dia 02 de dezembro para comemorar o Dia Nacional do Samba é inspirado na primeira vez em que o compositor mineiro Ary Barroso pisou em território baiano e foi homenageado pelo vereador Luis Monteiro da Costa com a instauração da data.
A homenagem do vereador baiano ao mestre da música Ary Barroso é baseada no samba "Na Baixa do Sapateiro", de 1938, em que Barroso reverencia a capital baiana.
Dia Nacional do Samba

samba é o gênero musical mais representativo do povo brasileiro. Sua cadência tem origem africana.
Para alguns estudiosos, a palavra “samba” vem do umbundo (semba = “dança em que os bailarinos se encontram e se separam”), língua banta falada pelos ovibundos, que habitavam a região Sul e Central de Angola. Para outros, vem do quimbundo (samba = “umbigada”), língua banta falada pelos ambundos, em Angola.
Há outros que afirmam vir do quioco (samba = “brincar, cabriolar”), língua banta, falada pelos lunda-quiocos), ou vir do quicongo (samba = “dança em que os bailarinos se embatem à altura do peito”), língua banta falada pelos quicongos.
Como dança de roda, o samba surgiu em meados do século XIX.
No início do século XX, surgiram variações que continuam a evoluir e a agradar a todos os gostos: samba batido, samba corrido, samba de balanço (ou sambalanço), samba de breque, samba-choro, samba de enredo (ou samba-enredo), samba de morro, samba de partido-alto (ou partido-alto), samba de quadra (ou de terreiro), samba de roda, samba no pé, samba raiado, samba-cancão.
O primeiro samba a ser gravado em disco foi “Pelo telefone”, de Ernesto dos Santos, o Donga, e João Mauro de Almeida, em 1917.
A partir de então, o samba tem sido gravado em todas as suas variantes, tornando-se sucesso comercial até hoje.
Sabe por que o Dia Nacional do Samba cai em dois de dezembro? Não, não é a data de nascimento de Tia Ciata. Também não é quando gravaram “Pelo Telefone”.
Muito menos quando Ismael Silva e os bambas do Estácio fundaram a Deixa Falar.
Dia Nacional do Samba surgiu por iniciativa de um vereador baiano, Luis Monteiro da Costa, para homenagear Ary Barroso. Ary já tinha composto seu sucesso “Na Baixa do Sapateiro”, mas nunca havia posto os pés na Bahia. Esta foi a data que ele visitou Salvador pela primeira vez. Engraçado, não? A festa foi se espalhando pelo Brasil e virou uma comemoração nacional.

Fonte: www.obaoba.com.br,   www..brasilcultura.com.br

Também se comemoram nas datas seguintes:
Dia do Numismata
01 de Dezembro
Dia do Numismata
Dia Mundial de Prevenção Contra a AIDS
01 de Dezembro
Dia Mundial de Prevenção
Contra a AIDS
Dia Nacional da Astronomia
02 de Dezembro
Dia Nacional da Astronomia
Dia Nacional das Relações Públicas
02 de Dezembro
Dia Nacional das Relações
Públicas
      03  de dezembroDia Nacional de combate a pirataria
                                                                                                       

   03 de dezembroDia internacional dos portadores de deficiência

Dia Panamericano da Saúde
02 de Dezembro
Dia Panamericano da Saúde

5 comentários :

  • Bárbara says:
    2 de dezembro de 2014 09:31

    Bom dia Lu

    Os branquelos ficam com inveja do samba nos pés dos crioulos, mulatos e negros(as).
    Eu danço qualquer tipo de samba. Adoro.
    Mas, quem me ensinou foi um espanhol(marido) que frequentou escola de dança.
    É uma delícia.
    Bem lembrado!!!
    Abç
    Bárbara

  • Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz says:
    2 de dezembro de 2014 10:23

    Bora sambar Lu! adoro música e o samba em particular ...

    Beijão

  • Luma Rosa says:
    3 de dezembro de 2014 00:09

    Oi, Lu!
    Acho que a imagem que ilustra o seu post é do documentário que a Marisa Monte produziu com a Velha Guarda da Portela, onde eles contam a história do samba. Muito bacana ver que não estremeceram diante da dificuldade que passaram para não deixar o samba morrer. Veja bem, agora temos um dia para comemorar e espero que as pessoas não tenham mais preconceito musical quanto ao samba, capoeira e todos os ingredientes culturais que entram no caldeirão chamado Brasil.
    Beijus,

  • Wanderley Elian Lima says:
    3 de dezembro de 2014 17:43

    Um dos ritmos mais contagiantes do mundo. Adoro.
    Abraço Lu

  • Vera Lúcia says:
    3 de dezembro de 2014 17:58


    Olá Lu,

    Adoro o samba em quaisquer de suas variações. Não sabia que havia uma data nacional para comemorar o samba e acho até natural que tal data seja especialmente comemorada no Rio de Janeiro e em Salvador, haja vista que são estados naturalmente festeiros e carnavalescos.
    Gostei de me informar a respeito da origem da data.

    Abraço.

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.