Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

30 de março de 2016

Aniversário do Golpe Militar de 64


Na década de 60, o Brasil sofreu uma revolução radical em sua trajetória política que marcou profundamente a vida do país. O Dia 31 de Março de 1964 é o ícone dessa revolução que, capitaneada pelas Forças Armadas, depôs o Presidente da República e assumiu o governo pelos 21 anos que se seguiram.

Cenário para o golpe

No ano de 1961, com a renúncia do presidente Jânio Quadros, havia assumido o governo do Brasil o vice João Goulart, o Jango.
Naquela altura, ministros militares já não aceitaram a posse de Jango, um político que descendia diretamente do getulismo, mais próximo de movimentos populares e sindicalistas emergentes àquela época. Houve ali uma negociação política entre Congresso, cúpula militar e tropas legalistas, possibilitando a posse (Jango ficaria no poder de 1961 até 64).
Um movimento chamado antipopulista uniu o descontentamento das Forças Armadas e o apoio de alguns de nossos governos civis, reagindo abertamente contra medidas consideradas de caráter nacionalista anunciadas pelo presidente Jango. Entre estas medidas, as chamadas "reformas de base": reforma administrativa, fiscal, agrária, bancária.

Militares assumem o poder

No dia 31 de Março de 64, Jango foi deposto e Ranieri Mazzili, o presidente da Câmara dos Deputados, assumiu a presidência, no dia seguinte, 1º de abril de 64.
Líderes civis como Ulisses Guimarães e Amaral Peixoto (do Partido Democrático Social, PDS), Bilac Pinto e Pedro Aleixo (da União Democrática Nacional, UDN) protagonizaram, da parte do Congresso, tentativas de dar direção política àquela situação. Porém, à frente de fato do governo estava uma Junta Militar: general Costa e Silva (Exército), brigadeiro Correia de Melo (Aeronáutica) e vice-almirante Rademaker (Marinha).
Vários mandatos parlamentares foram cassados e, 15 dias depois, assumiu a presidência, através do Ato Institucional nº1, o primeiro dos presidentes militares, Humberto de Alencar Castelo Branco.

Período de movimentos radicais

A década de 60 iniciou um período de grandes modificações na economia do Brasil: de modernização da indústria e dos serviços, de concentração de renda, de abertura ao capital estrangeiro e de endividamento externo.
Os movimentos políticos e sociais dessa época foram intensos e radicais, exemplificados pela presença da censura, pela perseguição a líderes políticos, prisão e tortura (com muitos desaparecidos), pelo terrorismo e pelas guerrilhas.

Governos se sucederam durante a Ditadura Militar

Nesse longo período da nossa história, do chamado Regime Militar, o Brasil teve vários presidentes que governaram através de atos institucionais e complementares: governo Castelo Branco (1964 a 67), governo Costa e Silva (1967 a 69), Junta Militar (de agosto a outubro de 1969), governo Médici (1969 a 74), governo Geisel (1974 a 79), governo Figueiredo (1979 a 85, quando começou a transição de volta à democracia).
Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

1 comentários :

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.