Quem sou eu

Minha foto
Sou Guerreira, romântica, poeta, escritora, paciente, prudente, perseverante, amante da natureza...

Follow by Email

Minha lista de blogs

Dias de Vida do blog

Total de visualizações de página

3 de julho de 2016

Figuras de Linguagem

O que é Figura de Linguagem?

Figuras de linguagem são estratégias literárias que um escritor pode aplicar em determinado texto com o objetivo de fazer um efeito determinado na interpretação do leitor, são formas de expressão que caracterizam formas globais no texto.
Elas podem se relacionar com aspectos semânticos, fonológicos ou sintáticos das palavras afetadas.
Observando o diálogo entre dois amigos, percebi duas figuras de linguagem constantes no nosso vocabulário, (nomes fictícios).
João: Antes de ir na casa da Paulinha, tive que subir lá em cima do telhado para arrumar a antena para minha mãe.
Marcos: Toda vez que você vai sair, você tem que arrumar a tal da antena da mamãe, já foram mais de um milhão de vezes, incrível.
Podemos perceber na conversa do João e Marcos, duas figuras de linguagem muito utilizadas, a primeira foi o pleonasmo "tive que subir lá em cima".
Quem sobe, logicamente foi para cima, pois é impossível subir para baixo.
O Pleonasmo possui essa característica, trata-se de idéias já ditas e que são novamente "ditas ou confirmadas", são expressas por idéias iguais, exemplo:
Subir para cima, descer lá em baixo, Vi com os meus próprios olhos.
Podemos perceber também na conversa, a segunda figura de linguagem, que é a hipérbole: "já foram mais de um milhão de vezes".
Ocorre a hipérbole quando há um exagero na ideia expressa, de modo a acentuar de forma dramática aquilo que se quer dizer, transmitindo uma imagem inesquecível.
Exemplos
BomBril, a esponja de aço com mil e uma utilidades.
Já te avisei mais de mil vezes.
Rios te correrão dos olhos, se chorares! (Olavo Bilac).

As principais figuras de Palavras são

Alegoria 
Antífrase 
Metáfora 
Metonímia ou Sinédoque 
Comparação simples 
Comparação por símile 
Hipálage 
Ironia 
Sarcasmo 
Catacrese 
Sinestesia 
Antonomásia 
Metalepse 
Onomatopéia 
Antítese 
Paradoxo 
Perífrase 
Eufemismo 
Disfemismo 
Hipérbole 
Gradação 
Prosopopéia ou Personificação 
Apóstrofe

As Principais figuras de Construção são

Analepse (oposto de prolepse) 
Anacoluto 
Anadiplose 
Anáfora 
Assíndeto 
Aliteração 
Assonância 
Clímax 
Diácope 
Epístrofe 
Epizêuxis 
Inversão ou Hipérbato 
Elipse 
Paranomásia 
Pleonasmo 
Polissíndeto 
Prolepse (oposto de analepse) 
Silepse 
Zeugma

Fonte: 
www.alunosonline.com.br

0 comentários :

Comentários atuais

Seguidores

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Uol

Gostou do Blog? Então doe um drinque?

Estamos no Google+

Google+ Followers

Lançamento do livro de Rita Cidreira

Lançamento do livro de Rita Cidreira
Os maus tratos vividos em um casamento conturbado de uma mulher bem sucedida na vida vão transformar sua vida e viver um dilema de sentimentos. Ela luta com a ajuda da família, para solucionar o problema e se renova buscando a força necessária, para reviver uma nova historia, encontrado no acaso, através da ajuda de um homem desconhecido a força do amor que ira desabrochar e vai mudar toda sua vida. A mudança de um homem, que por causa de um atropelamento, ressurge, emerge para o brilho da vida e persevera, perseguindo seu real objetivo, para viver seu grande amor. Mesmo sabendo de todas as dificuldades que irá encontrar para prosseguir o seu caminho. Categorias: Romance, Poesia, Ficção e Romance, Ficção Palavras-chave: a, amor, do, força, fronteiras., sem. Clique na imagem que levará ao Clube dos Autores e adquira seu exemplar.